Triunfo Participações (TPIS3)

A Triunfo Participações (TPIS3) é uma companhia brasileira, com sede na cidade de São Paulo, composta por negócios voltados ao setor de infraestrutura. Tem atuação pioneira nos segmentos de administração de aeroportos, concessões rodoviárias, terminais portuários e energia. 

A companhia possui empresas localizadas em seis estados brasileiros: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Goiás e Distrito Federal. A Triunfo está listada na B3 como TPIS3 no segmento Novo Mercado.

Neste texto, buscaremos compreender a empresa Triunfo Participações (TPIS3) abordando os seguintes pontos:

  1. O que faz a Triunfo Participações (TPIS3);
  2. Modelo de negócios da Triunfo Participações (TPIS3);
  3. Estratégia da Companhia (TPIS3);
  4. Governança Corporativa (TPIS3);
  5. Gráfico das ações da TPIS3 na Bolsa de Valores;
  6. Como analisar a empresa.

O que faz a Triunfo Participações (TPIS3)

A Triunfo administra 2019,5 km de rodovias através de quatro concessionárias:

  • Triunfo Concebra: Passando por três estados (DF, MG,GO), administra 1.176,5 km das BRs 060, 153 e 262.
  • Triunfo Econorte: 341 km que ligam o estado de São Paulo e Paraná, abrangendo a BR-369, BR-153, PR-445 e PR-090.
  • Triunfo Transbrasiliana: Com três praças de pedágio, tem 321 km do trecho paulista da BR-153.
  • Concer: A menor das quatro concessionárias, com 180 km da BR-040 entre Rio de Janeiro e Juiz de Fora.

A companhia também possui negócios no setor de energia, com mais de 50% de participação na Usina Hidrelétrica Três Irmãos, que fica em Andradina (SP), além de estar presente no setor de aeroportos, possuindo 24,5% de participação no Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP).

Modelo de Negócios da Triunfo Participações (TPIS3)

A Triunfo busca e investe em negócios visando o aprimoramento da infraestrutura do país, visando sempre diversificar seu portfólio, gerando valor aos seus acionistas. 

História da Triunfo (TPIS3)

A Triunfo Participações foi constituída em janeiro de 1999, após receber os ativos da Concepa, da Concer e da Econorte da Construtora Triunfo. Com o objetivo de diversificar seu portfólio, a companhia adquiriu cerca de 16,7% da Portonave S.A em 2001. Em 2002 a companhia obteve registro de companhia aberta pela CVM além de adentrar no setor de energia elétrica, constituindo a Rio Verde Energia.

A Triunfo seguiu expandindo também no setor rodoviário, em 2005 adquiriu mais 25% da Econorte, chegando a participação de 50%. Em 2007 fez IPO no segmento de novo mercado na B3. Em 2012 iniciou a gestão do aeroporto de Viracopos, posteriormente avaliado como melhor Aeroporto de Carga da América Latina. As ações da Triunfo atingiram máximas históricas no começo de 2013, declinando após a companhia ser envolvida em delações da operação Lava-Jato, que culminou no pedido de recuperação extrajudicial da Triunfo e de recuperação judicial do Aeroporto de Viracopos (2018). 

Com a retomada do setor de infra-estrutura, a companhia vem se recuperando, as ações da Triunfo (TPIS3) estão entre as maiores valorizações de 2021.  

Governança Corporativa (TPIS3)

Figura 1: Quadro da Diretoria e Conselho de Administração

Fonte: TC Matrix

Gráfico das Ações (TPIS3)

Figura 2: Gráfico das Ações

Fonte: TC Matrix

Como Analisar a Empresa (TPIS3)

Receita

A Receita bruta do segmento rodoviário da Triunfo representa mais de 80% da receita do grupo e advém em grande parte da arrecadação de pedágios, e em menor parte na construção de ativos das concessões de rodovias.  O segmento de energia contribui para o restante da receita da empresa, tendo gerado 30 milhões de receita operacional líquida no último trimestre.

Figura 3: Demonstração de Resultado

Fonte: TC Matrix

Custos 

Observando a linha de Custo dos Bens/Serviços vendidos, observamos que a companhia possui custos que pouco variaram nos últimos anos. O que pode ser explicado pelo fato dos custos mais expressivos serem o de operação e manutenção.

Ativos

A empresa vem mantendo um nível de recebíveis estável, mas vem queimando caixa nos últimos anos. A conta mais significante é a de intangível.

Figura 4: Ativo – Balanço Patrimonial

Fonte: TC Matrix

Passivos

No Passivo da Companhia, é notório o impacto das dívidas (empréstimos e financiamentos), nos últimos anos houve uma melhora no perfil da dívida, saindo do curto prazo, e levando para o longo prazo. 

Figura 5: Passivo – Balanço Patrimonial

Fonte: TC Matrix

Disclaimer: Este material é produzido e distribuído somente com os propósitos de informar e educar, e representa o estado do mercado na data da publicação, sendo que as informações estão sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Este material não constitui declaração de fato ou recomendação de investimento ou para comprar, reter ou vender quaisquer títulos ou valores mobiliários. O usuário não deve utilizar as informações disponibilizadas como substitutas de suas habilidades, julgamento e experiência ao tomar decisões de investimento ou negócio. Essas informações não devem ser interpretadas como análise ou recomendação de investimentos e não há garantia de que o conteúdo apresentado será uma estratégia efetiva para os seus investimentos e, tampouco, que as informações poderão ser aplicadas em quaisquer condições de mercados. Investidores não devem substituir esses materiais por serviços de aconselhamento, acompanhamento ou recomendação de profissionais certificados e habilitados para tal função. Antes de investir, por favor considere cuidadosamente a sua tolerância ou a sua habilidade para riscos. A administradora não conduz auditoria nem assume qualquer responsabilidade de diligência (due diligence) ou de verificação independente de qualquer informação disponibilizada neste espaço. Administradora: TradersNews Informação & Educação Ltda. Todos os direitos reservados.

TradersClub

O app essencial para investidores do mercado financeiro brasileiro.

Uma comunidade com milhares de investidores, ferramentas e serviços que vão ajudar você a investir melhor!

TradersClub