TC Mover
Mover

Machado, Vieira: Jair Bolsonaro sustenta governabilidade apesar da crise

Postado por: TC Mover em 05/07/2021 às 18:20
Machado da Costa e Leopoldo Vieira falam sobre o governo de Jair Bolsonaro

Os protestos do fim de semana contra o presidente Jair Bolsonaro aliaram a esquerda a setores do centro e se somaram à queda da popularidade do governo nas pesquisas eleitorais, mas as manifestações ainda não representam fatores fortes o suficiente para afetar a governabilidade assegurada pelo Centrão.

O cenário sugere mais um momento em que Jair Bolsonaro e sua gestão alcançam uma espécie de piso, como no início da pandemia, antes de ser fechada a aliança com o bloco. Nessas ocasiões, o mandatário parece à beira de se tornar um pato manco ou até mesmo de perder o cargo, e crescem profecias de que a agenda do ministro da Economia, Paulo Guedes, será paralisada. Contudo, o padrão até aqui é conseguir sair das cordas.

Avaliação positiva do governo de Jair Bolsonaro é maior que a de presidentes depostos

A pesquisa da CNT/MDA divulgada nesta segunda-feira, 5, mostra que os que consideram o governo ótimo ou bom somam 27,70%, contra 32,90% no levantamento anterior, o que continua distante de patamares alcançados por presidentes depostos como Dilma Rousseff e Fernando Collor de Mello. Vale lembrar que tal índice mantém Jair Bolsonaro no segundo turno da disputa do próximo ano.

Com tempo até a sucessão presidencial e a manutenção da capacidade de resistência do governo, a base aliada acredita na recuperação de Jair Bolsonaro combinando uma agenda positiva que engloba a prorrogação do auxílio emergencial, a criação de um programa social superior ao Bolsa Família, obras públicas e a votação de reformas e privatizações.

Presidente passa por sua pior fase, com pandemia e CPI da Covid

Por outro lado, o TC Scoop destacou a importância de se analisar com cautela os números de intenção de voto neste momento. Além da distância temporal, os dados usados para corrigir riscos de erros nos levantamentos, como os do Censo Demográfico, estão desatualizados, o que sugere alta chance de imprecisão.

Contudo, observar a tendência de piora é válido, assim como assimilar seus motivos. Jair Bolsonaro passa pela pior fase desde sua posse em 2019, castigado pela pandemia, desgaste de suas opiniões consideradas negacionistas, demora na volta dos empregos e superexposição dos ruídos políticos da Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga as ações do governo na pandemia, a CPI da Covid. Isso é inegável.

A questão, porém, é saber até quando a faixa ampla de eleitorado conservador vai considerar Jair Bolsonaro o melhor nome para levar à frente suas expectativas.

Retomada da economia e avanço da vacinação podem beneficiar Jair Bolsonaro

Em larga medida, isso dependerá de uma equação na qual a retomada da economia e o avanço da vacinação suplantam escândalos e polêmicas mais graves, como o áudio da ex-cunhada do presidente, publicado pelo site UOL, em que o acusa de demitir o irmão dela por se negar a participar de esquemas de “rachadinhas”.

É o tipo de denúncia que afeta diretamente Jair Bolsonaro devido ao discurso contra a corrupção do mandatário. Porém, ainda que a denúncia reflita algum crime, como peculato, no caso narrado pelo UOL, a queixa enfrenta o mesmo problema daquelas que emergiram na última semana: carecem de provas.

Arte: Vinícius Martins / TC Mover


DISCLAIMER: As informações disponibilizadas na coluna são meramente opiniões do COLUNISTA na data em que foram expressas e não declarações de fatos ou recomendações para comprar, reter ou vender quaisquer títulos ou valores mobiliários, ou ainda, qualquer recomendação de investimento.


Leia também

Opep adia reunião pela terceira vez e petróleo sobe

Bolsa das Filipinas quer ser a primeira a oferecer criptomoedas

Relatório Focus vê inflação acima dos 6% pela primeira vez

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais