IBOV

109.101,99 pts

+1,00%

SP500

4.461,02 pts

-0,48%

DJIA

34.639,18 pts

-0,22%

NASDAQ

14.729,51 pts

-0,79%

IFIX

2.804,56 pts

-0,08%

BRENT

US$ 86,59

-2,02%

IO62

¥ 752,50

+1,83%

TRAD3

R$ 4,45

+6,45%

ABEV3

R$ 14,49

-0,34%

AMER3

R$ 34,18

+2,95%

ASAI3

R$ 11,95

-0,66%

AZUL4

R$ 27,17

+7,51%

B3SA3

R$ 13,25

+8,07%

BIDI11

R$ 25,46

+13,15%

BBSE3

R$ 20,55

-0,62%

BRML3

R$ 9,00

+3,09%

BBDC3

R$ 17,54

-0,45%

BBDC4

R$ 21,08

-0,09%

BRAP4

R$ 28,32

-1,35%

BBAS3

R$ 31,20

+0,61%

BRKM5

R$ 49,19

-0,02%

BRFS3

R$ 23,36

-1,47%

BPAC11

R$ 21,34

+7,23%

CRFB3

R$ 14,65

-2,59%

CCRO3

R$ 11,93

+5,20%

CMIG4

R$ 13,01

+0,38%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,14

+2,88%

COGN3

R$ 2,35

+6,81%

CPLE6

R$ 6,66

+2,61%

CSAN3

R$ 22,40

+1,95%

CPFE3

R$ 26,86

+0,71%

CVCB3

R$ 12,77

+10,46%

CYRE3

R$ 15,23

+3,25%

ECOR3

R$ 7,60

+4,25%

ELET3

R$ 33,45

+1,24%

ELET6

R$ 32,67

+0,98%

EMBR3

R$ 21,02

+2,13%

ENBR3

R$ 21,40

-1,10%

ENGI11

R$ 41,22

-0,21%

ENEV3

R$ 12,94

+0,23%

EGIE3

R$ 39,40

+0,17%

EQTL3

R$ 22,26

+0,27%

EZTC3

R$ 19,88

+5,18%

FLRY3

R$ 18,49

+1,98%

GGBR4

R$ 28,63

-1,41%

GOAU4

R$ 11,90

-1,73%

GOLL4

R$ 17,01

+3,40%

NTCO3

R$ 22,22

+6,46%

HAPV3

R$ 11,20

+2,56%

HYPE3

R$ 29,02

+2,11%

IGTA3

R$ 33,24

+0,00%

GNDI3

R$ 65,29

+2,43%

IRBR3

R$ 3,52

+4,45%

ITSA4

R$ 9,61

-0,10%

ITUB4

R$ 23,29

-0,80%

JBSS3

R$ 36,32

-0,79%

JHSF3

R$ 5,17

+4,44%

KLBN11

R$ 25,61

-0,31%

RENT3

R$ 54,13

+8,58%

LCAM3

R$ 24,32

+8,33%

LWSA3

R$ 8,55

+11,47%

LAME4

R$ 6,42

+2,22%

LREN3

R$ 26,14

+5,19%

MGLU3

R$ 6,65

+5,38%

MRFG3

R$ 22,35

-1,49%

BEEF3

R$ 9,76

-1,11%

MRVE3

R$ 11,80

+4,98%

MULT3

R$ 19,59

+4,48%

PCAR3

R$ 19,93

-0,25%

PETR3

R$ 34,47

+0,64%

PETR4

R$ 31,72

+0,73%

VBBR3

21,29

+3,75%

PRIO3

R$ 24,20

+0,87%

QUAL3

R$ 16,94

+1,80%

RADL3

R$ 20,45

-0,43%

RAIL3

R$ 17,48

+4,48%

SBSP3

R$ 36,00

+0,86%

SANB11

R$ 31,17

-1,11%

CSNA3

R$ 26,35

-0,45%

SULA11

R$ 24,37

+2,52%

SUZB3

R$ 60,31

-2,49%

TAEE11

R$ 37,65

+2,28%

VIVT3

R$ 48,40

-0,59%

TIMS3

R$ 12,87

-0,92%

TOTS3

R$ 26,37

+4,22%

UGPA3

R$ 13,65

+3,17%

USIM5

R$ 16,57

-1,07%

VALE3

R$ 86,71

-1,70%

VIIA3

R$ 4,21

+5,25%

WEGE3

R$ 30,74

+0,78%

YDUQ3

R$ 20,00

+3,25%

IBOV

109.101,99 pts

+1,00%

SP500

4.461,02 pts

-0,48%

DJIA

34.639,18 pts

-0,22%

NASDAQ

14.729,51 pts

-0,79%

IFIX

2.804,56 pts

-0,08%

BRENT

US$ 86,59

-2,02%

IO62

¥ 752,50

+1,83%

TRAD3

R$ 4,45

+6,45%

ABEV3

R$ 14,49

-0,34%

AMER3

R$ 34,18

+2,95%

ASAI3

R$ 11,95

-0,66%

AZUL4

R$ 27,17

+7,51%

B3SA3

R$ 13,25

+8,07%

BIDI11

R$ 25,46

+13,15%

BBSE3

R$ 20,55

-0,62%

BRML3

R$ 9,00

+3,09%

BBDC3

R$ 17,54

-0,45%

BBDC4

R$ 21,08

-0,09%

BRAP4

R$ 28,32

-1,35%

BBAS3

R$ 31,20

+0,61%

BRKM5

R$ 49,19

-0,02%

BRFS3

R$ 23,36

-1,47%

BPAC11

R$ 21,34

+7,23%

CRFB3

R$ 14,65

-2,59%

CCRO3

R$ 11,93

+5,20%

CMIG4

R$ 13,01

+0,38%

HGTX3

R$ 37,51

+0,00%

CIEL3

R$ 2,14

+2,88%

COGN3

R$ 2,35

+6,81%

CPLE6

R$ 6,66

+2,61%

CSAN3

R$ 22,40

+1,95%

CPFE3

R$ 26,86

+0,71%

CVCB3

R$ 12,77

+10,46%

CYRE3

R$ 15,23

+3,25%

ECOR3

R$ 7,60

+4,25%

ELET3

R$ 33,45

+1,24%

ELET6

R$ 32,67

+0,98%

EMBR3

R$ 21,02

+2,13%

ENBR3

R$ 21,40

-1,10%

ENGI11

R$ 41,22

-0,21%

ENEV3

R$ 12,94

+0,23%

EGIE3

R$ 39,40

+0,17%

EQTL3

R$ 22,26

+0,27%

EZTC3

R$ 19,88

+5,18%

FLRY3

R$ 18,49

+1,98%

GGBR4

R$ 28,63

-1,41%

GOAU4

R$ 11,90

-1,73%

GOLL4

R$ 17,01

+3,40%

NTCO3

R$ 22,22

+6,46%

HAPV3

R$ 11,20

+2,56%

HYPE3

R$ 29,02

+2,11%

IGTA3

R$ 33,24

+0,00%

GNDI3

R$ 65,29

+2,43%

IRBR3

R$ 3,52

+4,45%

ITSA4

R$ 9,61

-0,10%

ITUB4

R$ 23,29

-0,80%

JBSS3

R$ 36,32

-0,79%

JHSF3

R$ 5,17

+4,44%

KLBN11

R$ 25,61

-0,31%

RENT3

R$ 54,13

+8,58%

LCAM3

R$ 24,32

+8,33%

LWSA3

R$ 8,55

+11,47%

LAME4

R$ 6,42

+2,22%

LREN3

R$ 26,14

+5,19%

MGLU3

R$ 6,65

+5,38%

MRFG3

R$ 22,35

-1,49%

BEEF3

R$ 9,76

-1,11%

MRVE3

R$ 11,80

+4,98%

MULT3

R$ 19,59

+4,48%

PCAR3

R$ 19,93

-0,25%

PETR3

R$ 34,47

+0,64%

PETR4

R$ 31,72

+0,73%

VBBR3

21,29

+3,75%

PRIO3

R$ 24,20

+0,87%

QUAL3

R$ 16,94

+1,80%

RADL3

R$ 20,45

-0,43%

RAIL3

R$ 17,48

+4,48%

SBSP3

R$ 36,00

+0,86%

SANB11

R$ 31,17

-1,11%

CSNA3

R$ 26,35

-0,45%

SULA11

R$ 24,37

+2,52%

SUZB3

R$ 60,31

-2,49%

TAEE11

R$ 37,65

+2,28%

VIVT3

R$ 48,40

-0,59%

TIMS3

R$ 12,87

-0,92%

TOTS3

R$ 26,37

+4,22%

UGPA3

R$ 13,65

+3,17%

USIM5

R$ 16,57

-1,07%

VALE3

R$ 86,71

-1,70%

VIIA3

R$ 4,21

+5,25%

WEGE3

R$ 30,74

+0,78%

YDUQ3

R$ 20,00

+3,25%

Marcação a mercado em títulos de renda fixa e fundos de investimento

tcschool

22 JUN

4 MIN

Marcação a mercado em títulos de renda fixa e fundos de investimento

Neste artigo, vamos falar sobre a marcação a mercado, e como isso afeta os seus investimentos. Abordaremos os seguintes tópicos:

  • Títulos de renda fixa (que não é tão fixa assim) – são marcados a mercado. Logo, o valor do título oscila com a taxa de juros
  • Pós fixados – são ajustados diariamente pela variação da taxa de referência para a remuneração (Selic ou o CDI)
  • Prefixados – oscilam devido às expectativas do mercado para a Taxa Selic durante todo o período até o vencimento do investimento
  • Títulos sem cupom (com cupom) e com maturidade maior (menor) – tendem a oscilar mais (menos)

Boa leitura!

marcação a mercado

Leia mais sobre renda fixa:

Marcação a mercado

A princípio, o conceito de marcação a mercado confunde muitas pessoas, e pode frustrar investidores desavisados em alguns produtos financeiros. A marcação a mercado é facilmente entendida quando pensamos em ações: os preços das ações oscilam diariamente para refletir as informações das empresas que emitiram tais ações. Porém, os títulos de renda fixa, fundos e alguns contratos no mercado de derivativos também apresentam marcação a mercado (falaremos dos contratos com derivativos em outro artigo).

Por exemplo, se você investe em títulos de renda fixa, como o tesouro direito, pode ter notado, ao acompanhar o rendimento, que o valor investido varia diariamente. Neste caso, você pode pensar: “quando eu comprei esse título de dois anos, a corretora falava que eu ia ganhar 6% ao ano. Se eu coloquei R$ 10.000,00 no começo do ano, então, no final de dois anos, eu terei aproximadamente R$ 10.600,00 no primeiro ano e R$ 11.236,00 ao final do segundo. Ou seja, vai subir quase em linha reta, não é? A resposta é: não.

Os títulos de renda fixa só possuem o nome de “fixa”, pelo motivo de termos um cupom fixo de pagamento. Porém, como a taxa de juros varia, o valor do título de renda fixa também vai oscilar (vamos falar sobre os fatores que afetam os títulos de dívida em outros artigos). Logo, o montante investido vai oscilar todos os dias. Essa é a marcação a mercado. A marcação a mercado também ocorre em outros tipos de investimento. Vamos falar de alguns deles.

Marcação a Mercado na Renda Fixa

Quando alguém investe em um título de renda fixa, geralmente, ela olha duas informações básicas: (1) a maturidade de título e (2) a rentabilidade. Se o investidor comprar o título e manter até o vencimento, ele receberá a rentabilidade prometida. Porém, é preciso dizer que o valor destes títulos irá oscilar todos os dias, visto que os fatores que explicam o seu valor, também variam.

Nesse sentido, todos os dias, os investidores negociam títulos públicos e privados (emitidos pelas empresas) e apostam na alta ou na queda da taxa DI no mercado futuro de juros. As negociações destes milhares de investidores refletem as expectativas do mercado em relação às taxas básicas de juros (e.g., Selic e CDI), e contribuem para a formação dos preços dos títulos de renda fixa.

Os títulos pós-fixados são títulos públicos cujo valor é corrigido pelo seu indexador. Dessa forma, a rentabilidade deles depende do desempenho do seu indexador e da taxa contratada no momento da compra. São eles:

  • Títulos indexados ao IPCA, também conhecidos como NTN-B
  • Taxa Selic, conhecidos como LFT
  • IGP-M, conhecidos como NTN-C

Assim, os títulos pós-fixados têm seu preço de mercado corrigido diariamente conforme a variação da taxa de juros que serve de referência para a sua remuneração, seja a Selic ou o DI. Logo, o valor do título vai oscilar até chegar no vencimento. Entretanto, se você esperar até o vencimento, vai receber a rentabilidade acordada no momento da aplicação.

Títulos prefixados

Além disso, os preços dos títulos prefixados e atrelados à inflação variam conforme as expectativas do mercado para a taxa básica de juros (CDI ou Selic) até a data de vencimento do título. Se a expectativa dos taxa de juros pelos agentes econômicos aumenta, a remuneração do título sobe e seu preço tende a cair. Por outro lado, quando é esperada uma queda de juros, a remuneração do papel cai e o preço sobe.

A equação abaixo, formaliza de forma simples, essa relação:

marcação a mercado

No caso dos títulos atrelados à inflação, também ocorre uma correção calculada com base na variação da inflação.

E nos fundos de investimento?

Por sua vez, a marcação a mercado também ocorre nos fundos de investimento. Isso é feito para que os cotistas recebam a remuneração correta na data que solicitar o resgate do seu investimento. Dessa forma, a marcação a mercado garante que as cotas sejam sempre negociadas por seu valor de mercado.

Para calcular a cota do fundo levamos em conta o preço de mercado de cada um ativo que estão no portfólio dos fundos. O preço de mercado é somado e dividido pelo número de cotas. Os fundos que investem em ativos de renda variável, como as ações, calculam o preço das suas cotas com base no valor médio diário de negociação dos papéis que estão no seu portfólio.

Os objetivos da marcação a mercado é proteger o investidor

No caso dos títulos de renda fixa, a marcação a mercado permite que o valor investido varie conforme as expectativas quanto às taxas de juros. Isso faz com que o título seja cotado por um valor justo.

No caso dos fundos de investimento, como os fundos de renda fixa, a marcação a mercado permite que os cotistas façam resgates do fundo com o mesmo valor de cota. Se a marcação a mercado não ocorresse, em um movimento de alta nas taxas de juros, cotistas que resgatassem antes poderiam se beneficiar pois receberiam seu resgate com base em valores que não refletem a realidade de preços de mercado.

A sua escola como investidor

Aprenda a investir o seu dinheiro

E-BOOK

Aprenda a investir o seu dinheiro

Neste e-book — "Aprenda a investir o seu dinheiro", trazemos todas as informações que você precisa saber antes de investir no mercado de ações, com segurança, conhecimento e confiança.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.