Altcoins: tudo o que você precisa saber sobre estas criptomoedas

Altcoins: tudo o que você precisa saber sobre estas criptomoedas

lucca

17 FEV

5 MIN

Altcoins: tudo o que você precisa saber sobre estas criptomoedas

Olá, investidor! No texto de hoje, falaremos do investimento em criptomoedas alternativas, as altcoins. Para facilitar a compreensão, o post foi dividido em:

  • O que são Altcoins?
  • Principais Altcoins
  • Tipos de Altcoins
  • Por que investir em Altcoins?
  • Os riscos de se investir em Altcoins
  • Conclusão

O que são Altcoins?

O termo “Altcoin” é uma combinação das palavras “alternative” + “coin” e designa criptomoedas alternativas ao Bitcoin.

Grande parte das altcoins foram construídas com propriedades similares ao do Bitcoin, mas com diversas outras funcionalidades. Algumas altcoins possuem contratos inteligentes, já outras foram feitas para ter pouca ou praticamente nenhuma volatilidade de preço.

De acordo com o CoinMarketCap, em fevereiro de 2022, existem 17.500 criptomoedas diferentes. Apesar disso, o Bitcoin e o Ethereum representam mais da metade da capitalização do mercado de criptos. As demais altcoins representam cerca de 40% do mercado.

Principais Altcoins

Por ordem de capitalização de mercado, as principais altcoins, conforme os dados de fevereiro de 2022, são:

  • Ethereum (ETH)
  • Tether (USDT)
  • Binance Coin (BNB)
  • USD Coin (USDC)
  • XRP (XRP)
  • Cardano (ADA)
  • Solana (SOL)
  • Avalanche (AVAX)
  • Polkadot (DOT)

Tipos de Altcoins

Sabemos que as altcoins são construídas com os mais diversos propósitos. Por isso, existem diversos tipos de altcoins, tais como: stablecoins, mining-based, utility tokens, security tokens e memecoins. A seguir, vamos conhecer um pouco de cada uma delas.

Stablecoins

As Stablecoins são criptomoedas criadas para “seguir” a cotação de alguma moeda ou uma cesta de ativos. As mais conhecidas seguem o movimento do dólar americano e seu valor sempre tende para um dólar.

Trata-se de uma forma do investidor evitar a volatilidade e “zerar” sua posição em cripto, retornando para a moeda americana. Além da baixa volatilidade, algumas stablecoins também oferecem yields para os holders dos tokens, com taxas de juros – e risco – superiores à maioria dos títulos tradicionais.

Mining-Based

As mining-based altcoins são criptomoedas obtidas através da mineração.

A maior parte delas utiliza um método chamado PoW, que gera novas moedas à medida que alguns problemas são resolvidos e assim são criados blocos. Há algum tempo, a maior parte dos “grandes” altcoins eram mineráveis, com moedas como XRP, Litecoin e ZCash quase sempre ficando entre as criptomoedas com maior capitalização de mercado.

Utility-Tokens

Um utility-token é um token utilitário que possui uma funcionalidade específica dentro de um ecossistema blockchain.

Estes tokens dão acessos especiais para usuários dentro de uma rede específica. Ao contrário dos mining-based, não são minerados e a sua oferta depende da escolha dos desenvolvedores do projeto. Dentre os principais tokens utilitários, estão alguns tokens de jogos NFT, como AXS, SAND e MANA. Outros utility tokens conhecidos são BAT e ENJ.

Memecoins

Os Memecoins são provavelmente as altcoins mais famosas. Mesmo sem nenhuma utilidade específica, diversos memecoins ganharam o apoio de influenciadores do mercado e tiveram valorização imensa. As memecoins mais famosas hoje são DOGE, SHIB e FLOKI.

Tanto DOGE, como FLOKI atingiram uma capitalização bilionária com a ajuda da influência do dono da Tesla, Elon Musk. Alguns investidores, mesmo sabendo que os memecoins são uma “brincadeira”, apostam nos tokens com a expectativa de obter um grande retorno. Antes de apostar em um memecoin – ou em qualquer outro altcoin – é importante analisar o market cap do mesmo para verificar até que ponto é factível que o mesmo se valorize.

Por que investir em Altcoins?

Dentro de alguns momentos do mercado, pode ser válido investir em altcoins.

As stablecoins, por exemplo, ajudam a mitigar o risco do mercado de cripto, sem que você precise tirar o dinheiro da sua wallet. No geral, por possuírem mais riscos, altcoins também podem ter retornos exponenciais, com multiplicação do capital investido em 10x, 50x, 100x, podendo fazer sentido se bem alocadas dentro de um portfólio balanceado de cripto.

Apesar do grande potencial de retornos, a maior parte das altcoins somem com o passar do tempo. Logo, ao investir, é importante notar que você pode perder grande parte do seu capital.

Os riscos de se investir em Altcoins

As altcoins são o faroeste do mercado de criptomoedas, os riscos são tão variados que dependem do tipo da altcoin.

Stablecoins

Em teoria, uma stablecoin deve seguir a cotação da moeda que a mesma busca espelhar. Contudo, de onde vem os fundos para espelhar a moeda? Quem garante que a moeda vai sempre seguir um dólar? Uma empresa. No caso da USDT, essa empresa é a Tether Holdings Ltd.

A Tether funciona quase que como um banco, ela recebe dólares de pessoas que desejam fazer trade com criptomoedas e credita suas wallets com a mesma quantidade de USDT. O problema, é que sempre foi um mistério se a Tether – ou outras empresas que fornecem stablecoins – possuem garantias suficientes para creditar os dólares dos investidores na taxa de 1:1.

Assim, o risco de comprar uma stablecoin, é o risco de default da companhia que está por trás da mesma.

Utility Tokens

Por não serem minerados e terem uma oferta delimitada pelos desenvolvedores dos projetos, os utility tokens são talvez as altcoins mais arriscadas. Existem diversos golpes ou “scams” ligados a utility tokens, desde economias do token baseados em esquemas de pirâmide à rug pulls, onde os donos do projeto roubam todas as moedas em circulação. Antes de entrar em um utility token, é importante verificar a rede a qual seu contrato está hospedado, assim como a equipe de desenvolvedores e patrocinadores do projeto.

Memecoins

Por se tratar de uma brincadeira, o valor de uma memecoin tende a ser mais próximo de zero do que de $20 bilhões. Logo, ao investir em uma memecoin, é importante notar que seu valor só não irá para zero se existirem novos entrantes e um certo efeito rede.

Conclusão

Portanto, as altcoins são criptomoedas alternativas ao Bitcoin, com diferentes propriedades e utilidades.

Por existirem mais de 17.000 altcoins, a maioria delas não consegue se provar e atingir uma liquidez e capitalização de mercado satisfatória. Os riscos de uma altcoin são vários e grande parte das altcoins desapareceram ao longo do tempo. Até por serem mais arriscadas, altcoins tem um potencial exponencial de multiplicação. Sendo assim, são de alguma forma úteis para uma mínima parcela de um portfólio balanceado de cripto.

Baixe nosso app grátis! No TC você acompanha as principais notícias e cotações do mercado em tempo real, além de ter acesso a canais exclusivos para interagir com os melhores profissionais.

Estude e conheça! Aprenda com quem realmente entende de investimentos. Tire dúvidas, troque ideias, experiências e construa uma grande rede de networking com investidores de todo Brasil. Ah, e também temos cursos voltados para criptos, sabia? Clique aqui e conheça!

A gente também está no Instagram, YouTube e no TikTok. Acompanhe!

Estudante de Economia na UFPE

Aprenda tudo sobre criptomoedas

E-BOOK

Aprenda tudo sobre criptomoedas

Neste e-book — “Aprenda tudo sobre criptomoedas”, trazemos informações importantes que você precisa saber antes de investir no mercado de criptoativos, com segurança, conhecimento e confiança.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.