TC Mover
Mover

JBS anuncia emissão de US$1 bilhão em bônus sustentáveis

Postado por: TC Mover em 08/06/2021 às 19:21
JBS emitiu títulos ligados à sustentabilidade

São Paulo, 8 de junho – A JBS, o maior frigorífico do mundo, anunciou nesta terça-feira, 8, a emissão e precificação de US$1 bilhão em bônus vincendos em 2032 e com metas de sustentabilidade. O plano é uma tentativa de aproveitar a crescente demanda dos investidores institucionais por esse tipo de papel e refinanciar sua dívida cara, disse uma fonte.


Recursos obtidos com emissão seriam destinados para melhorar perfil de vencimento de dívida

O frigorífico já havia anunciado, em março, um plano para zerar emissões de gases de efeito estufa até 2040. A meta foi considerada ousada por analistas. A empresa informou, em comunicado, que a estrutura do bônus já está em linha com a estratégia anunciada em março.

A JBS está oferecendo inicialmente um juro de 3,75% ao ano para colocar os títulos, de acordo com o comunicado da empresa. O cupom será de 3,625% ao ano.

Os recursos da emissão devem ser destinados para melhorar o perfil de vencimento da dívida da empresa. Isso ocorrerá por meio da extensão do prazo médio de dívidas, com refinanciamento de compromissos e de vencimentos mais curtos. O valor arrecadado também cobrirá outros “propósitos corporativos gerais”, segundo a empresa.


Captações via títulos atrelados à sustentabilidade estão em alta em todo o mundo

O montante de captações feitas por empresas e governos no mundo com a emissão de títulos de dívida atrelados a compromissos de sustentabilidade, como os que a JBS emitiu, deu um salto no primeiro trimestre.

O montante de captações feitas com a emissão de títulos de dívida atrelados a compromissos de sustentabilidade atingiu US$235 bilhões ao longo deste ano, quase cinco vezes o montante emitido no mesmo período do ano passado. O Brasil emitiu US$3,5 bilhões em bônus verdes e de sustentabilidade no primeiro trimestre, 79% do que foi captado na América Latina com o instrumento.


Fitch Ratings elevou classificação da JBS

A agência Fitch Ratings elevou nesta terça-feira, 8, a classificação da JBS de BB+ para BBB-, com perspectiva estável. Segundo a agência, a mudança reflete um “forte perfil de negócios” da empresa. A baixa alavancagem, forte posição de liquidez e de geração da caixa também foram citados como motivo para a elevação, além de um perfil favorável de amortização de dívida.

A Fitch Ratings destacou, ainda, o histórico de acesso do frigorífico ao mercado internacional, e um acordo feito em outubro de 2020 entre a J&F, controladora da empresa, e o Departamento de Justiça dos EUA. Nele, a companhia admitiu culpa após ser acusada de corrupção, e concordou em pagar US$128 milhões às autoridades americanas.


Frigorífico anunciou aquisição de empresa de processamento de suínos

A JBS também informou hoje, em comunicado, que fechou um acordo para adquirir 100% da empresa australiana Rivalea. A companhia atua na área de criação e processamento de suínos, e é líder da área no país, sendo responsável por 26% dos suínos processados. O frigorífico pagará US$135 milhões pela empresa.

Segundo o comunicado, o objetivo da aquisição é diversificar os produtos oferecidos na Austrália, assim como o volume de alimentos de maior valor agregado à carne suína. A ideia, também, é gerar novas oportunidades no mercado doméstico e no exterior para a carne suína produzida na Austrália. A aquisição ainda precisará ser aprovada por órgãos regulatórios australianos.


Desempenho das ações da JBS (JBSS3)

O papel da JBS (JBSS3) caiu 1,71% hoje, cotado a R$29,24. A ação acumula alta de 27,69% no ano. Já o Ibovespa recuou pela primeira vez após seis recordes consecutivos, fechando em queda de 0,76%, aos 129,7 mil pontos.


Desempenho das ações da JBS


Para acompanhar o desempenho das ações do frigorífico e de outras empresas, basta acessar o TC Matrix, ferramenta gratuita do TC.

Texto: Guillermo Parra-Bernal
Edição: Karine Sena e João Pedro Malar
Arte: TC Mover


Leia também

Especial: Minerva usará “pioneirismo” para zerar carbono até 2035

Marcelo Queiroga contraria presidente sobre mortes na pandemia

Vieira: Apesar de adiamento, MP da Eletrobras deve cumprir prazo

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais