IBOV

108.088,71 pts

+0,49%

SP500

4.703,29 pts

+0,04%

DJIA

35.777,66 pts

+0,07%

NASDAQ

16.408,14 pts

+0,09%

IFIX

2.674,54 pts

+0,51%

BRENT

US$ 76,40

+0,76%

IO62

¥ 639,50

-3,62%

TRAD3

R$ 6,39

+0,62%

ABEV3

R$ 16,07

-0,18%

AMER3

R$ 30,58

+2,61%

ASAI3

R$ 14,41

+2,56%

AZUL4

R$ 26,03

+5,25%

B3SA3

R$ 12,08

+0,24%

BIDI11

R$ 38,20

+2,11%

BBSE3

R$ 21,75

+2,49%

BRML3

R$ 8,28

+4,41%

BBDC3

R$ 17,67

-0,61%

BBDC4

R$ 20,80

-0,71%

BRAP4

R$ 53,58

-0,64%

BBAS3

R$ 32,69

+0,27%

BRKM5

R$ 65,20

-2,07%

BRFS3

R$ 20,12

-1,56%

BPAC11

R$ 21,68

+2,26%

CRFB3

R$ 14,87

+0,13%

CCRO3

R$ 12,60

-3,96%

CMIG4

R$ 13,97

+1,60%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,30

+2,22%

COGN3

R$ 2,61

+4,81%

CPLE6

R$ 6,33

+1,44%

CSAN3

R$ 22,17

+0,91%

CPFE3

R$ 27,35

+0,51%

CVCB3

R$ 16,03

+9,12%

CYRE3

R$ 16,01

+5,39%

ECOR3

R$ 8,95

+1,58%

ELET3

R$ 35,45

+0,88%

ELET6

R$ 34,38

-0,49%

EMBR3

R$ 21,27

+4,77%

ENBR3

R$ 21,36

+0,47%

ENGI11

R$ 45,71

+0,19%

ENEV3

R$ 15,01

+2,31%

EGIE3

R$ 39,22

-0,22%

EQTL3

R$ 23,70

+1,49%

EZTC3

R$ 20,90

+6,85%

FLRY3

R$ 19,27

+2,49%

GGBR4

R$ 28,98

+0,10%

GOAU4

R$ 12,01

+1,00%

GOLL4

R$ 18,67

+9,11%

NTCO3

R$ 27,50

+1,62%

HAPV3

R$ 11,38

+1,78%

HYPE3

R$ 28,93

+0,76%

IGTA3

R$ 33,24

+0,00%

GNDI3

R$ 64,51

+1,75%

IRBR3

R$ 4,37

+3,30%

ITSA4

R$ 9,92

+0,40%

ITUB4

R$ 22,65

-1,35%

JBSS3

R$ 34,43

+0,05%

JHSF3

R$ 5,52

+3,95%

KLBN11

R$ 25,15

+0,39%

RENT3

R$ 55,90

+3,72%

LCAM3

R$ 24,67

+3,69%

LWSA3

R$ 14,56

+5,35%

LAME4

R$ 5,64

+4,05%

LREN3

R$ 29,65

+0,64%

MGLU3

R$ 6,80

-10,76%

MRFG3

R$ 22,55

+6,11%

BEEF3

R$ 8,74

+0,80%

MRVE3

R$ 12,28

+6,13%

MULT3

R$ 20,80

+3,63%

PCAR3

R$ 22,94

+1,81%

PETR3

R$ 31,17

-0,06%

PETR4

R$ 29,44

+0,27%

VBBR3

23,02

+3,69%

PRIO3

R$ 20,89

-4,74%

QUAL3

R$ 16,79

+1,20%

RADL3

R$ 23,73

+1,93%

RAIL3

R$ 17,72

+2,48%

SBSP3

R$ 38,69

+1,84%

SANB11

R$ 32,95

-0,78%

CSNA3

R$ 24,12

-1,18%

SULA11

R$ 26,88

+2,94%

SUZB3

R$ 58,71

+0,66%

TAEE11

R$ 35,72

-0,50%

VIVT3

R$ 48,86

-2,20%

TIMS3

R$ 13,29

-0,96%

TOTS3

R$ 32,26

+2,80%

UGPA3

R$ 15,38

+3,29%

USIM5

R$ 15,08

+1,07%

VALE3

R$ 75,70

-0,82%

VIIA3

R$ 5,78

-0,34%

WEGE3

R$ 35,93

+3,96%

YDUQ3

R$ 24,42

+3,08%

IBOV

108.088,71 pts

+0,49%

SP500

4.703,29 pts

+0,04%

DJIA

35.777,66 pts

+0,07%

NASDAQ

16.408,14 pts

+0,09%

IFIX

2.674,54 pts

+0,51%

BRENT

US$ 76,40

+0,76%

IO62

¥ 639,50

-3,62%

TRAD3

R$ 6,39

+0,62%

ABEV3

R$ 16,07

-0,18%

AMER3

R$ 30,58

+2,61%

ASAI3

R$ 14,41

+2,56%

AZUL4

R$ 26,03

+5,25%

B3SA3

R$ 12,08

+0,24%

BIDI11

R$ 38,20

+2,11%

BBSE3

R$ 21,75

+2,49%

BRML3

R$ 8,28

+4,41%

BBDC3

R$ 17,67

-0,61%

BBDC4

R$ 20,80

-0,71%

BRAP4

R$ 53,58

-0,64%

BBAS3

R$ 32,69

+0,27%

BRKM5

R$ 65,20

-2,07%

BRFS3

R$ 20,12

-1,56%

BPAC11

R$ 21,68

+2,26%

CRFB3

R$ 14,87

+0,13%

CCRO3

R$ 12,60

-3,96%

CMIG4

R$ 13,97

+1,60%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,30

+2,22%

COGN3

R$ 2,61

+4,81%

CPLE6

R$ 6,33

+1,44%

CSAN3

R$ 22,17

+0,91%

CPFE3

R$ 27,35

+0,51%

CVCB3

R$ 16,03

+9,12%

CYRE3

R$ 16,01

+5,39%

ECOR3

R$ 8,95

+1,58%

ELET3

R$ 35,45

+0,88%

ELET6

R$ 34,38

-0,49%

EMBR3

R$ 21,27

+4,77%

ENBR3

R$ 21,36

+0,47%

ENGI11

R$ 45,71

+0,19%

ENEV3

R$ 15,01

+2,31%

EGIE3

R$ 39,22

-0,22%

EQTL3

R$ 23,70

+1,49%

EZTC3

R$ 20,90

+6,85%

FLRY3

R$ 19,27

+2,49%

GGBR4

R$ 28,98

+0,10%

GOAU4

R$ 12,01

+1,00%

GOLL4

R$ 18,67

+9,11%

NTCO3

R$ 27,50

+1,62%

HAPV3

R$ 11,38

+1,78%

HYPE3

R$ 28,93

+0,76%

IGTA3

R$ 33,24

+0,00%

GNDI3

R$ 64,51

+1,75%

IRBR3

R$ 4,37

+3,30%

ITSA4

R$ 9,92

+0,40%

ITUB4

R$ 22,65

-1,35%

JBSS3

R$ 34,43

+0,05%

JHSF3

R$ 5,52

+3,95%

KLBN11

R$ 25,15

+0,39%

RENT3

R$ 55,90

+3,72%

LCAM3

R$ 24,67

+3,69%

LWSA3

R$ 14,56

+5,35%

LAME4

R$ 5,64

+4,05%

LREN3

R$ 29,65

+0,64%

MGLU3

R$ 6,80

-10,76%

MRFG3

R$ 22,55

+6,11%

BEEF3

R$ 8,74

+0,80%

MRVE3

R$ 12,28

+6,13%

MULT3

R$ 20,80

+3,63%

PCAR3

R$ 22,94

+1,81%

PETR3

R$ 31,17

-0,06%

PETR4

R$ 29,44

+0,27%

VBBR3

23,02

+3,69%

PRIO3

R$ 20,89

-4,74%

QUAL3

R$ 16,79

+1,20%

RADL3

R$ 23,73

+1,93%

RAIL3

R$ 17,72

+2,48%

SBSP3

R$ 38,69

+1,84%

SANB11

R$ 32,95

-0,78%

CSNA3

R$ 24,12

-1,18%

SULA11

R$ 26,88

+2,94%

SUZB3

R$ 58,71

+0,66%

TAEE11

R$ 35,72

-0,50%

VIVT3

R$ 48,86

-2,20%

TIMS3

R$ 13,29

-0,96%

TOTS3

R$ 32,26

+2,80%

UGPA3

R$ 15,38

+3,29%

USIM5

R$ 15,08

+1,07%

VALE3

R$ 75,70

-0,82%

VIIA3

R$ 5,78

-0,34%

WEGE3

R$ 35,93

+3,96%

YDUQ3

R$ 24,42

+3,08%

Demonstrações consolidadas e individuais: entenda a diferença

26 ABR

3 MIN

Neste texto, abordaremos a diferença entre as demonstrações consolidadas e as individuais, apresentando os conceitos de cada uma, além de entender como identificar quais empresas fazem parte do grupo consolidado. Assim, para melhor guia o leitor, elencamos o tema nos seguintes tópicos:

  • Demonstrativos individuais e consolidadas
  • Operações dentro do mesmo grupo econômico
  • A importância do tema para o investidor

Boa leitura!

Demonstrativos individuais e consolidadas

Demonstração individual

O primeiro conceito do texto é o de demonstração individual. Devemos associar tal demonstração apenas à empresa que é a controladora de um determinado grupo empresarial. Para fins de exemplo, utilizaremos a empresa Itaúsa ($ITSA3).

Quando estamos analisando as demonstrações individuais da empresa, estamos apenas observando os dados da holding. conforme a figura abaixo da demonstração do resultado, observa-se que não existe uma receita líquida no caso da Itaúsa, uma vez que a holding só tem resultados por meio da equivalência patrimonial e da receita financeira.

Demonstração do resultado

Demonstrativos consolidados

Já quando analisamos os demonstrativos consolidados, iremos estar observando os dados de todo um grupo econômico que no caso da Itaúsa, vai ser tanto a sua holding, quanto os investimentos que ela possui em no Itaú Unibanco ($ITUB3), Alpargatas ($ALPA4), Duratex (DXCO3), entre outras empresas que possuem capital fechado.

Para identificar quais são as empresas que fazem parte do grupo consolidado, o investidor pode buscar nas políticas contábeis da companhia a base para consolidação que a mesma utiliza.

Abaixo, o exemplo da política da Itaúsa (ITSA3), retirado do site de RI da companhia:

Consolidação das Demonstrações Contábeis

As Demonstrações Contábeis Consolidadas foram preparadas de acordo com as normas estabelecidas pelo CPC-36 (R3) / IFRS 10 – Demonstrações Consolidadas.

A Itaúsa consolida suas controladas a partir do momento em que obtém o controle sobre as mesmas. As Demonstrações Contábeis das controladas são elaboradas na mesma data-base das Demonstrações Contábeis da Itaúsa, utilizando políticas e práticas contábeis consistentes. Quando necessário, ajustes são realizados nas Demonstrações Contábeis das controladas para adequar suas políticas contábeis às políticas contábeis da Itaúsa.

Operações dentro do mesmo grupo econômico

Agora, imaginemos uma empresa com uma estrutura societária conforme essa abaixo:

Elaboração própria

Podem existir transações onde a empresa A vende para B, pode existir compras da empresa B para D, entre outras operações dentro do mesmo grupo econômico, sendo assim, quando a empresa A (controladora do grupo) apresentar seu resultado consolidado, ela tem que fazer eliminações a respeito de operações que aconteceram dentro do grupo econômico.

As 6 principais eliminações que são realizadas para fins de consolidação são:

  1. Juros, comissões e outras receitas inter-company;
  2. Dividendos;
  3. Vendas e compras de mercadoria;
  4. Pagamento de fornecedores;
  5. Lucro ou prejuízo nos investimentos; e
  6. Compra e venda de imobilizados;

Desta forma, devemos entender o processo de consolidação como uma forma de melhor evidenciar os dados financeiros de um grupo econômico, uma vez que quando analisamos um demonstrativo contábil consolidado, estaremos tendo a visão de todo um grupo econômico, não somente da sua controladora, permitindo assim, uma visão melhor e mais completa das informações com a consolidação das demonstrações contábeis.

Outra questão também seria a facilidade de analisar a empresa de forma consolidada, porque quando você está analisando apenas uma empresa consolidada, você já terá os demonstrativos com suas respectivas eliminações.

Caso você mesmo tente fazer a leitura de vários balanços individuais para depois tentar evidenciar o balanço consolidado, você deverá tentar identificar as possíveis transações que aconteceram entre essas empresas, e assim, fazer as eliminações para buscar o balanço consolidado.

Devemos lembrar que a consolidação é obrigatória no Brasil pela Lei 6.404/76 e que o Brasil foi o primeiro país a adotar tanto os balanços individuais quanto os balanços consolidados, avanço esses, proporcionados pela convergências as normas internacionais.

A importância do tema para o investidor

Assim, esse texto vem para dar continuidade nos assuntos que estão relacionados à contabilidade, na qual, esse texto vem para apresentar a diferença entre as demonstrações individuais e consolidadas, apresentando quais são as suas diferenças e seus conceitos.

O TC School quer democratizar a comunicação e torná-la acessível para todos investidores brasileiros. Queremos tornar o investimento em ações algo simples e fácil.

Somos solucionadores! Compartilhar o conhecimento é mais importante do que possuí-lo, e a rede do TC é, antes de mais nada, um canal para evoluir e agregar conhecimento para todos os níveis de investidores, do iniciante ao avançado.

Confira nossos e-books grátis para você aprender tudo sobre investimentos!

Colaborador do TC School

Aprenda tudo sobre contabilidade

E-BOOK

Aprenda tudo sobre contabilidade

Neste e-book — “Contabilidade”, trazemos informações e conceitos importantes sobre contabilidade financeira.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.