TC Mover
Mover

Especial: João Luiz Braga, da Encore, vê Open Banking acelerando disrupção entre bancos

Postado por: TC Mover em 15/04/2021 às 19:00
João Luiz Braga

São Paulo, 15 de abril – O Banco Central, por meio do Open Banking, está promovendo uma arbitragem regulatória que incentiva a concorrência entre bancos incumbentes e fintechs, dando às últimas mais condições para competir de igual a igual e disruptar o setor mais rentável da bolsa, disse João Luiz Braga, sócio da Encore Asset Management em entrevista exclusiva à TC Radio.


Competição é pior coisa que pode acontecer com grandes bancos, avalia João Luiz Braga

As mudanças regulatórias implementadas pelo BC desde 2016, que tem no Open Banking mais uma etapa, têm mantido os bancos tradicionais sob forte regulação, enquanto deixam as fintechs um pouco mais livres para agir, disse o sócio da Encore. Ele é experiente gestor com passagens pela GP Investimentos, a Verde Asset Management e a XP Gestão.

João Luiz Braga, analista em instituições financeiras desde 2004, disse que promover a competição “é o pior que pode acontecer com os bancôes da bolsa”.

“Estou pessimista com os grandes bancos no longo prazo”, disse ele. O sócio da Encore destacou que “o principal motivo da concentração bancária” e, portanto, da lucratividade dos grandes bancos, “é a forte regulação”.


Rentabilidade média dos bancos brasileiros recuou em 2020

Para João Luiz Braga, os bancos têm absorvido parte da desconfiança global com o arcabouço político do Brasil. Isso ocorreria pois seus papéis acabam refletindo o sentimento dos investidores estrangeiros por serem muito líquidos e muito sensíveis ao risco-país.

A rentabilidade média dos bancos brasileiros ao longo da década passada, medida pelo retorno sobre o patrimônio líquido, ficou ao redor do 20% para as maiores instituições do sistema – Itaú Unibanco, Banco do Brasil, Bradesco e Santander Brasil.

No último ano, esse indicador, conhecido como ROE, recuou para um intervalo entre 13% e 16%. Ele refletiu o impacto da crise da pandemia do coronavírus e a maior concorrência com startups e fintechs em áreas como cartões, seguros, gestão de recursos e, em menor medida, crédito.


Objetivo do Banco Central com o Open Banking é aumentar concorrência

O Open Banking é mais uma iniciativa do BC para aumentar a concorrência no mercado de crédito e serviços financeiros. Por décadas, o mercado é dominado por poucos bancos e marcado pela cobrança de taxas e tarifas bem acima da média mundial.

No Brasil, o modelo prevê o compartilhamento de dados cadastrais, dados transacionais e dados sobre produtos e serviços que o cliente usa. Tudo sempre com o consentimento do usuário.

A implementação do Open Banking deve impor um desafio maior para os bancos comerciais tradicionais. Eles têm mais “barreiras para sobrepor” do que os bancos digitais, disse ontem Otávio Damaso, o diretor de regulação do Banco Central.


XP, BTG, Banco Inter e Nubank são vistos por João Luiz Braga como potenciais vencedores

Nessa luta de serviços financeiros no Brasil, João Luiz Braga vê como potenciais vencedores XP, BTG Pactual, Banco Inter e Nubank, a fintech que tem valor de mercado próximo de US$25 bilhões.

Nos últimos 12 meses, o valor da unit do BTG Pactual e da ação preferencial do Banco Inter têm disparado 150,99% e 553,46%, enquanto a média dos quatro grandes bancos avançou 20,50%. Os bancos brasileiros devem continuar sentindo o peso dos juros baixos, da crise econômica e de problemas regulatórios.


Sócio da Encore espera aumento de recursos de terceiros geridos pela empresa

A Encore tem a Petz, a varejista de produtos e serviços para animais de estimação, entre uma das suas cinco maiores posições. Entre as ações que João Luiz Braga mais gosta está a Méliuz, que se beneficia da concorrência acirrada nos setores financeiro e de e-commerce no Brasil por ser uma ferramenta de atração de clientes.

Também estão na gestão da empresa R$350 milhões em recursos de terceiros, e o sócio da Encore espera que em breve esse montante alcance os R$400 milhões.

Texto: Guillermo Parra-Bernal e Karine Sena
Colaboração: Vinícius Custódio, Guilherme Serrano, Guillermo Parra-Bernal e Rafael Ferri
Edição: Clara Guimarães e João Pedro Malar
Arte: Vinícius Martins / TC Mover


Leia também

MP da Eletrobras é prorrogada por Rodrigo Pacheco por mais 60 dias

Acordo do Orçamento prevê cortes de até R$30 bilhões, dizem fontes

Roberto Campos Neto vê projeto de moeda digital brasileira avançando

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais