Oi S.A. (OIBR3)

A Oi S.A. (OIBR3) é uma empresa de telecomunicações originada da privatização da Telebrás, em 1998. A Oi é líder de mercado no Brasil em telefonia móvel e fixa, além de possuir a maior rede de infraestrutura do Brasil. Desde 2016, quando a companhia entrou com um Processo de Recuperação Judicial, muitos investidores têm a perspectiva de que a companhia seja incorporada por outra concorrente, o que não aconteceu até agora.

Neste texto, buscaremos compreender melhor o Oi S.A. (OIBR3), elencando os seguintes pontos:

  1. História da Oi S.A. (OIBR3);
  2. O que faz a Oi S.A. e Seu Modelo de Negócios (OIBR3);
  3. Empresas Pares (peers);
  4. Governança Corporativa;
  5. Gráfico das Ações OIBR3 na Bolsa de Valores; e
  6. Como analisar a empresa.

História da Oi S.A. (OIBR3)

Até 1998, o setor de telecomunicações era estatizado, ou seja, as empresas que atuavam no Brasil, nesse segmento, eram do Governo. Em 1998, se inicia o processo de privatização do setor, o que resulta na venda da Telebrás (que na época passava por dificuldades financeiras) e parte dela é comprada por um consórcio liderado pelo banco Opportunity. Na época, a privatização da companhia arrecadou um total de R$22,058 bilhões.

Na venda da Telebrás, ela era constituída a partir de outras 12 companhias de telefonia, sendo a maior delas, a Telemar – que posteriormente se torna a Oi – com 64% de atuação no território nacional. Apenas em 2002, quatro anos depois, a Telemar passa a se chamar Oi.

Até sua fusão com a Portugal Telecom, em 2013, (com o objetivo de expandir suas operações para países da África e Portugal) a qual passou a ter 25% de suas ações ordinárias, a companhia apresentava um histórico exemplar. Em 2004, a companhia já tinha cerca de 5 milhões de clientes, além de expandir seu portfólio de produtos para internet e TV por assinatura.

Desde 2016, a companhia está passando por um Processo de Recuperação Judicial (PRJ), o qual é causado pela má alocação de recursos pela companhia, em projetos não rentáveis.

O que faz a Oi S.A. (OIBR3)

A companhia atua no setor de telecomunicações, com produtos como telefonia fixa, móvel, redes móveis, transmissão de dados e televisão. Além disso, atua no segmento de internet, possuindo cerca de 2 vezes o tamanho de rede de fibra óptica instalada (370 mil km), no Brasil, em comparação com o segundo maior competidor.

Nesse segmento, a companhia contava com cerca de 1 milhão de clientes e possui como meta atingir o número de 4 milhões em 2021. Dessa forma, a companhia é a maior provedora de serviços de telecomunicações, com presença em 94% do território nacional.

Além disso, a companhia possui participação controladora em 9 subsidiárias, com 100% de participação no capital social, exceto a Serede (17,5%). Essas companhias são: Telemar, Rio Alto, Oi Holanda, Oi Serviços Financeiros, PTIF, CVTEL, Carrigans e PT Participações.

Ao final do ano de 2020, a companhia contava com cerca de 9,4 milhões de linhas de telefones fixos e 36,6 milhões de assinantes ativos em telefonia móvel. Dentre os produtos ofertados pela companhia, estão:

  • Serviço de telefonia fixa e móvel;
  • Internet banda larga;
  • TV por assinatura; e
  • Serviço de internet para residências, empresas e órgãos governamentais.

Tais produtos são classificados em três segmentos operacionais distintos, sendo eles:

  • Telefonia Fixa e Comunicação de Dados;
  • Telefonia Móvel; e
  • Outros (serviços de TI, provedor de internet e call center).

Modelo de Negócios

Os serviços de telefonia móvel contam com modelos pré-pagos, os quais a companhia tem de adotar estratégias para que os clientes continuem comprando as recargas mensalmente. Algumas das estratégias utilizadas pela companhia são: adiantamento de recarga e pacotes de SMS e internet.

Outro modelo de venda é o modelo pós-pago, os quais incluem assinaturas como Oi Total Solução Completa e Oi Total Conectado, os quais incluem combos para famílias, como TV por assinatura, telefonia móvel e fixa, internet, etc. Seus combos de assinatura de TV e internet variam de R$100 a R$279.

Atualmente, os planos de residenciais (banda larga e serviços de telefonia fixa) e planos Empresariais/Corporativos são responsáveis por maior parte da receita líquida da companhia, com 52,4% e 41,9%, respectivamente.

Além disso, vale citar que o setor como um todo sofre de alta regulação por parte da agência reguladora ANATEL, os quais influenciam, principalmente, nas tarifas cobradas pela companhia, impactando sua receita, como as Tarifas de Interconexão (TU-RL), de Uso de Rede Interurbana (TU-RIU), as Cobradas para Ligações Terminadas em Suas Redes Móveis (VU-M) e Tarifa de Transmissão de Dados.

Empresas Pares (peers)

Em termos de market share, a Oi (OIBR3) é líder em market share em telefonia móvel, com 15,7% de mercado e 30,8% em telefonia fixa. Além disso, seus principais pares são: a TIM (TIMP3), a Vivo Telefônica (VIVT3) e a America Movil (Claro).

Governança Corporativa

Figura 1: Diretoria e Conselho de Administração

Gráfico das Ações OIBR3 na Bolsa de Valores

Figura 2: Preço das Ações OIBR3

Como analisar a empresa

Receitas e Despesas

Atualmente, os planos de residenciais (banda larga e serviços de telefonia fixa) e planos Empresariais/Corporativos são responsáveis por maior parte da receita líquida da companhia, com 52,4% e 41,9%, respectivamente. Ao todo, a companhia obteve uma receita líquida de 9.284 bilhões, em 2020.

Figura 3: Demonstração de Resultados – Receitas e Despesas

Ativos e Passivos

Vale citar a participação nos ativos imobilizados da companhia, os quais são específicos do seu modelo de negócios. Ou seja, a companhia depende de uma extensa infraestrutura física e logística espelhadas por todo o país, como sistemas de rede, instalações físicas, etc.


Para mais informações sobre empresas da B3, acesse gratuitamente o TC Matrix. Com a nossa ferramenta você pode fazer análises relacionadas ao crescimento de receita, dívidas ativas, balanço patrimonial, dividendos, proventos e muito mais para garantir que seu investimento tenha alta rentabilidade.

Disclaimer: Este material é produzido e distribuído somente com os propósitos de informar e educar, e representa o estado do mercado na data da publicação, sendo que as informações estão sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Este material não constitui declaração de fato ou recomendação de investimento ou para comprar, reter ou vender quaisquer títulos ou valores mobiliários. O usuário não deve utilizar as informações disponibilizadas como substitutas de suas habilidades, julgamento e experiência ao tomar decisões de investimento ou negócio. Essas informações não devem ser interpretadas como análise ou recomendação de investimentos e não há garantia de que o conteúdo apresentado será uma estratégia efetiva para os seus investimentos e, tampouco, que as informações poderão ser aplicadas em quaisquer condições de mercados. Investidores não devem substituir esses materiais por serviços de aconselhamento, acompanhamento ou recomendação de profissionais certificados e habilitados para tal função. Antes de investir, por favor considere cuidadosamente a sua tolerância ou a sua habilidade para riscos. A administradora não conduz auditoria nem assume qualquer responsabilidade de diligência (due diligence) ou de verificação independente de qualquer informação disponibilizada neste espaço. Administradora: TradersNews Informação & Educação Ltda. Todos os direitos reservados.

TradersClub

O app essencial para investidores do mercado financeiro brasileiro.

Uma comunidade com milhares de investidores, ferramentas e serviços que vão ajudar você a investir melhor!

TradersClub