Criptomoedas lideram os esquemas de pirâmides financeiras - TC
TC Mover
Mover

Criptomoedas estão no topo dos esquemas de pirâmides financeiras, alerta CVM

Postado por: TC Mover em 06/09/2021 às 13:56
Criptomoedas estão no topo dos esquemas de pirâmides financeiras

São Paulo, 6 de setembro – Uma pesquisa feita pela Comissão de Valores Mobiliários, órgão responsável por fiscalizar o mercado de títulos e investimentos, apontou que os esquemas de pirâmides lideram os crimes financeiros. Dos 325 comunicados enviados pelo órgão ao Ministério Público Federal e aos estaduais, 175 tinham indícios do esquema.

Nessa linha, as criptomoedas são utilizadas em 43% das pirâmides financeiras detectadas recentemente, de acordo com a CVM. O levantamento tem o propósito de combater o crescente número de fraudes financeiras, objetos de preocupação do órgão.

O que são pirâmides financeiras?

Os esquemas ocorrem basicamente da seguinte forma: novos investidores arcam com os ganhos daqueles que chegaram antes. Mas uma hora esse tipo de negócio “estoura”, porque o dinheiro que entra acaba não sendo suficiente para pagar os proventos dos mais antigos.

E em muitos casos os clientes pensam que estão investindo em título ou moeda, mas na verdade o dinheiro circula no próprio negócio.

Perfil das vítimas

A CVM identificou que 91% das vítimas são homens. Desse total, 36,5% têm entre 30 e 39 anos e 23% possuem renda familiar de dois a cinco salários mínimos. Além disso, chama atenção também a escolaridade: 71% das pessoas que caem nesse tipo de golpe possuem ensino superior completo ou pós-graduação.

A pesquisa mostra ainda que a divulgação das fraudes é mais frequente por aplicativo WhatsApp, que representa 27,5% dos casos, seguido pela divulgação boca a boca, com 19,7%.

Promessa de ganho fácil

Há algo também em comum nesses negócios fraudulentos: as promessas de lucros altos e rápidos. Para se proteger desse tipo de esquemas, é importante conhecer o mercado mobiliário. Ainda que determinados tipos de investimentos sejam mais arriscados, estão dentro das normas da CVM, e as regras do jogo podem ser compreendidas previamente.

Alternativas seguras

É comum que empresas que prometem retornos específicos sobre investimentos em criptoativos não sejam confiáveis, já que esse é um mercado volátil e imprevisível. Mesmo que não seja o caso de um golpe, é difícil que a empresa consiga pagar esses retornos no longo prazo.

Por isso, as pessoas interessadas no mercado cripto podem utilizar plataformas seguras, como as corretoras nacionais e internacionais, para investir diretamente nos criptoativos. O Mercado Bitcoin, a Kraken e a FTX são exemplos de exchanges que permitem o aporte em várias moedas e tokens digitais, por exemplo.

Outra possibilidade, para os investidores inexperientes é o aporte nos fundos baseados em criptoativos listados na B3. Atualmente, há quatro fundos disponíveis: o HASH11, que é multimoedas, o QETH11, baseado em Ethereum, e os fundos QBTC11 e BITH11, baseados em Bitcoin. Tais produtos oferecem uma exposição fácil, embora indireta, ao mercado de criptoativos.

Ajuda de especialistas no TC

Além disso, o TC conta com especialistas que podem ajudar os investidores a ingressarem no mercado das criptomoedas. A empresa oferece uma série de serviços de informação, desde educação financeira a notícias e previsões, que ajudam os investidores em sua tomada de decisão. Veja mais aqui!

Texto: Stéfanie Rigamonti
Edição: Nicolas Nogueira
Arte: Mover

Leia também

Ibovespa futuro oscila e curva de juros estressa com boletim Focus e manifestações

Scoop Day: Paulo Guedes vê déficit zero em 2022 e acredita em solução para precatórios

Especial: Quem perde menos com a crise hídrica no setor elétrico?

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais