Estapar (ALPK3)

ALPK3

Estapar (ALPK3)

A Estapar (ALPK3) é uma companhia que atua no segmento de locação de estacionamentos através da participação em outras empresas de objetivo social similar. A companhia está primordialmente localizada em centros urbanos e possui como maior fonte de receita, a aquisição de direito de prestação de serviços de estacionamento e contratos de longo prazo em estabelecimentos privados.

Neste texto, buscaremos compreender melhor o Estapar (ALPK3), elencando os seguintes pontos:

  1. História da Estapar (ALPK3);
  2. O que faz a Estapar e Seu Modelo de Negócios (ALPK3);
  3. Governança Corporativa;
  4. Gráfico das Ações ALPK3 na Bolsa de Valores; 
  5. Como analisar a empresa.

História da Estapar (ALPK3)

A Estapar começa sua história no início da década de 1980, através da Estapar – Estacionamentos do Paraná S/C Ltda., fundada pelos sócios Hélio e Francisco Cerqueira. Alguns anos depois, a empresa se expande para as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, além de alterar sua denominação social para Allpark e abrir filiais em outras cidades do País.

1994 é um ano marcado pela inovação tecnológica na empresa, a qual passou a automatizar alguns de seus estacionamentos. 3 anos depois, a companhia implementou um sistema de estacionamento rotativo pago em vias e logradouros públicos, com utilização de parquímetros.

Em 2009, a companhia muda novamente sua denominação social para Estapar (nome da empresa no começo de sua história) e recebe investimentos do BTG Pactual Alpha Participações Ltda. e BTG Alpha Investments LLC. Dois anos depois, a companhia recebe investimentos do fundo de private equity, Franklin Templeton e do Bozano Investimentos.

2014 é um marco para a companhia, pois é quando ela firma contrato com diversos aeroportos do País, de prestação de serviços de estacionamento. Entre 2014 e 2020, há a troca na participação dos seus acionistas majoritários, até que em 2020 a companhia abriu capital na bolsa de valores B3.

O que faz a Estapar

A companhia atua em 23 cidades do País, por meio de 16 sociedades controladas diretamente, sendo a mais relevante a Hora Park. Ao todo, a companhia conta com 684 operações, localizadas nos principais pólos urbanos, com um total de 400 mil vagas de estacionamento, o que faz dela líder de market share com ~7,2%.

A companhia está exposta indiretamente a segmentos como aeroportos, prédios comerciais, hospitais, shoppings centers, universidades, etc).

Modelo de Negócios

Seu modelo de negócio combina serviços asset-light (em que é necessário apenas o espaço do estacionamento, em sua maioria), com contratos de longo prazo. Seus parquímetros funcionam de forma mais automatizada o possível, os quais aceitam pagamentos eletrônicos via aplicativos e plataformas digitais.

Essas aplicativos permitem: Controlar o fluxo de entrada e saída de veículos e auto pagamento; Reserva antecipada de vagas; Pagamento de tíquete On-Street e Off-Street; Fiscalização dos carros através da leitura de placa e reconhecimento digital das placas (LPR); Monitoramento 24 horas; entre outros.

A companhia atua através de cinco tipos de contratos distintos:

  • Alugadas e Administradas: Aluguéis fixos ou variáveis, com duração de até 5 anos, podendo ser renovado;
  • Concessões Públicas (On-Street): Contratos com municípios, com duração entre 5 e 20 anos, com possibilidade de renovação;
  • Concessões Públicas (Off-Street): Contratos com municípios ou entidades governamentais, com duração de longo prazo (10 a 30 anos). Esse tipo de investimento requer elevado nível de investimento, infraestrutura e equipamentos;
  • Contratos Privados de Longo Prazo: Contrato com entidades privadas (aeroportos, estádios, shoppings, hospitais, etc), com duração média entre 10 a 30 anos, com pagamento mínimo de aluguel. Esse tipo de investimento requer elevado nível de investimento, infraestrutura e equipamentos; e
  • Operações Próprias: Aquisição do direito de exclusividade na operação dos estacionamentos nos prédios comerciais e shopping centers, com prazo de contrato perpétuo.

Atualmente, o contrato com maior participação nos lucros da companhia são os Contratos Privados de Longo Prazo (50%), seguido por Alugadas e Administradas (23%), Concessões (23%) e Operações Próprias (4%). Atualmente, a exposição para Contratos Privados fez com que o prazo médio dos contratos aumentasse de 4,5 para 11,5 anos.

Governança Corporativa

Figura 1: Diretoria e Conselho de Administração

Fonte: TC Matrix

 

Gráfico das Ações ALPK3 na Bolsa de Valores

Figura 2: Preço das Ações ALPK3

Fonte: TC Matrix

Como analisar a empresa

Receitas e Despesas

Em 2019, a distribuição da Receita Líquida da companhia era separada nos seguintes segmentos operacionais: Alugadas e Administradas (47%); Contratos de Longo Prazo (35%); Concessões (15%); Operações Próprias (3%); e Outros (1%).

Ativos e Passivos

Dentre os principais ativos da companhia, estão os contratos de concessão, assim como as estruturas concedidas que a empresa tem de dispor a fim de prestar o serviço, esses que são amortizados ao longo do tempo do contrato.

Figura 4: Balanço Patrimonial – Ativos

Fonte: TC Matrix

Figura 5: Balanço Patrimonial – Passivos

Fonte: TC Matrix

Contador (UFRJ) | Analista de conteúdo do TC School

Tudo o que você precisa saber sobre IPOs

E-BOOK

Tudo o que você precisa saber sobre IPOs

Neste e-book — "Tudo o que você precisa saber sobre IPOs", trazemos todas as informações que você precisa saber para entender sobre a abertura de capital de uma empresa no mercado financeiro.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.