TC Mover
Mover

Banco do Brasil reduz custo de captação, provisões e bate consensos

Postado por: TC Mover em 07/05/2021 às 10:48

São Paulo, 7 de maio – O Banco do Brasil bateu os consensos de lucro e receita no primeiro trimestre, refletindo um tombo nos custos de captação, nas despesas operacionais e nas provisões em meio a uma recuperação econômica frouxa.


Margem financeira melhorou com corte nas despesas de captação

Em comunicado, o maior banco estatal da América Latina disse que registrou lucro ajustado de R$4,91 bilhões, acima do consenso TC de R$3,99 bilhões. A margem financeira, que agrupa as receitas por empréstimos e por operações de tesouraria, atingiu R$14,56 bilhões, acima do consenso de R$13,9 bilhões. Diferentemente dos pares privados, a melhora na margem financeira foi por conta da queda de 23,2% nas despesas de captação comercial e institucional.

No entanto, houve queda de 5,2% nas receitas de empréstimos, mitigada em parte pela melhora na diferença entre as taxas praticadas e de captação, ou spreads, ajustadas pelo risco, disse o comunicado. O balanço veio em meio à transição de comando do BB, que nomeou Fausto Ribeiro como diretor-presidente após a saída de André Brandão, no final do trimestre.


Banco do Brasil eliminou mais da metade das provisões

As provisões despencaram 54% na base anual, a R$2,54 bilhões. Isto reflete os maiores controles da inadimplência, as recuperações de crédito e as renegociações, apesar das perdas por imparidade e os maiores descontos concedidos. Segundo o BB, os volumes de provisões construídos no ano passado “demonstram-se suficientes para a cobertura do aumento do risco de crédito da carteira até o momento”. A receita de serviços, que recuou 2,7% a R$6,88 bilhões por conta de menores ganhos com operações de conta corrente, superou o consenso.

As despesas operacionais recuaram 0,4% no ano, resultado da não realização de nenhum processo de contratação pública em 2020 e do programa de desligamento voluntário, que atingiu mais de 5 mil funcionários. A maioria dos analistas consultados pela TC Mover esperava que o Banco do Brasil mostrasse um desempenho inferior aos de seus pares, uma vez que a administração decidiu fazer provisões em um ritmo mais suave. Executivos do banco devem falar a investidores em teleconferência de resultados por volta das 11h00.


Desempenho das ações do Banco do Brasil (BBAS3)

Perto das 10h45, o papel ordinário do Banco do Brasil (BBAS3) subia 3,42%, cotado a R$30,21. Porém, a ação acumula queda de 20,80% no ano, produto do temor de possível ingerência do governo na gestão do banco estatal. No mesmo horário, o Ibovespa operava em alta de 0,61%, aos 120,6 mil pontos.


ação do Banco do Brasil BB - BBAS3


Para acompanhar o desempenho das ações do banco e de outras instituições, basta acessar o TC Matrix, ferramenta gratuita do TC.

Texto: Karine Sena e Guillermo Parra-Bernal
Edição: Letícia Matsuura
Arte: TC Mover


Leia também

Calendário Econômico: Varejo, inflação, Payroll

Ultrapar (UGPA3) despenca após balanço, e mira gás natural

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais