IBOV

108.095,61 pts

+0,50%

SP500

4.696,53 pts

+0,21%

DJIA

35.742,65 pts

+0,07%

NASDAQ

16.360,14 pts

+0,22%

IFIX

2.670,52 pts

+0,36%

BRENT

US$ 75,96

+0,69%

IO62

¥ 647,50

-2,41%

TRAD3

R$ 6,39

+0,63%

ABEV3

R$ 16,15

+0,31%

AMER3

R$ 30,40

+2,01%

ASAI3

R$ 14,53

+3,41%

AZUL4

R$ 26,10

+5,54%

B3SA3

R$ 12,15

+0,83%

BIDI11

R$ 38,16

+2,00%

BBSE3

R$ 21,54

+1,50%

BRML3

R$ 8,28

+4,41%

BBDC3

R$ 17,71

-0,39%

BBDC4

R$ 20,80

-0,71%

BRAP4

R$ 53,58

-0,64%

BBAS3

R$ 32,68

+0,24%

BRKM5

R$ 65,74

-1,26%

BRFS3

R$ 20,15

-1,41%

BPAC11

R$ 21,76

+2,64%

CRFB3

R$ 14,87

+0,13%

CCRO3

R$ 12,76

-2,74%

CMIG4

R$ 14,05

+2,18%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,31

+2,66%

COGN3

R$ 2,60

+4,41%

CPLE6

R$ 6,35

+1,76%

CSAN3

R$ 22,21

+1,09%

CPFE3

R$ 27,41

+0,73%

CVCB3

R$ 15,98

+8,78%

CYRE3

R$ 15,94

+4,93%

ECOR3

R$ 8,89

+0,90%

ELET3

R$ 35,53

+1,11%

ELET6

R$ 34,45

-0,28%

EMBR3

R$ 21,35

+5,17%

ENBR3

R$ 21,42

+0,75%

ENGI11

R$ 45,86

+0,52%

ENEV3

R$ 15,12

+3,06%

EGIE3

R$ 39,27

-0,10%

EQTL3

R$ 23,75

+1,71%

EZTC3

R$ 20,91

+6,90%

FLRY3

R$ 19,28

+2,55%

GGBR4

R$ 29,02

+0,24%

GOAU4

R$ 12,02

+1,09%

GOLL4

R$ 18,55

+8,41%

NTCO3

R$ 27,22

+0,59%

HAPV3

R$ 11,39

+1,87%

HYPE3

R$ 28,94

+0,80%

IGTA3

R$ 33,24

+0,00%

GNDI3

R$ 64,39

+1,56%

IRBR3

R$ 4,35

+2,83%

ITSA4

R$ 9,87

-0,10%

ITUB4

R$ 22,59

-1,61%

JBSS3

R$ 34,46

+0,14%

JHSF3

R$ 5,53

+4,14%

KLBN11

R$ 25,10

+0,20%

RENT3

R$ 55,74

+3,43%

LCAM3

R$ 24,60

+3,40%

LWSA3

R$ 14,55

+5,28%

LAME4

R$ 5,59

+3,13%

LREN3

R$ 29,53

+0,23%

MGLU3

R$ 6,89

-9,58%

MRFG3

R$ 22,39

+5,36%

BEEF3

R$ 8,73

+0,69%

MRVE3

R$ 12,25

+5,87%

MULT3

R$ 20,83

+3,78%

PCAR3

R$ 22,94

+1,82%

PETR3

R$ 31,22

+0,09%

PETR4

R$ 29,51

+0,51%

VBBR3

22,99

+3,55%

PRIO3

R$ 21,05

-4,01%

QUAL3

R$ 16,76

+1,02%

RADL3

R$ 23,63

+1,50%

RAIL3

R$ 17,52

+1,33%

SBSP3

R$ 38,74

+1,97%

SANB11

R$ 33,03

-0,54%

CSNA3

R$ 24,20

-0,86%

SULA11

R$ 26,74

+2,41%

SUZB3

R$ 58,56

+0,41%

TAEE11

R$ 35,69

-0,58%

VIVT3

R$ 48,86

-2,20%

TIMS3

R$ 13,30

-0,89%

TOTS3

R$ 32,05

+2,13%

UGPA3

R$ 15,35

+3,08%

USIM5

R$ 15,09

+1,13%

VALE3

R$ 75,64

-0,90%

VIIA3

R$ 5,79

-0,17%

WEGE3

R$ 35,90

+3,87%

YDUQ3

R$ 24,46

+3,25%

IBOV

108.095,61 pts

+0,50%

SP500

4.696,53 pts

+0,21%

DJIA

35.742,65 pts

+0,07%

NASDAQ

16.360,14 pts

+0,22%

IFIX

2.670,52 pts

+0,36%

BRENT

US$ 75,96

+0,69%

IO62

¥ 647,50

-2,41%

TRAD3

R$ 6,39

+0,63%

ABEV3

R$ 16,15

+0,31%

AMER3

R$ 30,40

+2,01%

ASAI3

R$ 14,53

+3,41%

AZUL4

R$ 26,10

+5,54%

B3SA3

R$ 12,15

+0,83%

BIDI11

R$ 38,16

+2,00%

BBSE3

R$ 21,54

+1,50%

BRML3

R$ 8,28

+4,41%

BBDC3

R$ 17,71

-0,39%

BBDC4

R$ 20,80

-0,71%

BRAP4

R$ 53,58

-0,64%

BBAS3

R$ 32,68

+0,24%

BRKM5

R$ 65,74

-1,26%

BRFS3

R$ 20,15

-1,41%

BPAC11

R$ 21,76

+2,64%

CRFB3

R$ 14,87

+0,13%

CCRO3

R$ 12,76

-2,74%

CMIG4

R$ 14,05

+2,18%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,31

+2,66%

COGN3

R$ 2,60

+4,41%

CPLE6

R$ 6,35

+1,76%

CSAN3

R$ 22,21

+1,09%

CPFE3

R$ 27,41

+0,73%

CVCB3

R$ 15,98

+8,78%

CYRE3

R$ 15,94

+4,93%

ECOR3

R$ 8,89

+0,90%

ELET3

R$ 35,53

+1,11%

ELET6

R$ 34,45

-0,28%

EMBR3

R$ 21,35

+5,17%

ENBR3

R$ 21,42

+0,75%

ENGI11

R$ 45,86

+0,52%

ENEV3

R$ 15,12

+3,06%

EGIE3

R$ 39,27

-0,10%

EQTL3

R$ 23,75

+1,71%

EZTC3

R$ 20,91

+6,90%

FLRY3

R$ 19,28

+2,55%

GGBR4

R$ 29,02

+0,24%

GOAU4

R$ 12,02

+1,09%

GOLL4

R$ 18,55

+8,41%

NTCO3

R$ 27,22

+0,59%

HAPV3

R$ 11,39

+1,87%

HYPE3

R$ 28,94

+0,80%

IGTA3

R$ 33,24

+0,00%

GNDI3

R$ 64,39

+1,56%

IRBR3

R$ 4,35

+2,83%

ITSA4

R$ 9,87

-0,10%

ITUB4

R$ 22,59

-1,61%

JBSS3

R$ 34,46

+0,14%

JHSF3

R$ 5,53

+4,14%

KLBN11

R$ 25,10

+0,20%

RENT3

R$ 55,74

+3,43%

LCAM3

R$ 24,60

+3,40%

LWSA3

R$ 14,55

+5,28%

LAME4

R$ 5,59

+3,13%

LREN3

R$ 29,53

+0,23%

MGLU3

R$ 6,89

-9,58%

MRFG3

R$ 22,39

+5,36%

BEEF3

R$ 8,73

+0,69%

MRVE3

R$ 12,25

+5,87%

MULT3

R$ 20,83

+3,78%

PCAR3

R$ 22,94

+1,82%

PETR3

R$ 31,22

+0,09%

PETR4

R$ 29,51

+0,51%

VBBR3

22,99

+3,55%

PRIO3

R$ 21,05

-4,01%

QUAL3

R$ 16,76

+1,02%

RADL3

R$ 23,63

+1,50%

RAIL3

R$ 17,52

+1,33%

SBSP3

R$ 38,74

+1,97%

SANB11

R$ 33,03

-0,54%

CSNA3

R$ 24,20

-0,86%

SULA11

R$ 26,74

+2,41%

SUZB3

R$ 58,56

+0,41%

TAEE11

R$ 35,69

-0,58%

VIVT3

R$ 48,86

-2,20%

TIMS3

R$ 13,30

-0,89%

TOTS3

R$ 32,05

+2,13%

UGPA3

R$ 15,35

+3,08%

USIM5

R$ 15,09

+1,13%

VALE3

R$ 75,64

-0,90%

VIIA3

R$ 5,79

-0,17%

WEGE3

R$ 35,90

+3,87%

YDUQ3

R$ 24,46

+3,25%

Finanças comportamentais: conheça o viés do conservadorismo

05 OUT

5 MIN

“Para investir com sucesso ao longo da vida, não é necessário um QI estratosférico, uma visão de negócios incomum ou informações privilegiadas. O que é necessário é uma estrutura intelectual sólida para decisões e a capacidade de evitar que as emoções corroam essa estrutura.”

Warren Buffett

Com essa frase do lendário Buffet eu começo esse artigo que dá seguimento a uma série de outros textos que falam sobre o comportamento do investidor e sobre alguns vieses comportamentais que afetam o processo decisório das pessoas. Acredito que o emocional é um fator extremamente importante para quem pretende investir, principalmente quando estamos falando de renda variável. Se você está lendo esse texto e quer saber mais sobre como as suas decisões são afetadas pelo seu comportamento, dá uma olhada na aba de finanças comportamentais do nosso site.

Hoje nós vamos falar sobre o viés do conservadorismo e como ele interfere no processo de tomada de decisão. Para facilitar o entendimento, o texto está dividido nos seguintes tópicos:

  • O que é o viés do conservadorismo?
  • Erros na prática: como esse viés afeta os investidores?
  • Conclusão: como diminuir o impacto do viés do conservadorismo

Boa leitura!

homem sofrendo do viés do conservadorismo

Leia mais sobre finanças comportamentais:

O que é o viés de conservadorismo?

Primeiramente, gostaria de salientar que o viés do conservadorismo não está ligado ao perfil do investidor conservador. O investidor que possui perfil conservador é aquele que não gosta de correr riscos.

Já o viés do conservadorismo é um processo mental no qual as pessoas se agarram a suas visões ou previsões anteriores ao custo de reconhecer novas informações. Ou seja, é um processo que utilizamos para proteger as nossas crenças, que acaba nos atrapalhando na absorção de novas informações.

De acordo com Knight (1993) o conservadorismo pode ser caracterizado pelo conjunto de crenças políticas, econômicas, religiosas, educacionais e sociais, que possui ênfase no status quo e na estabilidade social, na religião, na tradição e na moralidade. Isso quer dizer que o indivíduo pode ser conservador em diversas dimensões, como a social, política, econômica e outras, inclusive na forma como ele lida com seu dinheiro.

Ser conservador é um problema então?

Daí você deve está se perguntando: então tem problema em ser conservador? A resposta é não, mas o conservadorismo pode te atrapalhar em algumas situações. O grande problema deste viés é a pessoa não absorver as novas informações que são inseridas no contexto em que ela está e, desse modo, não tomar decisões considerando o novo cenário. Por exemplo, suponha que um investidor receba más notícias sobre os ganhos de uma empresa e que essas notícias contradizem negativamente outra estimativa de ganhos divulgada no mês anterior. O viés do conservadorismo pode fazer com que o investidor reaja de forma insuficiente às novas informações, mantendo as impressões derivadas da estimativa anterior, em vez de agir com base nas informações atualizadas. É importante notar que o viés do conservadorismo pode parecer conflitar com o viés da representatividade. Na representatividade, as pessoas reagem exageradamente a novas informações.

O professor David Hirshleifer, da Ohio State University, observou que uma explicação para o conservadorismo é que processar novas informações e atualizar crenças é cognitivamente caro. Ou seja, é muito mais fácil simplesmente manter as crenças já adquiridas do que absorver novas. Se você já leu o livro “Rápido e Devagar: Duas Formas de Pensar” do professor e prêmio Nobel de economia Daniel Kahneman, você vai entender o que estou falando. Caso contrário, fica a dica de leitura. Meu amigo, José Mauro, escreveu uma resenha deste livro, a qual está disponível no site do TC.

Erros na prática: como esse viés afeta os investidores?

Os investidores muitas vezes dão mais atenção aos resultados previstos do que aos novos dados. Muitos profissionais de gestão de fortunas observaram clientes que são incapazes de agir racionalmente com base nas informações atualizadas sobre seus investimentos porque os clientes estão “presos” em crenças anteriores. Abaixo, eu trago alguns comportamentos decorrentes do viés de conservadorismo que de acordo com Pompian (2006) podem causar erros na tomada de decisão de investimentos.

Apegar-se a uma visão

Como já mencionado, o viés do conservadorismo pode fazer com que os investidores se apeguem a uma visão ou previsão, comportando-se de maneira muito inflexível quando apresentados a novas informações. Por exemplo, suponha que um investidor adquira uma ação com base no conhecimento de que a empresa está planejando um anúncio futuro de um novo produto. A empresa então anuncia que teve problemas para colocar o produto no mercado. O investidor pode agarrar-se à impressão inicial otimista de algum desenvolvimento iminente e positivo da empresa e pode deixar de agir em relação ao anúncio negativo.

Dificuldade no processamento de informações

Além disso, o viés do conservadorismo pode estar relacionado a uma dificuldade subjacente no processamento de novas informações. Como as pessoas experimentam estresse mental quando são apresentadas a dados complexos, uma opção fácil é simplesmente se ater a uma crença anterior. Por exemplo, se um investidor adquire uma ação acreditando que a empresa está prestes a crescer e, em seguida, a empresa anuncia que uma série de mudanças contábeis de difícil interpretação que podem afetar seu crescimento, o investidor pode desconsiderar o anúncio em vez de tentar entende-lo. Mais clara e, portanto, mais fácil de manter é a crença anterior de que a empresa está pronta para crescer. Não preciso nem dizer que isso pode gerar um problemão para o investidor né?

Reação lenta às novas informações

Por fim, quando os investidores vulneráveis ao conservadorismo reagem às novas informações, geralmente o fazem muito lentamente. Por exemplo, se um anúncio de lucros deteriora o preço de uma ação que um investidor detém, o investidor conservador pode demorar muito para vender. A visão preexistente de que, por exemplo, a empresa tem boas perspectivas, pode perdurar por muito tempo e exercer muita influência, fazendo com que um investidor que exibe conservadorismo só se desfaça das ações depois de perder mais dinheiro do que o necessário.

Conclusão: como diminuir o impacto do viés do conservadorismo

De uma um forma geral o viés do conservadorismo tende a afetar as decisões dos investidores assim como outros vieses cognitivos o fazem. Assim, o que pode ser feito pelos investidores para diminuir o seu efeito é ficar atento as suas crenças evitando se apegar demais a suas previsões, e buscar reagir de maneira cuidadosa às novas informações que são divulgadas. Não estou dizendo que você deve esquecer as suas previsões, mas sim também considerar essas novas informações como arcabouço para uma nova tomada de decisão. Bons investimentos para todos!

Referências

KNIGHT, K. Liberalism and conservatism. In J. Robinson, P. Shaver & L. Wrightsman (Eds.), Measures of social psychological attitudes (pp. 59-158). San Diego, CA: Academic Press, 1993.

Pompian, M. M. (2006). Behavioral finance and wealth management: How to build optimal portfolios that account for investor biases. New Jersey: Wiley.

Colaborador do TC School

Aprenda tudo sobre contabilidade

E-BOOK

Aprenda tudo sobre contabilidade

Neste e-book — “Contabilidade”, trazemos informações e conceitos importantes sobre contabilidade financeira.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.