IBOV

106.635,42 pts

-0,27%

SP500

4.671,28 pts

+0,19%

DJIA

35.973,97 pts

+0,17%

NASDAQ

15.624,80 pts

+0,08%

IFIX

2.790,05 pts

+0,25%

BRENT

US$ 85,85

-0,24%

IO62

¥ 709,50

+0,28%

TRAD3

R$ 4,55

-1,08%

ABEV3

R$ 15,08

-0,13%

AMER3

R$ 30,66

+1,15%

ASAI3

R$ 12,10

-0,24%

AZUL4

R$ 26,41

+0,30%

B3SA3

R$ 12,33

+0,90%

BIDI11

R$ 23,72

-0,54%

BBSE3

R$ 19,54

+0,46%

BRML3

R$ 8,34

-0,71%

BBDC3

R$ 17,37

-0,40%

BBDC4

R$ 20,77

-0,47%

BRAP4

R$ 27,54

+0,07%

BBAS3

R$ 30,20

-0,69%

BRKM5

R$ 51,31

-1,63%

BRFS3

R$ 23,84

-1,89%

BPAC11

R$ 19,80

+2,80%

CRFB3

R$ 14,48

+0,55%

CCRO3

R$ 11,35

-0,35%

CMIG4

R$ 12,82

+0,70%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,13

+5,44%

COGN3

R$ 2,18

+0,92%

CPLE6

R$ 6,45

+1,73%

CSAN3

R$ 21,49

+1,27%

CPFE3

R$ 26,11

+0,61%

CVCB3

R$ 11,70

-0,08%

CYRE3

R$ 14,14

-0,35%

ECOR3

R$ 7,22

+0,27%

ELET3

R$ 31,65

+0,12%

ELET6

R$ 31,18

+0,28%

EMBR3

R$ 21,98

-0,13%

ENBR3

R$ 21,08

+1,34%

ENGI11

R$ 41,21

+0,58%

ENEV3

R$ 12,69

+0,39%

EGIE3

R$ 38,75

+0,93%

EQTL3

R$ 22,54

-0,35%

EZTC3

R$ 18,90

+1,55%

FLRY3

R$ 17,86

-0,39%

GGBR4

R$ 28,19

-0,31%

GOAU4

R$ 11,69

-0,42%

GOLL4

R$ 16,96

+0,17%

NTCO3

R$ 21,64

-0,73%

HAPV3

R$ 10,10

-2,03%

HYPE3

R$ 28,09

+0,32%

IGTA3

R$ 33,24

+0,00%

GNDI3

R$ 59,30

-1,93%

IRBR3

R$ 3,55

+0,28%

ITSA4

R$ 9,47

-0,90%

ITUB4

R$ 23,30

-0,85%

JBSS3

R$ 37,32

-0,18%

JHSF3

R$ 4,87

+0,41%

KLBN11

R$ 25,02

-1,18%

RENT3

R$ 50,20

-2,08%

LCAM3

R$ 22,41

-2,05%

LWSA3

R$ 8,36

-0,35%

LAME4

R$ 5,76

+1,40%

LREN3

R$ 24,06

+0,37%

MGLU3

R$ 6,22

-1,73%

MRFG3

R$ 23,53

+0,08%

BEEF3

R$ 10,17

-0,97%

MRVE3

R$ 10,93

-1,44%

MULT3

R$ 18,42

-0,37%

PCAR3

R$ 19,59

-1,60%

PETR3

R$ 34,70

+0,40%

PETR4

R$ 31,58

+0,41%

VBBR3

19,86

+0,15%

PRIO3

R$ 22,76

-0,61%

QUAL3

R$ 15,84

-0,56%

RADL3

R$ 20,95

-0,23%

RAIL3

R$ 16,41

+0,61%

SBSP3

R$ 35,77

+1,88%

SANB11

R$ 31,40

-1,44%

CSNA3

R$ 25,36

-1,40%

SULA11

R$ 23,24

+0,91%

SUZB3

R$ 62,27

-0,79%

TAEE11

R$ 36,30

+0,66%

VIVT3

R$ 47,25

+0,78%

TIMS3

R$ 12,74

+0,87%

TOTS3

R$ 25,58

+1,50%

UGPA3

R$ 13,01

-1,13%

USIM5

R$ 16,22

-1,39%

VALE3

R$ 84,34

-0,41%

VIIA3

R$ 3,92

-1,25%

WEGE3

R$ 30,50

-0,65%

YDUQ3

R$ 19,28

+2,01%

IBOV

106.635,42 pts

-0,27%

SP500

4.671,28 pts

+0,19%

DJIA

35.973,97 pts

+0,17%

NASDAQ

15.624,80 pts

+0,08%

IFIX

2.790,05 pts

+0,25%

BRENT

US$ 85,85

-0,24%

IO62

¥ 709,50

+0,28%

TRAD3

R$ 4,55

-1,08%

ABEV3

R$ 15,08

-0,13%

AMER3

R$ 30,66

+1,15%

ASAI3

R$ 12,10

-0,24%

AZUL4

R$ 26,41

+0,30%

B3SA3

R$ 12,33

+0,90%

BIDI11

R$ 23,72

-0,54%

BBSE3

R$ 19,54

+0,46%

BRML3

R$ 8,34

-0,71%

BBDC3

R$ 17,37

-0,40%

BBDC4

R$ 20,77

-0,47%

BRAP4

R$ 27,54

+0,07%

BBAS3

R$ 30,20

-0,69%

BRKM5

R$ 51,31

-1,63%

BRFS3

R$ 23,84

-1,89%

BPAC11

R$ 19,80

+2,80%

CRFB3

R$ 14,48

+0,55%

CCRO3

R$ 11,35

-0,35%

CMIG4

R$ 12,82

+0,70%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,13

+5,44%

COGN3

R$ 2,18

+0,92%

CPLE6

R$ 6,45

+1,73%

CSAN3

R$ 21,49

+1,27%

CPFE3

R$ 26,11

+0,61%

CVCB3

R$ 11,70

-0,08%

CYRE3

R$ 14,14

-0,35%

ECOR3

R$ 7,22

+0,27%

ELET3

R$ 31,65

+0,12%

ELET6

R$ 31,18

+0,28%

EMBR3

R$ 21,98

-0,13%

ENBR3

R$ 21,08

+1,34%

ENGI11

R$ 41,21

+0,58%

ENEV3

R$ 12,69

+0,39%

EGIE3

R$ 38,75

+0,93%

EQTL3

R$ 22,54

-0,35%

EZTC3

R$ 18,90

+1,55%

FLRY3

R$ 17,86

-0,39%

GGBR4

R$ 28,19

-0,31%

GOAU4

R$ 11,69

-0,42%

GOLL4

R$ 16,96

+0,17%

NTCO3

R$ 21,64

-0,73%

HAPV3

R$ 10,10

-2,03%

HYPE3

R$ 28,09

+0,32%

IGTA3

R$ 33,24

+0,00%

GNDI3

R$ 59,30

-1,93%

IRBR3

R$ 3,55

+0,28%

ITSA4

R$ 9,47

-0,90%

ITUB4

R$ 23,30

-0,85%

JBSS3

R$ 37,32

-0,18%

JHSF3

R$ 4,87

+0,41%

KLBN11

R$ 25,02

-1,18%

RENT3

R$ 50,20

-2,08%

LCAM3

R$ 22,41

-2,05%

LWSA3

R$ 8,36

-0,35%

LAME4

R$ 5,76

+1,40%

LREN3

R$ 24,06

+0,37%

MGLU3

R$ 6,22

-1,73%

MRFG3

R$ 23,53

+0,08%

BEEF3

R$ 10,17

-0,97%

MRVE3

R$ 10,93

-1,44%

MULT3

R$ 18,42

-0,37%

PCAR3

R$ 19,59

-1,60%

PETR3

R$ 34,70

+0,40%

PETR4

R$ 31,58

+0,41%

VBBR3

19,86

+0,15%

PRIO3

R$ 22,76

-0,61%

QUAL3

R$ 15,84

-0,56%

RADL3

R$ 20,95

-0,23%

RAIL3

R$ 16,41

+0,61%

SBSP3

R$ 35,77

+1,88%

SANB11

R$ 31,40

-1,44%

CSNA3

R$ 25,36

-1,40%

SULA11

R$ 23,24

+0,91%

SUZB3

R$ 62,27

-0,79%

TAEE11

R$ 36,30

+0,66%

VIVT3

R$ 47,25

+0,78%

TIMS3

R$ 12,74

+0,87%

TOTS3

R$ 25,58

+1,50%

UGPA3

R$ 13,01

-1,13%

USIM5

R$ 16,22

-1,39%

VALE3

R$ 84,34

-0,41%

VIIA3

R$ 3,92

-1,25%

WEGE3

R$ 30,50

-0,65%

YDUQ3

R$ 19,28

+2,01%

Entidades em Liquidação: Entendendo o novo CPC

igor-leite

30 JUN

3 MIN

Entidades em Liquidação: Entendendo o novo CPC

Nesse texto trataremos sobre o novo CPC, que tem por objetivo abordar exclusivamente as entidades em liquidação. Assim, esse texto vai apresentar os principais conceitos da norma, bem como as companhias que deverão reconhecer e divulgar em suas demonstrações e notas explicativas.

Assim, para melhor guiar o leitor, o texto estará dividido nos seguintes tópicos:

  • Conceitos
  • Reconhecimento e mensuração
  • Divulgação
  • Qual importância do tema para o investidor?

Boa leitura!

entidades em liquidação

Conceitos

Inicialmente, abordaremos os principais conceitos a fim de facilitar a leitura e dar maior entendimento da norma.

Liquidação é o processo em que a companhia vai converter seus ativos em caixa ou em outros tipos de ativo que serão utilizados para cobrir as obrigações com seus credores e distribuir aos seus detentores (sócios) o saldo remanescente.

Para identificar o que é uma companhia que está nessa situação, o CPC afirma que uma entidade em liquidação é aquela em que esteja acontecendo um processo de liquidação. Dentre as formas para identificar se a companhia está em processo de liquidação, tem-se:

1. Plano de liquidação aprovado por pessoas com autoridade sobre a companhia; e
2. Plano de liquidação imposto por terceiros.

Já o valor em liquidação, é o valor líquido esperado pela realização do ativo – deve-se entender isso como o valor de venda do ativo, menos os custos necessários para realizar a venda.

Reconhecimento e mensuração

Após entender os principais conceitos, abordaremos agora o processo de reconhecimento e mensuração.

Por se tratar de uma companhia em processo de liquidação, todos os demonstrativos devem ser preparados considerando o pressuposto de não continuidade operacional da companhia. Assim, todos os ativos devem ser mensurados da seguinte forma e sequência de critérios:

1. Valor em liquidação;
2. Valor justo líquido das despesas com vendas;
3. Custo histórico.

Já os passivos, devem ser mensurados pelos valores formais e que estão legalmente devidos. As provisões, por sua vez, devem ser mensuradas da mesma maneira, considerando a melhor estimativa de saída. Lembrando que uma empresa em processo de liquidação deverá reconhecer todas as despesas e custos como passivos.

Quando a companhia iniciar o processo de liquidação, a mesma deverá elaborar uma demonstração de inventário de todos os seus ativos e passivos e essa demonstração será chamada de demonstração dos ativos líquidos de abertura.

Possíveis ativos ou passivos que não consigam ser mensurados conforme a norma em questão, deverão ser explicados por meio de notas explicativas. Caso a companhia consiga sair do processo de liquidação, todos os seus demonstrativos deverão seguir as orientações contidas no CPC 37.

Divulgação

Depois de entender como será feito a mensuração e reconhecimento, abordaremos agora o processo de divulgação.

Diferente das demais companhias, caso uma venha a ficar em liquidação, as demonstrações obrigatórias serão:

Demonstração dos Ativos Líquidos: demonstrativo responsável em divulgar os ativos e passivos da companhia e evidenciar a existência de ativos líquidos positivos ou negativos;
Demonstração das Mutações dos Ativos Líquidos: documento para divulgar as mutações que ocorreram nos ativos e passivos da companhia, bem como dos ativos líquidos;
Demonstração dos Fluxos de Caixa: demonstrativo para evidenciar as entradas e saída de caixa da companhia, porém neste caso, a demonstração será feita pelo método direto;
Demonstração da Moeda de Liquidação (em caso de falência): documento que vai evidenciar a relação percentual entre os ativos e passivos por classe de ativos; e
Notas explicativas.

Além dos aspectos apresentados acima, a companhia deverá:

• Divulgar o plano de liquidação em nota explicativa;
• Comunicar aspectos relevantes quanto ao estágio atual de execução do plano de liquidação;
• Deixar claro os critérios de avaliação de ativos e passivos; e
• Divulgar os ativos/passivos que foram registrados até o início do processo de liquidação.

Caso você seja mais iniciante no mundo da contabilidade aplicada aos investidores, recomendamos ler os nossos conteúdos gratuitos sobre contabilidade.

Qual importância do tema para o investidor?

Nesse sentido, esse texto vem para dar continuidade a série de textos que o TC School vem fazendo sobre contabilidade – nesse em questão, foi abordado a nova norma contábil que trata sobre entidades em liquidação.

Esse texto vem para apresentar uma norma contábil, focada especificamente em empresas que estão em liquidação, apresentando para os interessados, a nova norma contábil, para investidores que tem um perfil de risco mais arriscado e possam vir a ter interesse em empresas dessa modalidade.

Colaborador do TC School

Aprenda tudo sobre contabilidade

E-BOOK

Aprenda tudo sobre contabilidade

Neste e-book — “Contabilidade”, trazemos informações e conceitos importantes sobre contabilidade financeira.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.