TC Mover
Mover

Credit Suisse sobe projeção para celulose, preferindo Suzano e Irani

Postado por: TC Mover em 13/04/2021 às 19:44

São Paulo, 13 de abril – Para o Credit Suisse, o rali dos preços da celulose deve continuar no curto prazo, com influência de uma crescente na demanda. O banco elevou suas projeções para os preços da commodity em relatório.


Credit Suisse espera que forte momento de precificação da celulose continue até junho

O banco de investimentos elevou de US$600,00 para US$690,00 a projeção dos preços da celulose de fibra curta, a HW, para 2021 na China. A demanda pelo material deve crescer 2,50% em média até 2024, pela projeção. Para a fibra longa, SW, a estimativa subiu de US$763,00 para US$856,00.

“Acreditamos que o forte momento de precificação da celulose continua até junho”, diz o relatório do Credit Suisse assinado por Caio Ribeiro e Gabriel Galvão. Eles alertam, no entanto, para a fraqueza sazonal do período entre junho e agosto e uma pressão da oferta adicional da commodity sobre os preços da celulose no segundo semestre.


Banco prefere Suzano à Klabin, e elevou o preço-alvo das empresas

Entre os papéis do setor no Brasil, o banco prefere a ação ordinária da Suzano sobre a unit da Klabin, apontando um múltiplo mais atrativo, exposição maior à celulose e melhor geração de caixa, além de oportunidades de crescimento mais vantajosas.

O Credit Suisse manteve recomendação outperform, equivalente a compra, para a Suzano, elevando o preço-alvo de R$77,00 para R$86,50. Para a Klabin, o preço-alvo subiu de R$29,50 para R$31,50, com recomendação neutra.


Duratex e Irani também possuem recomendação de compra pelo Credit Suisse

O papel ordinário da Irani também é um dos preferidos do banco no setor, “devido ao seu status de companhia focada em embalagem, o que a torna um importante meio para se posicionar para a rigidez esperada para esse mercado em 2021”, diz.

O preço-alvo da ação subiu de R$7,20 para R$8,10. A Duratex também conta com recomendação outperform para a sua ação ordinária, em especial por sua exposição ao mercado de construção, que deve continuar em alta no Brasil e impulsionar o papel no curto prazo, diz o Credit Suisse.


Desempenho das ações do setor de celulose


Credit Suisse - Celulose


As ações da Suzano (SUZB3) tiveram alta de 0,56% nesta terça-feira, cotadas a R$72,40. O papel da Duratex (DTEX3) e a unit da Klabin (KLBN11) subiram 0,68%, a R$20,68, e 0,03%, a R$29,96, respectivamente. Já o ativo da Irani (RANI3) não teve variação em relação a ontem, cotado a R$5,61. O Ibovespa avançou 0,41%, aos 119,2 mil pontos.

Para acompanhar o desempenho das ações das companhias de celulose e de outras empresas, basta acessar o TC Matrix, ferramenta gratuita do TC.

Texto: Gustavo Boldrini
Edição: Lucia Boldrini e João Pedro Malar
Arte: Vinícius Martins / TC Mover


Leia também

Especial: GPA ‘barata’ atrai fluxos de compra, interesse da Leblon após cisão da Assaí

Entrevista exclusiva: Decisão sobre “PEC fura-Teto” cabe a Paulo Guedes, diz Ricardo Barros

Sena: Como ler notícias do mercado financeiro de forma eficiente

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais