TC Mover
Mover

Banco do Brasil (BBAS3) nega ter recebido notificação do TCU referente a irregularidades

Postado por: TC Mover em 06/10/2020 às 15:53

São Paulo, 6 de outubro – O Banco do Brasil negou nesta segunda-feira, 5, ter recebido notificações do Tribunal de Contas da União, TCU, referentes às supostas irregularidades denunciadas pela CNN Brasil na última quinta-feira, 1. A acusação é de interferência na auditoria interna e em nomeações irregulares na Previ, fundo de pensão dos funcionários, durante a gestão de Rubem Novaes. 

“O Banco do Brasil possui uma estrutura de governança que conta com reconhecimento público e que está adequada às regras de transparência previstas por sua participação no Novo Mercado da B3”, defende Daniel Alves Maria, gerente geral de Relações com Investidores e Sustentabilidade da estatal.

Além disso, as auditorias do banco continuam sem modificações, conforme o comunicado do gerente. “Fatos adicionais, julgados importantes, serão prontamente divulgados ao mercado”, conclui.

As ações do Banco do Brasil estão subindo nesta terça-feira, 6. O preço do papel está R$30,40 nesta tarde, alta de 0,6%.

Denúncias contra gestão do Banco do Brasil (BBAS3)

De acordo com a CNN Brasil, o Ministério Público estaria investigando a gestão de Rubem Novaes no Banco do Brasil (BBAS3). O TCU teria recebido a denúncia e estaria apurando um longo documento com as irregularidades do banco. O procurador Lucas Furtado teria protocolado as denúncias na última quarta-feira, 30.

Dentre estas irregularidades estão o tráfico de influência, omissão e censura em auditorias internas. Além disso, o documento recebido pelo TCU aponta também nomeação irregular de conselheiros da Previ, previdência dos funcionários do Banco, feita por Novaes e o vice-presidente do BB, Carlos Hamilton. O motivo das interferências, conforme a CNN, seria evitar investigações sobre o Banco do Brasil.

A CNN denunciou a dissolução do Comitê da Unidade Auditoria pelo Conselho de Administração do Banco do Brasil (BBAS3) em agosto. Segundo a reportagem, dos seis funcionários do comitê dois foram demitidos e quatro realocados internamente. Entretanto, no comunicado desta segunda-feira, o banco afirmou que não houve mudanças no funcionamento da auditoria interna, tampouco em suas funções e competências na instituição.

Rubem Novaes, indicado pelo ministro da Economia Paulo Guedes, pediu demissão da presidência do Banco do Brasil em julho alegando motivos pessoais. O presidente Jair Bolsonaro nomeou André Brandão para substitui-lo.

Ação Banco do Brasil (BBAS3) hoje:

Ações banco do brasil (BBAS3) hoje

Texto: Letícia Matsuura

Edição: Angelo Pavini

Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

 

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis