Mover

BTG vê alta para Oi, dívida desabar e recuperação acelerar com nova Lei de Falências

Postado por: TC Mover em 27/11/2020 às 17:04

São Paulo, 27 de novembro – A nova Lei de Falências, aprovada pelo Congresso nesta semana, deve valorizar a ação ordinária da Oi, código OIBR3, avalia o BTG Pactual em relatório. Segundo o estudo, a dívida da Oi com a Agência Nacional de Telecomunicações, a Anatel, pode desabar 70%, dos atuais R$13,8 bilhões para R$4,2 bilhões, com a nova Lei de Falências, queda que implicaria em um maior potencial de alta para os papéis ordinários da operadora. 

No relatório, os analistas Carlos Sequeira e Osni Carfi destacam ainda que a dívida com a Anatel cairia desses R$4,2 bilhões para R$3,5 bilhões, depois de aplicadas as taxas de desconto e taxa Selic de 5%. Além disso, o débito poderia ser reduzido ainda mais, para R$1,3 bilhão, se fossem usados os depósitos judiciais de R$2,2 bilhões da Oi na Anatel como crédito.

Esse novo valor de dívida é bem menor do que o previsto nas estimativas do BTG Pactual, de R$4,5 bilhões, que foram base para definir o atual preço-alvo para o papel, que está em R$2,80. Com isso, o banco vê potencial de alta de R$0,40 por ação, caso a dívida recue a R$1,3 bilhão. Ou seja, na prática, o preço-alvo subiria a R$3,20 por ação, o que tem implícito um potencial de 53,8% de valorização. A recomendação para as ações é de compra.

Além disso, segundo o estudo, a Oi se beneficiaria de outras regras da nova lei. Pela legislação, as empresas em recuperação judicial podem agora aplicar seus prejuízos fiscais contra 100% do lucro tributável. 

Assim, a Oi, que deve gerar uma receita tributável com a reestruturação da dívida e venda de ativos em curso, de R$26 bilhões, não deve pagar os R$9 bilhões de impostos devidos, já que agora poderá usar créditos tributários, que estão avaliados em R$16,2 bilhões, destacam. Também a nova lei vai permitir que o processo de recuperação judicial ande mais rápido, sendo que o BTG acredita que todo o processo acabe no fim de 2021, início de 2022. 

Desempenho das ações da Oi (OIBR3)

oi

Por volta das 16h50, a ação ordinária da Oi, código OIBR3, subia 1,44%, a R$2,05. Para acompanhar o desempenho das ações da Oi e de outras empresas, basta acessar o TC Matrix, ferramenta gratuita do TC.

Texto: Bárbara Leite
Edição: Letícia Matsuura
Imagem: TC Mover

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais