Credit Suisse prevê "ano promissor" para mineração e eleva preço-alvo de Vale (VALE) e CSN (CSNA3) - TC
TC Mover
Mover

Credit Suisse prevê “ano promissor” para mineração e eleva preço-alvo de Vale (VALE) e CSN (CSNA3)

Postado por: TC Mover em 11/01/2021 às 14:25
Credit Suisse

São Paulo, 11 de janeiro – O Credit Suisse avalia que a alta na demanda global por minério de ferro deve seguir firme ao menos nos primeiros seis meses do ano, fazendo com que 2021 seja um novo ano promissor para os setores de mineração e siderurgia. O recibo negociado na bolsa americana, ADR, da Vale, código VALE, e a ação ordinária da CSN, código CSNA3, tiveram o preço-alvo elevado.

O banco elevou a projeção de preço médio do minério de ferro ao longo de ano de US$105,00 para US$130,00 a tonelada, apostando na força da demanda chinesa e alertando para possíveis pressões na oferta da commodity devido a questões climáticas na Austrália e Brasil, maiores produtores do mundo.

Os analistas do Credit Suisse, Caio Ribeiro, Gabriel Galvão e Gabriel Spillman, apontam que a demanda por aço plano deve superar a pelo aço longo durante o ano, com uma alta de 10% no Brasil em meio ao crescimento do setor automotivo.

Vale (VALE) e CSN (CSNA3) são favoritas Do Credit Suisse

O Credit Suisse manteve Vale e CSN entre as favoritas do setor na América Latina junto da Ternium, elevando o preço-alvo do ADR da Vale de US$18,00 para US$23,00, e o das ordinárias da CSN de R$19,00 para R$46,00.

Entre as siderúrgicas, o Credit Suisse prefere a Usiminas à Gerdau, por enxergar um valuation mais atrativo com a alta demanda por aço plano. A ação preferencial classe A da Usiminas, código USIM5, foi elevada a outperform, equivalente a compra, com preço-alvo subindo de R$12,00 para R$20,00, enquanto a preferencial da Gerdau, código GGBR4, foi rebaixada para neutra, mesmo com preço-alvo elevado de R$26,00 para R$32,00.

Desempenho das ações de mineradoras e siderúrgicas

A procura por ações de commodities levou o Ibovespa a registrar máxima histórica na semana passada, com os papéis ordinários da Vale alcançando os R$100,00 pela primeira vez na história. Nos últimos 12 meses, o índice de materiais básicos da B3, IMAT, disparou 63%.

Nesta segunda-feira, em dia de correção, as ações de mineração e siderurgia operam em queda. Perto das 14h05, a ação ordinária Vale, código VALE3, recuava 0,24%, para R$101,76, e a preferencial da Gerdau, código GGBR4, caía 1,89%, para R$28,55. O papel ordinário da CSN, código CSNA3, perdia 1,42%, negociada a R$38,21, e o papel preferencial classe A da Usiminas, código USIM5, subia 1,94%, para R$ 16,83. O IMAT recuava 0,58% e o Ibovespa operava em queda de 0,92%.

Para acompanhar o desempenho das ações da Vale e de outras empresas, basta acessar o TC Matrix, ferramenta gratuita do TC.

Texto: Gustavo Boldrini
Edição: Guilherme Dogo
Imagem: Vinícius Martins/TC

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais