Magazine Luiza (MGLU3) ficou mais barata depois do desdobramento das ações? - TC
TC Mover
Mover

Magazine Luiza (MGLU3) ficou mais barata depois do desdobramento das ações?

Postado por: TC Mover em 14/10/2020 às 12:30

 Felipe Pontes, doutor em Contabilidade, gestor do Azure Clube de Investimentos, Diretor Educacional do TC e Coordenador de Pesquisa & Desenvolvimento no TC Labs.

 

Um dos principais assuntos das duas últimas semanas tem sido a Magazine Luiza ($MGLU3) e o seu mais novo desdobramento das ações. O desdobramento de ações, também conhecido como split, é um ajuste que as empresas podem fazer para reduzir o preço de suas ações. Dessa forma, se a ação de uma empresa está sendo negociada no mercado ao preço de R$ 10,00 e a companhia aprova um desdobramento de 1 para 2, isso quer dizer que cada ação agora estará sendo negociada a R$ 5,00 (R$ 10,00/2). 

 

 Como você pode perceber, esta é uma conta matemática simples. Não falei em nada de fundamento da empresa ou criação de valor. Por quê? Porque teoricamente o valor da empresa não é alterado por isto. Não o valor intrínseco (o que a ação deveria valer pelos seus fundamentos, para os que têm menos conhecimento dos termos técnicos do mercado). 

 

O valor da empresa é uma “pizza” e as fatias da pizza são as ações que estão com os investidores. Se eu tenho uma pizza grande que pesa 300 gramas e é dividida em 4 fatias, quando eu divido esta mesma pizza por 8 fatias, a pizza não passa a pesar mais e matar mais a minha fome. Eu simplesmente tenho fatias menores, que preencherão o mesmo espaço da minha barriga – correndo o risco de o molho escorrer mais facilmente, no delivery.

 

Mas por que, então, as empresas decidem fazer desdobramento das ações se isso nada mais é do que dividir a pizza em mais fatias? 

 

Existem alguns motivos pelos quais as empresas optam por realizar o desdobramento das ações. O motivo mais óbvio é que quando a ação tem um preço muito elevado, isso elimina do rol de potenciais investidores aqueles que têm menos dinheiro. Dessa forma, a liquidez da ação tende a ser menor pela falta de investidores negociando as ações. Ninguém quer ter uma ação com pouca negociação não é verdade? 

 

Outro motivo que é bem comum em outros mercados, é o efeito da sinalização. Existem muitas pesquisas que evidenciam que os desdobramentos de ações podem sinalizar boas notícias para o mercado. As empresas que experienciaram um bom desempenho e crescimento de lucros poderiam querer sinalizar novos bons resultados e o desdobramento ajudaria a trazer o preço para um padrão “normal” para que ele pudesse subir de novo. 

 

A própria Magazine Luiza já fez outros desdobramentos no passado. Em 2017, quando a ação estava sendo negociada por volta dos R$ 600,00, a companhia aprovou um desdobramento de 1 para 8. Em 2019, quando a ação estava sendo negociada por volta dos R$ 260,00, a companhia aprovou um novo desdobramento de 1 para 8. Como eu disse antes, na prática você continua com a mesma pizza, mas com uma divisão por mais pedaços. O capital social da empresa permanece o mesmo, sendo apenas dividido por mais ações. 

 

Um detalhe importante é que a ação da Magazine Luiza nunca parou de valorizar. Mas isso não tem a ver, exatamente, com o desdobramento das ações. Tem a ver com o fato de que a companhia conseguiu realizar um belíssimo turn-around e continua entregando bons resultados – não estou aqui discutindo se a empresa está barata ou cara, mas não podemos negar que a gestão da companhia entregou muito valor aos seus investidores. A imagem abaixo, retirada do TC Matrix, mostra bem isso.

Existe um fator comportamental, vamos dizer assim, em que os investidores usam a experiência passada com os desdobramentos das ações para tentar antecipar novas informações para o futuro. Por este motivo, por exemplo, empresas com uma baixa variação de lucro no último desdobramento, mas uma alta variação de lucros após o novo desdobramento veem um efeito muito forte nas suas ações após a divulgação dos lucros. Então, de fato, é possível que o desdobramento carregue informações sobre o futuro desempenho da empresa.

 

Por outro lado, apesar de algumas evidências nos mostrarem que as empresas não fazem desdobramento para sinalizar informações sobre futuras captações de recursos (follow-on, por exemplo), como eu disse no parágrafo anterior, o desdobramento pode carregar informações sobre o desempenho futuro, de qualquer forma, e fazer com que o preço da ação suba, em consequência, isso fará com que a empresa capte novos recursos emitindo menos ações. Será que a Magalu pretende fazer uma nova captação? Seria mais fácil alcançar os investidores do varejo, com um preço mais baixo.

 

Aqui no Brasil temos algumas evidências do início dos anos 2000 indicando que os investidores começam a montar posições para os eventos de desdobramento já na assembleia, mesmo sem ter certeza de que haverá ou não a aprovação. Contudo, após o evento ser aprovado, há um tendência de haver reversão à média, conforme o gráfico abaixo. O tempo 0 é o dia da assembleia para votação do evento, então percebemos que leva alguns dias para a ação começar a devolver o retorno anormal que foi acumulado em torno da assembleia.

Com base no que foi dito, é importante que os investidores fiquem atentos a estes eventos, porque pode haver realização de lucros. Se for investir para o longo prazo, o foco deve estar nos fundamentos, mas se você for fazer um trade para um evento específico, é possível que a hora já tenha passado. Muito cuidado! 

 

Disclaimer:

 

– Este texto reflete uma opinião pessoal do contribuidor e não representa recomendação de investimento.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais