IBOV

108.013,47 pts

+1,26%

SP500

4.551,50 pts

+0,41%

DJIA

35.167,16 pts

+0,40%

NASDAQ

15.152,37 pts

+0,69%

IFIX

2.807,06 pts

+0,17%

BRENT

US$ 88,05

-0,44%

IO62

¥ 741,50

+1,23%

TRAD3

R$ 4,18

-2,10%

ABEV3

R$ 14,54

-0,27%

AMER3

R$ 33,20

+9,89%

ASAI3

R$ 12,03

+0,92%

AZUL4

R$ 25,27

-1,32%

B3SA3

R$ 12,26

-0,40%

BIDI11

R$ 22,50

+8,69%

BBSE3

R$ 20,68

+1,82%

BRML3

R$ 8,73

+4,55%

BBDC3

R$ 17,62

-0,11%

BBDC4

R$ 21,10

-1,26%

BRAP4

R$ 28,71

+3,05%

BBAS3

R$ 31,01

+0,87%

BRKM5

R$ 49,20

+0,14%

BRFS3

R$ 23,71

+1,67%

BPAC11

R$ 19,90

+5,40%

CRFB3

R$ 15,04

+2,94%

CCRO3

R$ 11,34

+0,08%

CMIG4

R$ 12,96

+1,64%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,08

+1,46%

COGN3

R$ 2,20

-2,22%

CPLE6

R$ 6,49

+2,04%

CSAN3

R$ 21,97

+3,09%

CPFE3

R$ 26,67

+1,79%

CVCB3

R$ 11,56

+4,23%

CYRE3

R$ 14,75

+7,58%

ECOR3

R$ 7,29

+1,67%

ELET3

R$ 33,04

+4,22%

ELET6

R$ 32,35

+3,32%

EMBR3

R$ 20,58

-2,78%

ENBR3

R$ 21,64

+2,36%

ENGI11

R$ 41,31

+0,07%

ENEV3

R$ 12,91

+2,86%

EGIE3

R$ 39,33

+1,60%

EQTL3

R$ 22,20

+1,64%

EZTC3

R$ 18,90

+6,41%

FLRY3

R$ 18,13

+1,62%

GGBR4

R$ 29,04

+1,53%

GOAU4

R$ 12,11

+2,45%

GOLL4

R$ 16,45

+0,42%

NTCO3

R$ 20,87

+3,11%

HAPV3

R$ 10,92

+3,80%

HYPE3

R$ 28,42

+1,39%

IGTA3

R$ 33,24

+0,00%

GNDI3

R$ 63,74

+3,64%

IRBR3

R$ 3,37

+0,59%

ITSA4

R$ 9,62

+0,10%

ITUB4

R$ 23,48

-0,67%

JBSS3

R$ 36,61

+0,02%

JHSF3

R$ 4,95

+1,22%

KLBN11

R$ 25,69

+2,22%

RENT3

R$ 49,85

+0,28%

LCAM3

R$ 22,45

+0,98%

LWSA3

R$ 8,64

+12,64%

LAME4

R$ 6,28

+9,40%

LREN3

R$ 24,85

+5,74%

MGLU3

R$ 6,31

+7,13%

MRFG3

R$ 22,69

+0,30%

BEEF3

R$ 9,87

-1,30%

MRVE3

R$ 11,24

+4,46%

MULT3

R$ 18,75

+2,40%

PCAR3

R$ 19,98

+1,62%

PETR3

R$ 34,25

-0,92%

PETR4

R$ 31,49

-0,47%

VBBR3

20,52

+4,69%

PRIO3

R$ 23,99

+0,29%

QUAL3

R$ 16,64

+3,61%

RADL3

R$ 20,54

-0,19%

RAIL3

R$ 16,73

+2,01%

SBSP3

R$ 35,69

+2,38%

SANB11

R$ 31,52

+0,19%

CSNA3

R$ 26,47

+2,63%

SULA11

R$ 23,77

+5,45%

SUZB3

R$ 61,85

-1,59%

TAEE11

R$ 36,81

+1,74%

VIVT3

R$ 48,69

+2,26%

TIMS3

R$ 12,99

+2,20%

TOTS3

R$ 25,30

+4,67%

UGPA3

R$ 13,23

+3,19%

USIM5

R$ 16,75

+1,26%

VALE3

R$ 88,21

+2,20%

VIIA3

R$ 4,00

+6,66%

WEGE3

R$ 30,50

-0,13%

YDUQ3

R$ 19,37

-1,32%

IBOV

108.013,47 pts

+1,26%

SP500

4.551,50 pts

+0,41%

DJIA

35.167,16 pts

+0,40%

NASDAQ

15.152,37 pts

+0,69%

IFIX

2.807,06 pts

+0,17%

BRENT

US$ 88,05

-0,44%

IO62

¥ 741,50

+1,23%

TRAD3

R$ 4,18

-2,10%

ABEV3

R$ 14,54

-0,27%

AMER3

R$ 33,20

+9,89%

ASAI3

R$ 12,03

+0,92%

AZUL4

R$ 25,27

-1,32%

B3SA3

R$ 12,26

-0,40%

BIDI11

R$ 22,50

+8,69%

BBSE3

R$ 20,68

+1,82%

BRML3

R$ 8,73

+4,55%

BBDC3

R$ 17,62

-0,11%

BBDC4

R$ 21,10

-1,26%

BRAP4

R$ 28,71

+3,05%

BBAS3

R$ 31,01

+0,87%

BRKM5

R$ 49,20

+0,14%

BRFS3

R$ 23,71

+1,67%

BPAC11

R$ 19,90

+5,40%

CRFB3

R$ 15,04

+2,94%

CCRO3

R$ 11,34

+0,08%

CMIG4

R$ 12,96

+1,64%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,08

+1,46%

COGN3

R$ 2,20

-2,22%

CPLE6

R$ 6,49

+2,04%

CSAN3

R$ 21,97

+3,09%

CPFE3

R$ 26,67

+1,79%

CVCB3

R$ 11,56

+4,23%

CYRE3

R$ 14,75

+7,58%

ECOR3

R$ 7,29

+1,67%

ELET3

R$ 33,04

+4,22%

ELET6

R$ 32,35

+3,32%

EMBR3

R$ 20,58

-2,78%

ENBR3

R$ 21,64

+2,36%

ENGI11

R$ 41,31

+0,07%

ENEV3

R$ 12,91

+2,86%

EGIE3

R$ 39,33

+1,60%

EQTL3

R$ 22,20

+1,64%

EZTC3

R$ 18,90

+6,41%

FLRY3

R$ 18,13

+1,62%

GGBR4

R$ 29,04

+1,53%

GOAU4

R$ 12,11

+2,45%

GOLL4

R$ 16,45

+0,42%

NTCO3

R$ 20,87

+3,11%

HAPV3

R$ 10,92

+3,80%

HYPE3

R$ 28,42

+1,39%

IGTA3

R$ 33,24

+0,00%

GNDI3

R$ 63,74

+3,64%

IRBR3

R$ 3,37

+0,59%

ITSA4

R$ 9,62

+0,10%

ITUB4

R$ 23,48

-0,67%

JBSS3

R$ 36,61

+0,02%

JHSF3

R$ 4,95

+1,22%

KLBN11

R$ 25,69

+2,22%

RENT3

R$ 49,85

+0,28%

LCAM3

R$ 22,45

+0,98%

LWSA3

R$ 8,64

+12,64%

LAME4

R$ 6,28

+9,40%

LREN3

R$ 24,85

+5,74%

MGLU3

R$ 6,31

+7,13%

MRFG3

R$ 22,69

+0,30%

BEEF3

R$ 9,87

-1,30%

MRVE3

R$ 11,24

+4,46%

MULT3

R$ 18,75

+2,40%

PCAR3

R$ 19,98

+1,62%

PETR3

R$ 34,25

-0,92%

PETR4

R$ 31,49

-0,47%

VBBR3

20,52

+4,69%

PRIO3

R$ 23,99

+0,29%

QUAL3

R$ 16,64

+3,61%

RADL3

R$ 20,54

-0,19%

RAIL3

R$ 16,73

+2,01%

SBSP3

R$ 35,69

+2,38%

SANB11

R$ 31,52

+0,19%

CSNA3

R$ 26,47

+2,63%

SULA11

R$ 23,77

+5,45%

SUZB3

R$ 61,85

-1,59%

TAEE11

R$ 36,81

+1,74%

VIVT3

R$ 48,69

+2,26%

TIMS3

R$ 12,99

+2,20%

TOTS3

R$ 25,30

+4,67%

UGPA3

R$ 13,23

+3,19%

USIM5

R$ 16,75

+1,26%

VALE3

R$ 88,21

+2,20%

VIIA3

R$ 4,00

+6,66%

WEGE3

R$ 30,50

-0,13%

YDUQ3

R$ 19,37

-1,32%

Aprenda dicas para ajudar a renegociar suas dívidas

tcschool

28 SET

3 MIN

Aprenda dicas para ajudar a renegociar suas dívidas

Hoje darei algumas dicas para quem está endividado e quer aprender da melhor forma possível a renegociar suas dívidas, diminuindo o tamanho do problema. Neste texto, você vai encontrar:

  • Renegociar as dívidas: a maioria dos brasileiros precisará aprender
  • Reconhecer: o primeiro passo para renegociar suas dívidas
  • Não aceite qualquer proposta
  • Dica valiosa: a importância do nome limpo

Boa leitura!

mulher aprendendo a renegociar dívidas

Leia mais sobre endividamento pessoal:

Renegociar as dívidas: a maioria dos brasileiros precisará aprender

Aprender a renegociar suas dívidas é algo essencial para os brasileiros. O percentual de famílias brasileiras endividadas chegou a 67,1% em junho deste ano com o agravamento da crise da Covid-19. O número é recorde em toda a história da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) e mostra uma triste realidade em nosso país. Do total de endividados, 11,6% afirmaram que não teriam condições de fazer o pagamento. Dessa forma, a situação é difícil e constrangedora para quem está endividado e não consegue arcar com as obrigações.

Fonte: CNC

Reconhecer: o primeiro passo para renegociar suas dívidas

O primeiro passo para qualquer renegociação de dívida é reconhecer o valor devido. Isso significa mostrar o real interesse em quitar os débitos. Nada de querer demonstrar esperteza para ficar com o bem ou serviço sem pagar por ele. Se quiser uma renegociação justa, comece sendo justo.

Nesse processo de reconhecer a dívida, há um passo básico que é saber o real tamanho do problema. É normal não querer colocar tudo no papel, não olhar o cenário inteiro, mas é primordial que se tenha noção do quanto está enrolado. Só assim, encarando de frente o monstro das dívidas, é que será possível encontrar uma maneira de derrotá-lo.

Não aceite qualquer proposta

Recentemente o Banco Central divulgou que em um dos últimos mutirões de renegociação, os bancos deram um desconto médio de 65% aos devedores. Para o cliente é um bom valor, mas poderia ser ainda melhor.

Supondo que a dívida inicial era de R$ 1 mil e foi adquirida no ano de 2019. Durante todo o ano, com juros de 300%, o valor devido se transformou em R$ 4 mil. Nesse momento, o banco vai ao feirão e oferece um desconto de 65%. O devedor tem a ancoragem em R$ 4 mil e recebe a notícia de que vai pagar 65% a menos, ou seja, R$ 1.400. Quem tinha uma dívida de R$ 4 mil e recebe a notícia que vai pagar R$ 1.400 acha uma maravilha.

É um belo desconto. Entretanto, lembre-se que a dívida inicial era de R$ 1 mil. Com o desconto dado, essa dívida saltou para $ 1.400. Um aumento de 40% em um ano. Entretanto, sabe quanto, para o banco, custa o dinheiro que ele emprestou inicialmente? Aproximadamente a Taxa Selic.

Então, não se engane com os grandes descontos. Para os bancos, aquele dinheiro devido vai para o prejuízo depois de seis meses. O que ele conseguir após isso é lucro. Saiba disso, tenha consciência das suas condições e não aceite qualquer coisa. Assim, pague o que você pode, não o que eles querem.

Dica valiosa: a importância do nome limpo

Falo dessa questão de pagar o que pode dentro do justo acima do valor devido. Não é um incentivo ao calote, mas uma luz sobre o que é proposto e cobrado pelos bancos. Pagar o que pode é se livrar de entrar em uma nova dívida só para refinanciar aquela que já martelava há tempos.

E tudo isso tem uma importância. Limpar o nome é mais do que simplesmente tirar da lista negra do SPC/Serasa. Com o nome limpo, aumenta a possibilidade de conseguir empréstimos e financiamentos. Dessa forma, você pode tocar projetos de maneira mais tranquila.

Além disso, com um score de bom pagador, os juros cobrados passam a ser menores também. É um benefício que vai ajudar a não deixar a dívida extrapolar os limites razoáveis.

Por fim, mantenha-se aberto a negociações, mas não ceda demais. Esse pode ser o segredo para conseguir um resultado satisfatório e começar a mudar seu cenário financeiro.

Boa sorte!

Raphael Carneiro
Raphael Carneiro
Jornalista e planejador financeiro
Certificação CFP (Certified Financial Planner) concedida pela Planejar – Associação Brasileira de Planejadores Financeiros.

A sua escola como investidor

Aprenda tudo sobre contabilidade

E-BOOK

Aprenda tudo sobre contabilidade

Neste e-book — “Contabilidade”, trazemos informações e conceitos importantes sobre contabilidade financeira.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.