Moeda Digital e Criptomoeda: qual a diferença?

Moeda Digital e Criptomoeda: qual a diferença?

lucca

08 ABR

3 MIN

Moeda Digital e Criptomoeda: qual a diferença?

Recentemente, entrou na pauta do Banco Central brasileiro a criação de uma moeda digital – Real digital – com o objetivo de melhorar a eficiência do mercado de pagamentos e de promover a inclusão financeira para a população, ainda inadequadamente atendida por serviços bancários.

Mas você sabe o que diferenciaria essa moeda digital de uma criptomoeda? É sobre isso que vamos abordar no artigo de hoje. Para facilitar sua leitura, o texto foi dividido em:

  • O que é uma moeda digital?
  • Vantagens de uma moeda digital
  • Moedas digitais e Criptomoedas
  • Conclusão

O que é uma moeda digital?

Baseado na definição mais básica de moeda, pode-se dizer que ela é um meio pelo qual são efetuadas transações monetárias. Assim, uma moeda digital seria um meio digital de se efetuar transações monetárias.

Bom, você provavelmente já comprou on-line através de um cartão virtual, por exemplo. Nesse caso, você fez uso de uma moeda digital, controlada por uma instituição financeira (banco). A nova ideia dos bancos centrais é de se criar uma moeda virtual que sirva de meio de troca e reserva de valor e seja vinculada e regulada pela autoridade monetária.

A intenção é que as moedas digitais do Banco Central (CBDC) façam parte do cotidiano da população, podendo ser usada em pagamentos, compras, transações e investimentos. A principal diferença em relação à moeda física é que a moeda digital do Banco Central não poderá ser transformada em cédulas.

Vantagens de uma moeda digital

Você pode se perguntar: “Se já temos uma moeda física e fazemos transações com ela, por que então criar um “Real Digital”?“.

Segundo o Banco Central, a principal vantagem seria seu uso em qualquer lugar do mundo, sem a necessidade de conversão por meio de bancos. Além disso, com a implementação do Real digital, haveria uma grande redução da emissão de papel moeda. A regulação de uma moeda digital também contribuiria para reduzir crimes de lavagem de dinheiro e estimularia a implementação de sistemas de pagamentos em meios virtuais.

Já utilizamos moedas digitais

Você se lembra da última vez que usou uma cédula de papel moeda?

Segundo dados do BCB, apenas 3% do dinheiro disponível está na forma de papel moeda. Com a invenção do Pix, as transações realizadas em dispositivos móveis aumentaram bastante, reduzindo a necessidade de ir até uma instituição financeira e de possuir o dinheiro “vivo”.

O Brasil não está sozinho na implementação de moedas digitais. O BIS (Banco de Compensações Internacionais) está testando o uso de moedas digitais de bancos centrais com a Austrália, a Malásia, Singapura e a África do Sul. O objetivo é tornar o sistema de pagamentos global mais eficiente.

Moedas Digitais e Criptomoedas

Então, o que diferencia uma moeda digital de uma criptomoeda?

Bem, uma criptomoeda também é um meio de troca, mas utiliza a tecnologia de blockchain e criptografia para validar as informações. Já a moeda digital podemos dizer que é um conceito que abarca diversos meios de pagamento digitais, incluindo as criptomoedas.

Toda criptomoeda é uma moeda digital, mas uma moeda digital não é necessariamente uma criptomoeda. Outro ponto fundamental é a questão regulatória. As criptomoedas não são reguladas ou atreladas ao Banco Central ou alguma instituição financeira. As criptomoedas são em sua essência descentralizadas e prezam por liberdade e privacidade nas transações.

Apesar das diferenças, pode-se dizer que as moedas digitais fornecidas pelo Banco Central se inspiram nas criptomoedas. O real digital, por exemplo, estuda a possibilidade de também fazer uso de tecnologia blockchain para suas transações.

Conclusão

Portanto, as moedas digitais partem de um conceito amplo que engloba diversos meios de pagamentos virtuais, inclusive as criptomoedas.

Apesar disso, o termo vem ganhando notoriedade ao se referir as moedas digitais criadas por bancos centrais. A principal diferença entre estas e as criptomoedas, é que há um controle e regulação de uma autoridade monetária. As criptos, por outro lado, são descentralizadas e não possuem vínculo ou regulação por parte de um banco central ou qualquer instituição financeira.

Baixe nosso app grátis! No TC você acompanha as principais notícias e cotações do mercado em tempo real, além de ter acesso a canais exclusivos para interagir com os melhores profissionais.

Aprenda com quem realmente entende de investimentos. Tire dúvidas, troque ideias, experiências e construa uma grande rede de networking com investidores de todo Brasil. Ah, e também temos cursos voltados para criptos, sabia? Clique aqui e conheça!

Por fim, também estamos no Instagram, YouTube e no TikTok. Acompanhe!

Estudante de Economia na UFPE

Aprenda tudo sobre criptomoedas

E-BOOK

Aprenda tudo sobre criptomoedas

Neste e-book — “Aprenda tudo sobre criptomoedas”, trazemos informações importantes que você precisa saber antes de investir no mercado de criptoativos, com segurança, conhecimento e confiança.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.