TC Mover
Mover

BTG, CS e XP rebaixam Petrobras, em sinal de risco de ingerência

Postado por: TC Mover em 22/02/2021 às 10:31

São Paulo, 22 de fevereiro – Os analistas do BTG Pactual, Credit Suisse e XP rebaixaram a recomendação das ações da Petrobras, código PETR3 e PETR4, neste domingo, refletindo cautela extra com a política de preços de combustíveis e a governança da estatal após a demissão inesperada do diretor-presidente Roberto Castello Branco.


Analistas citam dificuldade de recuperação da confiança dos investidores

Citando a dificuldade de recuperar a confiança do investidor após a decisão do presidente Jair Bolsonaro de demitir Castello Branco, analistas do BTG Pactual liderados por Thiago Duarte rebaixaram a ação da Petrobras negociada em Nova Iorque, código PBR, de compra para neutra, ajustando o preço-alvo da chamada ADR a US$11,00 cada.

O analista Gabriel Francisco da XP rebaixou as ações ordinárias e preferenciais, códigos PETR3 e PETR4, da Petrobras de neutro para venda, com alvos revisado de R$32,00 para R$24,00 em ambas. O analistas Regis Cardoso, do Credit Suisse, fez um duplo rebaixamento do ADR da Petrobras – movimento pouco comum – de outperform para underperform e cortou o preço-alvo pela metade, para US$8,00.


Rebaixamento deve intensificar queda das ações da Petrobras

O movimento de rebaixamento pelas três casas deve intensificar a queda dos papéis da Petrobras na abertura, de acordo com traders e contribuidores do TC. Pesquisa com investidores institucionais feita pela XP aponta para abertura de mercado nesta segunda-feira com reflexos negativos da mudança no comando da Petrobras. A curva de juros futuros deve empinar. O câmbio deve abrir em alta de até 2% e, para o Ibovespa, a expectativa média é de queda ao redor de 4%, com pressão acentuada em Petrobras, Eletrobras e Banco do Brasil.

Para Duarte, do BTG Pactual, “a falta de clareza para onde a Petrobras está indo agora é considerável”. Para os analistas das três casas, tentativas de impedir o ajuste dos preços dos combustíveis em meio à reflação do petróleo é um motivo óbvio de preocupação, mas pode nem ser o maior. Para Francisco, da XP, as ações da Petrobras devem passar “por uma penalização no mercado semelhante ao que foi observado nos períodos de instabilidades no Brasil, e não deverão refletir o seu valor intrínseco ou o elevado perfil de geração de caixa da companhia enquanto o ambiente atual de incertezas persistir”.


Analistas se mostram preocupados com alocação de capital e investimento

Com Bolsonaro considerando se candidatar à reeleição no ano que vem, tanto Duarte, quanto Francisco e Cardoso mostraram grande preocupação com o que Joaquin Luna e Silva, o indicado pelo presidente para comandar a estatal, possa fazer quanto à alocação de capital e o gasto de investimento da Petrobras, o ritmo de desalavancagem e o fluxo de dividendos adiante. Os analistas também mencionaram que o programa de vendas de ativos pode levar potenciais compradores a oferecerem preços muito menores.

As ações ordinárias e preferenciais da Petrobras sentiram na sexta a ofensiva de Bolsonaro contra a decisão da estatal de elevar os preços dos combustíveis, e apresentaram suas piores quedas em quase quatro meses. A ação preferencial fechou em queda de 6,63%, a ordinária de 7,92% e o ADR ordinário de 7,11%. Após um novo reajuste da gasolina e diesel entre 10% e 15%, Bolsonaro anunciou na quinta que, a partir de março, o governo federal suspenderá a cobrança de impostos federais incididos sobre o preço do diesel e do gás de cozinha. Na sexta, depois do fechamento, anunciou que Castello Branco não seria reconduzido por mais dos anos à frente da estatal.


Desempenho das ações da Petrobras (PETR3 e PETR4)


ação da Petrobras


Por volta das 10h20, , a ação preferencial da Petrobras, PETR4, despencava 16,36%, a R$22,86, enquanto a ordinária, código PETR3, derretia 17,01%, a R$22,49. No mesmo horário, os papéis da petroleira puxavam a queda de 4,60% do Ibovespa, que desabava para os 112 mil pontos.

Para acompanhar o desempenho das ações da Petrobras e de outras empresas, acesse o TC Matrix, ferramenta gratuita do TC.

Texto: Guillermo Parra-Bernal
Edição: Felipe Corleta e Letícia Matsuura
Arte: TC Mover


Leia também

Calendário econômico: Vencimento de opções, balanço

Mudanças na Petrobras testam governança e confiança do mercado: Espresso Extra

Especial: Bolsonaro sugere novas demissões após ação surpresa na Petrobras (PETR4)

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais