TC Mover
Mover

Hapvida (HAPV3) mira “produto acessível e de alta qualidade” em fusão com Intermédica (GNDI3)

Postado por: TC Mover em 11/01/2021 às 18:45
Hapvida

São Paulo, 11 de janeiro – A combinação de negócios entre a Hapvida, código HAPV3, e a rival Notre Dame Intermédica, código GNDI3, visa a oferecer produtos de saúde “acessíveis e de alta qualidade” para os mais de 65 milhões de brasileiros sem um seguro hospitalar, além de reduzir a sinistralidade e as despesas administrativas das duas operadoras verticais de serviços médicos, disse um executivo nesta segunda.

A Hapvida confirmou que fez uma oferta de troca de ações com a Notre Dame para criar a maior companhia de planos de saúde do planeta, com uma base de clientes de 13,5 milhões de pessoas. Em teleconferência com investidores, o diretor-presidente da Hapvida, Jorge Pinheiro, destacou as “óbvias sinergias” e a complementariedade geográfica das duas companhias.

“Esse novo produto, com abrangência nacional, com uma só gestão e uma só filosofia, teria uma atratividade imbatível. Seria algo único e muito difícil de ser replicado”, afirmou Pinheiro, que garantiu que as duas empresas possuem pouca sobreposição pelo Brasil.

Fusão entre Hapvida e Intermédica resultaria em receita líquida de R$18 bilhões

Segundo a Hapvida, a fusão criaria uma empresa com lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização, EBITDA, ajustado anual na casa dos R$3,76 bilhões, e receita líquida de R$18 bilhões.

A Hapvida pagaria 10% a mais por papel da Intermédica aos acionistas da empresa e ficaria com 53,1% das ações da nova companhia. Assim, a Intermédica ficaria com 46,9% da nova empresa. Os acionsitas da Notre Dame ficariam com 46,9% da nova companhia. O atual diretor-presidente da Intermédica, Irineu Machado, teria “papel estratégico” após a fusão, disse Pinheiro.

Fusão reflete temor de concorrência acentuada após IPO da Rede D’or (RDOR3)

O plano da Hapvida reflete o temor de maior concorrência após a oferta pública inicial, IPO na sigla em inglês, da Rede D’Or São Luiz, maior empresa hospitalar do país, em dezembro, ter avaliado a gigante da saúde em quase R$120 bilhões.

A possível fusão Hapvida – Notre Dame, que veio à tona na sexta-feira, foi bem recebida pelo mercado e, nesta segunda-feira, as companhias voltam a figurar entre as ações com maior valorização no Ibovespa.  

Desempenho das ações da Hapvida (HAPV3) e da Intermédica (GNDI3)

Hapvida

O papel ordinário da Notre Dame Intermédica, código GNDI3, fechou em alta de 11,05%, para R$101,50, e o da Hapvida, código HAPV3, subiu 8,16%, a R$18,15. Rede D’Or, código RDOR3, recuou 1,21%. As empresas acumulam alta de 29,6% e 19,1% no mês. Estes ganhos não impediram a queda de 1,46% do Ibovespa hoje, encerrando o dia aos 123,2 mil.

Para acompanhar o desempenho das ações da Hapvida, Intermédica e Rede D’or, basta acessar o TC Matrix, ferramenta gratuita do TC.

Texto: Gustavo Boldrini

Edição: Guillermo Parra-Bernal, Igor Sodré e Letícia Matsuura

Imagem: Divulgação

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis