Títulos do Tesouro: como devo investir? (Parte 2)

Títulos do Tesouro: como devo investir? (Parte 2)

tcschool

22 JUN

2 MIN

Títulos do Tesouro: como devo investir? (Parte 2)

Este é o segundo texto de uma série específica sobre os Títulos do Tesouro e como investir de maneira a potencializar os seus objetivos pessoais. Após o texto inicial, abordarei os seguintes temas:

  • IPCA – Veja como proteger seu patrimônio da inflação
  • Prefixado – Saiba da rentabilidade na hora do investimento
  • Juros Semestrais – Uma opção para obter renda extra

Boa leitura!

títulos do tesouro

Leia mais sobre Títulos do tesouro e renda fixa:

Títulos do Tesouro IPCA+

Que tal investir um valor, garantir a correção pela inflação e, ainda assim, ter um lucro em cima disso? É disso que se trata o Tesouro IPCA+. Indexado à inflação, ele tem a garantia da correção do valor do dinheiro ao longo do tempo. E, além disso, dá ao investidor um bônus de rendimento.

O IPCA é o índice que mede a inflação oficial do país. As abreviações NTN-B Principal, NTN-B e LFT representam o verdadeiro nome do título. NTN-B Principal significa Notas do Tesouro Nacional Série B Principal ao passo que NTN-B significa Notas do Tesouro Nacional Série B.

O IPCA+ é indicado para momentos em que há perspectiva do aumento da inflação, já que há a proteção do patrimônio e o aumento do poder aquisitivo com a correção de acordo com a inflação, mais a taxa de juros. Valem mais à pena os com prazos mais longos. E podem ser utilizados, muitas vezes, como um complemento do planejamento da aposentadoria.

Títulos do tesouro prefixados

Os títulos prefixados, como o nome já indicam, são aqueles onde já sabemos o valor do rendimento no ato da contratação. A remuneração é definida inicialmente. E ponto final. Assim, o investidor consegue travar seu investimento a um determinado valor de rentabilidade.

Isso se torna uma vantagem quando a taxa de juros está elevada e existe a perspectiva de queda.

Títulos com juros semestrais

Os títulos do Tesouro Nacional têm a possibilidade de uma remuneração periódica ao investidor. Esta é a opção com juros semestrais, onde a pessoa que investe, recebe os cupons a cada seis meses. O nome é cupom porque, antigamente, de fato, ao receber o título em papel, tinham cupons anexos para serem destacados.

Por sua vez, o Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN-F) e Tesouro IPCA + com Juros Semestrais (NTN-B) – são indicados para as pessoas que buscam um complemento de renda, já que há o pagamento semestral de um determinado valor. Se não é o seu caso, melhor optar pelos títulos sem o cupom para evitar ter que reinvestir o lucro a cada seis meses. O problema não é o “trabalho”, mas o pagamento constante do Imposto de Renda a cada recebimento.

Qual título do tesouro escolher?

Tudo depende de seus objetivos, mas o rendimento da renda fixa, de fato, não é mais o mesmo. A taxa de juros em patamares ínfimos impede os ganhos exagerados do passado. Mas não é por isso que a renda fixa deva ser riscada do mapa. Cada título, como você viu aqui, tem sua utilidade. Cada um tem uma função.

Entenda o que precisa, avalie sua necessidade e, diante disso, escolha o título mais apropriado para compor sua carteira de investimentos.

Boa sorte!

Raphael Carneiro
Raphael Carneiro
Jornalista e investidor
Trabalha com educação e planejamento

A sua escola como investidor

Aprenda a investir o seu dinheiro

E-BOOK

Aprenda a investir o seu dinheiro

Neste e-book — "Aprenda a investir o seu dinheiro", trazemos todas as informações que você precisa saber antes de investir no mercado de ações, com segurança, conhecimento e confiança.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.