Qual o caminho que meu dinheiro faz quando invisto em renda fixa?

Qual o caminho que meu dinheiro faz quando invisto em renda fixa?

tcschool

18 FEV

4 MIN

Qual o caminho que meu dinheiro faz quando invisto em renda fixa?

Neste artigo serão discutidas as três principais formas de se investir em renda fixa, o caminho que o dinheiro percorre no processo e os reais riscos incorridos pelo investidor.

Antes, porém, é necessário entender os principais agentes do mercado envolvidos no processo. São estes:

  • Agente de custódia
    O investimento direto em ativos de renda fixa como CDBs ou Tesouro Direto é feito através de uma conta em nosso nome e CPF, dentro de um banco ou de uma corretora. Da mesma forma, quando se compra cotas de um fundo de investimento em renda fixa, o dinheiro entra na conta bancária do fundo que está em seu nome e CNPJ. Em resumo, os agentes de custódia são os bancos e corretoras.

 

  • Central depositária
    No mercado brasileiro existem três principais centrais depositárias. Elas são as responsáveis pela custódia dos investimentos. Ou seja, onde ativos são registrados, liquidados e guardados. São estas:- CBLC (Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia) – Responsável pela custódia de ativos negociados em bolsa de valores e Tesouro Direto;
    – Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia) – Responsável pela custódia e liquidação de títulos públicos emitidos pelo Tesouro Nacional (títulos comprados fora do Tesouro Direto);e
    – Cetip – Responsável pelo registro, liquidação e custódia de títulos privados de renda fixa como CDBs e a maioria das debêntures.

 

  • Emissor
    O emissor é a instituição que “toma” dinheiro emprestado do investidor e em troca promete pagar, no futuro, o valor emprestado acrescido dos juros acordados. Os emissores também podem ser divididos em três principais classes:- Instituições financeiras (bancos, etc) – Emitem, principalmente CDBs, LCIs e LCAs;
    – Instituições não-financeiras – Cujos títulos de renda fixa mais conhecidos são as debêntures;
    – Tesouro Nacional do Brasil – Emissor dos títulos públicos, como LFT, LTN e NTN-B.

 

1 – Principais formas de se investir em renda fixa e o caminho que o dinheiro faz em cada uma dessas opções

Ao decidir por investir em renda fixa, depara-se com três opções comuns, hoje em dia:

  • A primeira é investir através do seu banco em CDB/LCI/LCAs da própria instituição. Nela, a pessoa abre uma conta no banco escolhido, envia o dinheiro para esta conta e aplica no ativo escolhido dentre as opções fornecidas. Aqui, o banco é o agente de custódia e o emissor, sendo a Cetip a central depositária.

 

  • A segunda forma é investir através da sua corretora em CDB/LCI/LCAs de diversas instituições, debêntures ou Tesouro Direto. O processo é semelhante ao anterior, a diferença reside nos agentes de mercado envolvidos. Suponha uma conta na corretora com investimentos em um CDB, uma debênture e um título do Tesouro Direto. Neste caso, a corretora é apenas o agente de custódia. Os ativos estarão custodiados nas centrais depositárias Cetip e CBLC. E os emissores serão um banco, uma empresa e o Tesouro Nacional, respectivamente.

 

  • Por último, existe a opção de investir em um fundo de Investimento em renda fixa via banco ou corretora. Tanto via banco, quanto via corretora o processo é semelhante.- Abertura e aporte na conta;- Escolha do fundo de investimento;
    – O banco ou corretora transfere o dinheiro da pessoa por “conta e ordem” para a conta bancária do fundo. O banco onde a conta do fundo está é o agente de custódia nesse caso; e
    – O fundo, então, investe em ativos de renda fixa de diversos emissores e custodiados nas respectivas centrais depositárias.

2 – Onde está o risco em cada uma das três formas de investimento em renda fixa?

É importante o investidor tem sempre em mente que em todos os casos o risco assumido por ele é de o EMISSOR não cumprir com suas obrigações.

Na primeira forma de investimento em renda fixa apresentada no item anterior, como o banco é o agente de custódia e o emissor, caso este “quebre” a pessoa perde o dinheiro investido que não estiver coberto pelo FGC (ver texto explicativo do FGC).

Na segunda opção, se a corretora falir o investidor perde o dinheiro? Não! Caso isso ocorra, a pessoa passará por um estresse, mas entrará em contato com a central depositária para realizar a troca do seu agente de custódia. Mantendo seus investimentos inalterados.

E na terceira opção, se a gestora, a administradora ou o custodiante do fundo falir, o investidor perde o dinheiro? Também não! No caso dos dois primeiros, uma assembleia de cotistas é convocada para escolha do novo gestor e/ou administrador. Já, em caso de falência do custodiante, o administrador do fundo será o responsável por entrar em contato com as centrais depositárias para solicitar a troca do agente de custódia dos ativos.

Portanto, antes de escolher um ativo ou um fundo de renda fixa, o investidor deve se preocupar com o emissor do título em caso de investimento direto ou os emissores escolhidos pelo gestor no caso da opção por compra de cotas de um fundo de investimento.

A sua escola como investidor

Aprenda a investir o seu dinheiro

E-BOOK

Aprenda a investir o seu dinheiro

Neste e-book — "Aprenda a investir o seu dinheiro", trazemos todas as informações que você precisa saber antes de investir no mercado de ações, com segurança, conhecimento e confiança.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.