TC Mover
Mover

GPA vai sair da Via Varejo antes do final do ano, diz CEO; papel sobe

Postado por: TC Mover em 09/05/2019 às 15:02

GPA vai vender sua participação na Via Varejo para um investidor estratégico até o final do ano, disse o diretor-presidente Peter Estermann nesta quinta-feira, reiterando a guinada estratégica da segunda maior supermercadista do Brasil de focar em alimentos e sair de eletroeletrônicos. A ação da Via Varejo subia com a notícia, na contramão da controladora e dos concorrentes mais próximos.

 

Em teleconferência para explicar os resultados do primeiro trimestre, Estermann disse que GPA não considera outra alternativa que não seja a de alienar sua participação para um concorrente no segmento, o que aliviou as pressões de mais vendas de participação no mercado – como aconteceu em várias ocasiões desde janeiro. A ação da Via Varejo, a maior varejista de eletroeletrônicos do país em termos de receita, anularam perdas após a fala de Estermann, e negociavam em alta de 1,1% a R$4.56 às 12h30.

 

Na teleconferência, Estermann não deu detalhes sobre o andamento do processo de venda da Via Varejo. A GPA registrou lucro e receita abaixo do consenso no trimestre passado, e EBITDA recorrente levemente acima das projeções dos analistas. No entanto, os dados foram ofuscados pela confirmação de que Casino, a empresa francesa que controla tanto GPA quanto via Varejo, deseja combinar todos os seus ativos na América Latina em uma única empresa – ressuscitando temores de uma reestruturação feita em 2015 e, que agora, poderia levar a um desembolso de caixa relevante por parte da GPA para comprar os outros ativos do Casino na região.

 

“Dado que GPA e Casino têm uma conversa com Amazon para investimentos na França e no Brasil, essa fala do Peter indica que a escolha é por um estratégico, não deve ter mais vendas do papel no mercado até essa situação se resolver,” disse um gestor sediado no Rio de Janeiro. “Para mim, é claro que vai acontecer a venda da Via Varejo, sim, e pode ter alguma coisa com a Amazon, sim.”

 

As concorrentes da Via Varejo recuavam nesta quinta-feira: a Magazine Luiza despencava 3,8%, enquanto a B2W cedia 2,9%. Os planos de reestruturação da GPA não afetarão a venda da Via Varejo, diz Estermann.

 

Já o papel da GPA continua refletindo as preocupações quanto à reestruturação proposta pelo Casino: a ação PN da varejista despencava 5,5%, a R$82,89, estendendo sua queda na semana para 13%. A ação da GPA atualmente negocia a 8,2 vezes o múltiplo EV/EBITDA, que mede o número de anos que o lucro operacional da companhia poderia comprar o negócio inteiro, contra uma média de 9,5 vezes nos últimos dois anos.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis