TC Mover
Mover

BNDES, União devem vender R$ 6 bilhões em debêntures da Vale – o que isso significa?

Postado por: TC Mover em 08/10/2020 às 11:31
Ontem à noite, um alto executivo do BNDES disse que espera concluir a venda de um lote de debêntures participativas da Vale detidas pela instituição e pela União até o início do próximo ano, em mais um passo do governo federal de deter menos ativos de empresas listadas em bolsa para reduzir a dívida pública.

São Paulo, 8 de outubro – Ontem à noite, um alto executivo do BNDES disse que espera concluir a venda de um lote de debêntures participativas da Vale detidas pela instituição e pela União até o início do próximo ano, em mais um passo do governo federal de deter menos ativos de empresas listadas em bolsa para reduzir a dívida pública. 

O diretor de privatizações do BNDES, Leonardo Cabral, disse a várias agências de notícias que o BNDES vem trabalhando com um grupo de bancos privados contratados para precificar as debêntures de Vale no começo do ano que vem. A ideia, segundo ele, é fazer a venda conjunta das debêntures detidas pelo banco e pela União, no valor combinado de R$6 bilhões, dependendo das condições de mercado. 

União quer ajudar Vale (VALE3) a desenvolver minas

A notícia veio após a conclusão, nesta semana, da venda de quase R$7 bilhões em ações da Suzano antes detidas pelo BNDES. As debêntures da Vale datam da época da privatização da mineradora, em 1997, e elas pagam aos detentores royalties associados a algumas minas que ainda não produziam nada naquele momento. 

A emissão desses papéis, que não são mais do que um instrumento de dívida, foi uma forma pela qual a União quis ajudar a Vale a desenvolver essas minas em troca de um retorno para o governo. O valor do investimento do BNDES nesses papéis é de aproximadamente R$2 bilhões. 

Ação da Vale (VALE3) segue como ativo recomendado

Mas, a venda muda em alguma coisa a visão geral do mercado de que a Vale é um ativo atrativo? 

Segundo contribuidores do TC, não. Neste momento, a ação da Vale é considerada compra ou equivalente por sete de nove analistas seguidos pelo TC. Nas carteiras de ações deste mês, os analistas continuam recomendando principalmente empresas exportadoras, favorecidas pelo dólar alto, como é caso da Vale. 

E na semana passada, a segunda maior produtora de minério de ferro do mundo teve sua nota de crédito elevada pela agência de classificação de riscos Moody’s para grau de investimento, com perspectiva estável, citando melhorias observadas nas práticas de meio ambiental, sociedade e governança da empresa.

O que são debêntures participativas?

As debêntures participativas são títulos de dívida em que a remuneração oferecida ao investidor é a participação nos lucros da empresa que emitiu esses papéis. Ou seja, quem comprar debêntures participativas da Vale, receberá parte dos lucros da companhia. Diferente das debêntures conversíveis, as debêntures participativas não podem ser convertidas em ações da empresa.

BNDES já vendeu R$ 42 bilhões em ações de empresas em 2020

A venda permite que o BNDES, assim como a União, transfira a propriedade dos títulos para outro investidor, que se presume tenham se valorizado fortemente nas últimas duas décadas. 

O banco estatal contratou o Bradesco para coordenar a operação, junto com outros bancos privados. O trabalho desses bancos deverá ser o de precificar esses títulos, encontrar potenciais compradores e buscar a melhor maneira de alienar os títulos. 

De acordo com Cabral, qualquer outra oferta de ações ou de valores mobiliários de empresas da carteira da BNDESPar, o braço de participações societárias do BNDES, deverá levar em conta as condições de mercado. 

banco já vendeu R$42 bilhões em ações da empresa neste ano. No início do ano, o BNDES também vendeu ações ordinárias da Petrobras. Cabral disse que o BNDES está monitorando o apetite dos investidores por ações que a estatal detém na Petrobras e na Vale. 

A meta do BNDES é vender perto de R$90 bilhões de sua carteira de participações e títulos até dezembro de 2022. Já vendeu metade disso até agora.

Vale e BNDES

Fundada em 1942, a Vale, antiga Cia Vale do Rio Doce, é a terceira maior empresa de mineração do mundo e uma das maiores operadoras de logística do país, com ativos em ferrovias, portos e terminais. A Vale também é a segunda maior produtora de minério de ferro, pelotas e níquel, depois da australiana Rio Tinto. 

BNDES é a sigla para Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, uma empresa pública federal, cuja principal função é o financiamento de longo prazo e investimentos em todos os segmentos da economia do país. 

A BNDESPar, ou BNDES Participações, é o braço de participações societárias do BNDES, criada para administrar as participações em empresas detidas pelo BNDES. Sua principal missão é desenvolver o mercado de capitais, capitalizando empresas brasileiras por meio de aquisição de ações ou debêntures.

Texto: Ana Carolina Amaral

Edição: Guillermo Parra-Bernal

Arte: TC Mover

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis