Economia: o que é inflação?

Economia: o que é inflação?

tcschool

11 SET

5 MIN

Economia: o que é inflação?

Neste texto, você entenderá o que é a inflação, além de aprender sobre os principais indicadores de inflação no Brasil.

  • O que é inflação?
  • Como a inflação afeta os nossos investimentos?
  • Entenda a sopa de letras da inflação: IPCA e IGP
  • Conclusão

Boa leitura!

Ilustração representando inflação

Leia mais sobre economia:

O que é inflação?

Primeiramente, devemos entender o que é inflação para depois saber como ela afeta nossos investimentos. A inflação pode ser definida como um aumento generalizado no nível de preços de uma economia (Mankiw, 2009).

Ou seja, inflação é o nome dado ao fenômeno que praticamente todos nós observamos: o aumento dos preços ao longo do tempo. Veja abaixo um panfleto de supermercado em abril de 2002 e nem precisa comparar com algum panfleto dos dias atuais para perceber que diferença é significativa.

Folheto de supermercado mostrando produtos com preços baixos

Fonte: WebTudo

Um exemplo recente de como a inflação afeta nossas vidas vem dos preços dos alimentos, apenas o arroz já subiu 20% no ano 2020. Entretanto, você pode estar se perguntando: como isso vem acontecendo mesmo com uma inflação projetada tão baixa?

Responderemos essa questão adiante. Vem comigo!

Como a inflação afeta nossos investimentos?

Assim como tudo na vida, analisar os resultados de algo sem comparar com o desempenho dos pares pode ser enganoso. Por exemplo, de que adianta um fundo de ações promover que rentabilizou 83% nos últimos 10 anos se o Ibovespa subir 100% no mesmo período?

Claro que existem outras métricas que devem ser analisadas, como a volatilidade de cada portfólio, a classe de ativos que o fundo investiu, entre outros detalhes. Entretanto, acredito que vocês captaram a que ponto eu quero chegar.

Para ilustrar nossa situação, vamos trazer um “investimento” conhecido dos brasileiros: a poupança.

A partir do gráfico acima, é possível observar que a inflação foi maior do que o rendimento da poupança nova em alguns períodos, como em 2015.

Sei que você pensou: Ok, mas como interpretar isso?

Vamos pensar um pouco mais! A poupança é considerada uma aplicação de baixo risco. Ou seja, as pessoas que deixam o seu dinheiro aplicado lá não pretendem experimentar grandes desvalorizações no seu patrimônio. Em outras palavras, o principal objetivo dessas pessoas é preservar o seu poder de compra.

O que significa render menos do que a inflação, na prática?

Agora vamos pensar no seguinte: se eu deixar o meu dinheiro em uma aplicação que rende menos do que a inflação, eu estou preservando meu poder de compra?

Não!

Pense bem, se você inicia o ano com R$ 100 e deixa este dinheiro aplicado em um produto financeiro que rende 3% ao ano, ao final do ano você terá seus R$ 103. Entretanto, vamos supor que a inflação do ano tenha sido 4,5%. Isso significa que para adquirir a mesma quantidade de bens que você comprava com R$ 100 no começo do ano, agora serão necessários R$ 104,5.

Em suma, no começo do ano você conseguia comprar a sua cesta de bens por R$ 100. Agora, mesmo adicionando o rendimento da aplicação financeira, com R$ 103, você não consegue mais adquirir a mesma quantidade de produtos que antes.

Entendeu a razão da preocupação dos economistas com a inflação? Ela corrói o poder de compra da população. A inflação descontrolada é o “tributo” mais duro que existe.

Fórmula matemática para calcular a rentabilidade real

Agora, vamos ensinar a calcular o rendimento real das suas aplicações. Dessa forma, a rentabilidade real pode ser dada pela fórmula abaixo. A rentabilidade nominal é quanto você teve de rendimento de fato, é o número que aparece na sua tela, enquanto que a rentabilidade real é a rentabilidade que você teve já ajustando pela inflação.

A rentabilidade real nos mostra quanto ficamos mais ricos, retirando o efeito da inflação da jogada. E, para chegar à rentabilidade real, precisamos usar a fórmula abaixo que é conhecida como Fórmula de Fisher:

Fórmula que mostra que rentabilidade real é igual a rentabilidade nominal menos 1 dividido por inflação mais 1 e o resultado disso menos um

Ou seja, vamos supor um caso de uma aplicação que rendeu 10% em um ano qualquer; no mesmo período a inflação foi de 4%. Como já adiantamos na fórmula acima, a rentabilidade real não é simplesmente dada pela diferença da rentabilidade nominal e a inflação: 10% – 4% = 6%. A conta é outra, conforme apresentamos abaixo:

Contas mostrando que rentabilidade real é igual a 5,7%

Entenda a sopa de letras da inflação: IPCA e IGP

Agora que sabemos o que é inflação e como ela afeta nossos investimentos, vamos ver como ela é mensurada no Brasil. Escolhemos dois índices de referências: o IPCA e o IGP para fazer um estudo mais aprofundado.

IPCA

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo, também conhecido apenas por IPCA, é o principal indicador utilizado para medir a inflação do Brasil, sendo utilizado pelo Banco Central como o medidor oficial da inflação brasileira.

O IPCA é medido mensalmente pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e tem como objetivo informar as principais variações de preços no comércio para os consumidores finais.

O período de coleta dos dados vai do primeiro (1) até o último dia do mês (30 ou 31). São coletados os dados referentes aos preços praticados para os consumidores finais de aproximadamente 465 subitens.

São considerados serviços e itens das seguintes categorias:

  1. alimentação e bebidas
  2. artigos de residência
  3. comunicação
  4. despesas pessoais
  5. educação
  6. habitação
  7. saúde e cuidados pessoais
  8. transportes
  9. vestuário

Dessa forma, percebemos que é possível ter um aumento significativos em uma categoria, alimentos por exemplo, sem ter um impacto tão forte no índice oficial de inflação como um todo.

Enquanto a economia do país como um todo sofre os efeitos da recessão econômica trazida pela Covid-19, o setor de alimentos experimenta uma alta na demanda motivada pelos seguintes fatores:

  1. Alta do Dólar, que incentiva os produtores a exportarem sua produção
  2. Auxílio emergencial, direcionado para a população de baixa renda que tem nos alimentos uma parcela significativa do seu consumo

IGP

O Índice Geral de Preços (IGP) foi criado na década de 1940 pela Fundação Getúlio Vargas para servir como uma medida abrangente do nível de preços do Brasil.

O IGP capta não apenas os custos de produtos e serviços para os consumidores finais, como o IPCA, mas também o custo de matérias primas industriais e agrícolas.

Dessa forma, para o cálculo do IGP são levados em conta três índices:

  • INCC que mede a variação de custos na construção civil do país
  • IPA que registra as variações de preços de produtos agropecuários e industriais nas transações entre as empresas
  • IPC que mede a variação do preço de uma cesta de bens e serviços para uma família com renda situada entre 1 e 33 salários mínimos

Conclusão

Por fim, espero que esse texto tenha ajudado você a entender o que é inflação e como ela afeta a nossa vida, especialmente nos investimentos.

Referências

MANKIW, N. G. Introdução à Economia. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2009.

Lucas Costa Santos
Lucas Costa Santos
Analista de conteúdo TC School. Graduando em Economia pela UFPB
Membro do Projeto Quantum e vencedor do Prêmio Calouro Destaque em 2018.

A sua escola como investidor

Aprenda tudo sobre contabilidade

E-BOOK

Aprenda tudo sobre contabilidade

Neste e-book — “Contabilidade”, trazemos informações e conceitos importantes sobre contabilidade financeira.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.