IRB Brasil melhora resultados, mas segue no vermelho - TC
TC Mover
Mover

IRB Brasil melhora resultados, mas segue no vermelho

Postado por: TC Mover em 17/08/2021 às 18:34

São Paulo, 17 de agosto  – A maior resseguradora brasileira, a IRB Brasil está em processo de reestruturação há cerca de um ano, após constatação de irregularidade contábeis em seus balanços nos anos de 2018 e 2019 que, desde então, afetam os resultados da empresa. O prejuízo líquido alcançou R$206,9 milhões no segundo trimestre deste ano. O resultado negativo já é bastante inferior às perdas registradas no mesmo período de 2020, de R$622,0 milhões.

O presidente interino da instituição, Wilson Toneto, disse em teleconferência de resultados que a resseguradora sofreu impactos ainda importantes, de cerca de R$190,0 milhões, dos contratos descontinuados e revistos pela companhia, desde o início da reestruturação. Sem eles, o prejuízo no trimestre teria sido menor, de R$31,0 milhões.

IRB Brasil volta ao azul nas operações continuadas

No primeiro semestre de 2021, a IRB Brasil teve impactos negativos desses contratos descontinuados de R$209,0 milhões, resultando num prejuízo líquido de R$156,0 milhões. Wilson Toneto explica que, entretanto, nas operações continuadas a empresa já voltou ao azul, tendo registrado lucro líquido de R$57,0 milhões nos primeiros seis meses de 2021, ante perdas de R$732,0 milhões um ano atrás.

A resseguradora descontinuou 17 contratos vultosos a partir de julho de 2020. Os executivos dizem que essa reestruturação afetará os resultados da companhia até 2023, ao menos, reduzindo a intensidade ao longo desse período.

IRB Brasil firma 239 novos contratos entre 2020 e 2021

A IRB Brasil recusou 162 negócios neste ano, “por não cumprirem termos e condições mínimas” exigidas. Mas também firmou 239 novos contratos, entre 2020 e 2021, com novas cláusulas e taxas.

Segundo a vice-presidente executiva de resseguros Isabel Solano, a revisão de contratos já foi realizada em cerca de 95% da carteira da empresa, e teve foco nos de periodicidade anual. Agora, resta revisar os contratos plurianuais e de construção.

Volume de prêmios recua mais de 15% no segundo trimestre

A revisão do portfólio e descontinuidade de contratos são os principais fatores que contribuíram para a queda de 10% no volume de prêmios emitidos no primeiro semestre, para R$4,09 bilhões, disseram os executivos. No segundo trimestre, o recuo foi de 15,1%. “Queda foi motivada pela limpeza de carteira no período. Mas no mercado doméstico crescemos de forma robusta”, explicaram os executivos.

Os seguros emitidos no Brasil cresceram 6,6% no segundo trimestre e 11,8% no semestre passado. Já a carteira no exterior caiu, passando a responder por 44% dos prêmios totais emitidos no primeiro semestre, comparativamente aos 55% de um ano antes. Hoje, afirmaram, a empresa tem menor exposição ao mercado internacional e a catástrofes.

Índice de Sinistralidade da IRB Brasil fica acima do esperado

O Índice de Sinistralidade da IRB Brasil ficou em 77,8%, quando a empresa estimava meta entre 68% e 73%. No entanto, a sinistralidade melhorou 30,2 pontos percentuais no primeiro semestre e a resseguradora estima que no médio prazo estará dentro do target previsto.

Wilson Toneto destacou também que pelo quarto trimestre consecutivo a companhia registra caixa operacional positivo e robusto, o que não tinha desde 2017, fechando o semestre com R$365,3 milhões; e o aumento da solvência de cerca de 180% para 280%. Lembrou ainda que os ativos financeiros da companhia somaram R$9,1 bilhões, o patrimônio ficou em R$4,2 bilhões e o ativos em R$22,2 bilhões.

Desempenho das ações da IRB Brasil (IRBR3)

A ação ordinária da resseguradora (IRBR3) caiu 3,66%, cotada a R$5,26. No ano, o papel acumula perda de 35,70%. O Ibovespa também fechou no vermelho, recuando 1,07%, voltando ao patamar dos 117 mil pontos.ação da IRB Brasil - IRBR3

Para acompanhar o desempenho das ações da IRB Brasil e de outras empresas, basta acessar o TC Matrix, ferramenta gratuita do TC.

Texto: Iolanda Nascimento
Edição: Gustavo Boldrini e Letícia Matsuura
Arte: Mover


Leia também

Votação da Reforma do Imposto de Renda hoje depende de acordo, aponta Arthur Lira

Ação da TC despenca em dia azedo para novatas e tecnologia

Machado, Vieira: Polêmicas de Jair Bolsonaro minam condições de Rodrigo Pacheco para avançar reformas

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais