Mover

Bitcoin atinge máxima histórica em reais; desvalorização do real é boa para criptoativos

Postado por: TC Mover em 22/10/2020 às 12:28
O bitcoin superou ontem a sua máxima histórica em reais, atingindo a marca de R$71.265. O maior valor que a criptomoeda atingiu em reais havia sido de R$69,9 mil, em dezembro de 2017.

São Paulo, 22 de outubro – O bitcoin superou ontem a sua máxima histórica em reais, atingindo a marca de R$71.265. O maior valor que a criptomoeda atingiu em reais havia sido de R$69,9 mil, em dezembro de 2017. Criptoativo acumula alta de 257% em relação ao real em 2020.

O bitcoin vem driblando a crise econômica causada pela pandemia do Covid-19. Um levantamento feito pela exchange Mercado Bitcoin e divulgado pelo Valor mostra que a criptomoeda começou o ano valendo R$29.399 e, em março, tocou o piso de R$20.510. A partir daí, o bitcoin só subiu, principalmente no mês de agosto.

PayPal influenciou alta do bitcoin

A gigante dos pagamentos PayPal permitiu que clientes comprem, armazenem e vendam bitcoins e outros criptoativos em suas carteiras digitais. Com isso, mais de 26 milhões de clientes que fazem parte da rede do PayPal poderão ser pagos com criptomoedas a partir de 2021, segundo notícia da Reuters.

Desvalorização do real ajuda na alta do criptoativo

Em entrevista concedida ao Valor Investe, Daniel Coquieri, diretor de operações da exchange BitcoinTrade disse que o comportamento de recuperação também aconteceu nas bolsas, mas “o bitcoin se destaca na velocidade com que voltou aos patamares pré-covid”. Coquieri acredita que a tendência de alta do bitcoin não é momentânea, alegando que mesmo com a volatilidade do mercado, o criptoativo fechou 2019 negociado a R$29 mil, o que representou uma valorização de 95% durante o ano.

A depreciação do real também é um fator importante a ser considerado na alta do bitcoin. A exchange NovaDAX fez um levantamento que mostra que a criptomoeda subiu 87% em relação ao dólar, mas em relação ao real, a alta foi de 257%.

A principal razão para a alta expressiva do bitcoin, segundo Beibei Liu, CEO da exchange NovaDAX é o aumento dos investimentos em criptomoedas por parte de empresas. Companhias como Square, MicroStrategy, Gayscale e Bit Digital anunciaram há pouco tempo ao mercado que haviam feito compras consideráveis de bitcoins e incorporariam criptoativos em seus portfólios.

Os riscos de investir em criptomoedas

Entre os riscos de se investir em criptomoedas, os principais são os riscos operacionais, bem como os riscos regulatórios, tendo em vista que muitas operações ainda são realizadas de forma não regulamentada. É possível encontrar diversos casos em que o dinheiro some, é roubado por um hacker ou o investidor sofre um golpe financeiro.

O que é o bitcoin

Criada em 2009, o bitcoin é a pioneira entre as criptomoedas. A moeda virtual foi criada para o envio e recebimento de valores online sem limitações de território ou quantia, e sua emissão não está ligada a nenhum governo ou instituição financeira como nos casos do dólar e do real, por exemplo. 

Texto: Ana Carolina Amaral

Edição: Angelo Pavini

Arte: Vinícius Martins/TC Mover

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais