Mover

Especial: Vale (VALE3) se desfaz de PCHs em plano para otimizar eficiência energética

Postado por: TC Mover em 17/03/2021 às 15:12
Vale

São Paulo, 17 de março – A Vale fechou a venda de três pequenas centrais hidrelétricas à mineira Companhia Energética Integrada, CEI, citando volumes de energia pouco significativos e custos relativamente elevados quando comparado a outros ativos de geração de energia.


CEI usará subsidiárias para integrar PCHs da Vale

As pequenas hidrelétricas, conhecidas como PCHs, são Glória, Mello e Novo Maurício e estão localizadas, respectivamente, nas cidades de Muriaé, Leopoldina e Rio Preto, todas em Minas Gerais.

A CEI é uma holding de investimentos no setor elétrico que pretende usar suas subsidiárias Tríade Energias Renováveis, Cia Energética Rio Preto e Cia Energética Rio Novo como veículos pelos quais integrará as PCHs da Vale, apurou a TC Mover. Tanto a Vale quanto a CEI disseram que não comentariam a transação.

Usinas podem ser avaliadas em até R$200 milhões, dizem fontes

As usinas da Vale têm, em conjunto, uma garantia física de 44 megawatts-médios de potência, o que significa uma capacidade de geração anual da ordem de 385 mil megawatts-hora.

De acordo com fontes do mercado de energia consultadas pela TC Mover, as usinas podem ser avaliadas em até R$200 milhões, por já estarem amortizadas. A PCH Mello entrou em operação em 1997, enquanto a mais antiga, Nova Maurício, está ativa desde 1956.

Movimento da mineradora mostra foco em usinas maiores e mais eficientes

O movimento marca a saída da segunda maior produtora de minério do mundo do segmento de pequenas centrais hidrelétricas, para focar em usinas maiores, mais eficientes e com maior escala. A Vale atualmente tem as hidrelétricas Candonga, Estreito e Machadinho, cuja garantia física consolidada soma 1.107 megawatts-médios. Além delas, a Vale possui participação na Aliança Geração e na Aliança Norte Energia, nas quais é sócia da Cemig (CEMIG4).

A Vale atende a cerca de 54,00% de seu consumo com geração própria, com destaque para as fontes hidrelétrica e eólica. No Brasil, a Vale representa cerca de 2,00% de todo o consumo de energia elétrica do país, situando-se entre as cinco maiores consumidoras.

Desempenho das ações da Vale (VALE3)

Vale

Perto das 15h10, o papel da Vale (VALE3) subia 0,66%, cotado a R$97,15. A ação acumula alta de 15,94% no ano. No mesmo horário, o Ibovespa avançava xx%, aos xxx mil pontos.

Para acompanhar o desempenho das ações da Vale e de outras empresas, basta acessar o TC Matrix, ferramenta gratuita do TC.

Texto: Gustavo Machado da Costa
Edição: Guillermo Parra-Bernal e João Pedro Malar
Arte: Vinícius Martins / TC Mover


Leia também

Boldrini: Falar suave em cenário não tão suave é o desafio de Powell hoje

Parra-Bernal: ncora da política fiscal, meta de dívida pode ajudar BC

Especial: Brasil destoa da supervalorização de ativos por fiscal, ESG e pandemia, diz Amorim

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais