Padrões Gráficos: Reversão

Padrões Gráficos: Reversão

jose-lucas

03 AGO

4 MIN

Padrões Gráficos: Reversão

Hoje vamos continuar estudando sobre padrões gráficos na Análise Técnica. No texto a seguir iremos abordar a outra classificação: Os padrões de reversão. Então, vamos lá!

O que são padrões gráficos de reversão? Como o nome já diz, são padrões que nos mostram uma possível reversão de tendência, onde os preços se estabilizaram e começam a ensaiar uma recuperação do movimento anterior vigente. Ficará mais claro com os exemplos que iremos abordar no texto.

Afinal, quais são as principais figuras de reversão na Análise Gráfica? Podemos citar 4:

• Topo duplo;
• Fundo duplo;
• Ombro-cabeça-ombro e;
• Ombro-cabeça-ombro invertido;

Boa leitura!

reversão

Topo duplo

É um padrão que ocorre dentro de uma tendência de alta. Este padrão sinaliza uma possível mudança para tendência de baixa. Essa tendência é formada por dois topos na mesma região de preço, ligados por uma linha horizontal, sendo aceitável uma pequena inclinação nessa linha.

Uma forma fácil de identificar é conseguir visualizar um M, pois se parece muito com a letra, como podemos visualizar na imagem abaixo:

bbdc4

Fonte: TradingView; Ativo: Bradesco (BBDC4).

A ativação desse padrão se dá na perda do fundo que se encontra entre os dois topos, com o fechamento abaixo da linha de suporte e, de preferência, com o volume confirmando o movimento.

cogn3

Fonte: TradingView; Ativo: Cogna (COGN3).

Fundo duplo

É bem parecido com o anterior, porém, fazendo o caminho inverso. Acontecem geralmente em região de suporte, após movimento de baixa. Os preços formam o que parece ser um W, rejeitando o pivot e armando esse fundo duplo. A ativação se dá no rompimento da máxima da figura, com o fechamento acima e, de preferência, com o volume acompanhando o movimento.

wege3

Fonte: TradingView; Ativo: Weg (WEGE3).

Ombro-cabeça-ombro

Se não for um dos mais famosos padrões de reversão, mesmo entre aqueles que não são tão simpatizantes da análise técnica, é o mais famoso.

Essa figura se dá em um movimento de alta, onde há a frustração da continuação do movimento, com os preços marcando um topo mais baixo que o anterior (2º Ombro). Isso nos mostra que, na tendência vigente, os compradores não estão com tanta força quanto estavam antes, logo é um forte sinal de que um movimento de realização está por vir.

Veja o exemplo a seguir no gráfico de Via (VIIA3):

vvar3

Fonte: TradingView; Ativo: Via (VIIA3).

A ativação desse padrão se dá na perda da neckline (Linha de suporte que sustenta os preços) e, de preferência, com o volume acompanhando o movimento. Além disso, algo muito importante é que conseguimos projetar a extensão da “cabeça” a partir do rompimento, assim tendo nossa região alvo. Vejamos no exemplo a seguir:

via

Fonte: TradingView; Ativo: Via (VIIA3).

Ombro-cabeça-ombro invertido

É o inverso do citado anteriormente, acontece numa tendência de baixa, onde os vendedores tentam buscar novos fundos e falham, não conseguindo dar continuidade no movimento e marcando um fundo mais alto que o anterior (“Cabeça”).

Isso nos mostra que eles não estão com força para buscarem novos patamares e, também, que há defesa por parte dos compradores na região.

Podemos ver um exemplo desse padrão novamente em Via (VIIA3):

via varejo

Fonte: TradingView; Ativo: Via (VIIA3).

A ativação desse padrão se dá como todos os outros que foram citados nesse artigo, quando há um fechamento acima da neckline (Linha de resistência do movimento) e, de preferência, com o volume acompanhando o movimento.

Veja o exemplo a seguir:

via vvar3

Fonte: TradingView; Ativo: Via (VIIA3).

Como tirar proveito desses padrões?

Há, basicamente, três formas de aproveitarmos esses padrões entrando no ativo tanto na ponta compradora, quanto na vendedora. São elas:

Pullback

Acontece quando há a ativação do padrão após o rompimento e os preços voltam a mesma região para testá-lo (Se foi uma resistência, agora será suporte e, se foi um suporte, agora será uma resistência, vide a lei da alternância).

Dessa forma, conseguimos ter uma melhor relação risco x retorno, dado que o stop será barato para um alvo mais longo. Veja o exemplo a seguir em Weg (WEGE3):

wege3

Rompimento

Acontece, literalmente, no candle que rompe a linha de referência do padrão gráfico, com o stop no fundo ou topo da figura (dependendo do padrão, se será de reversão de alta ou baixa).

Vejamos o exemplo a seguir, novamente no gráfico de Weg (WEGE3):

weg

Antecipando

Como o nome já diz, nós temos a leitura e antecipamos o rompimento da figura vigente no gráfico.

Geralmente, o nível de acerto tende a ser mais baixos, porém, quando acertamos, o alvo é muito longo, dado que a gente aproveita a maior parte do movimento entrando bem antes que a maioria das pessoas.

ptbl3

Considerações finais

Pronto! Chegamos ao fim de mais um artigo e você conseguiu adicionar mais algumas armas dentro do seu arsenal de análise técnica. Espero que faça bom proveito do conteúdo que leu agora, te espero na próxima!

Aprenda na prática com vídeo no YouTube

Baixe nosso app grátis! No TC você acompanha as principais notícias e cotações do mercado em tempo real, além de ter acesso a canais exclusivos para interagir com os melhores profissionais.

Estude e conheça! Aprenda com quem realmente entende de investimentos. Tire dúvidas, troque ideias, experiências e construa uma grande rede de networking com investidores de todo Brasil.

A gente também está no Instagram e no TikTok. Acompanhe!

Graduando em Ciências Econômicas pela UFPB | Estagiário de Análise Técnica do TC

Análise Fundamentalista

E-BOOK

Análise Fundamentalista

Neste e-book, abordaremos de forma simplificada os principais pontos que você precisa saber para entender a Análise Fundamentalista nas suas decisões de investimento.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.

Receba todas as novidades do TC

Deixe o seu contato com a gente e saiba mais sobre nossas novidades, eventos e facilidades.