Mover

Movida aumenta lucro com aluguel de carros, e espera volatilidade

Postado por: TC Mover em 28/04/2021 às 18:58
Movida

São Paulo, 28 de abril – As receitas com o negócio de aluguel de carros sustentaram os ganhos da Movida no primeiro trimestre e ajudaram a companhia a registrar alta de 99% no lucro líquido na comparação anual, para R$109,5 milhões – em linha com o consenso TC.


Receita líquida total da Movida caiu 20,40% na base anual

A terceira maior locadora de veículos em participação de mercado no país registrou receita de R$530,3 milhões com sua principal unidade de negócios, numa alta de 17,30% na base anual.

A receita líquida total da Movida, de R$804,9 milhões, ficou aquém do consenso TC de R$1,07 bilhão, e representou baixa de 20,40% na comparação ano a ano, impactada pela expressiva queda na venda de seminovos, cuja receita cedeu 50,9% na base anual.


Volta das restrições deve reduzir demanda, disse diretoria da locadora

Segundo a locadora, esse foi um reflexo da estratégia de diminuir a venda de carros para mantê-los mais tempo em operação devido à alta demanda em aluguel de carros, RAC, e o crescimento na gestão e terceirização de frotas, o GTF ou “carro por assinatura”.

Outra razão que justifica a baixa é a dificuldade da Movida em adquirir novos veículos. A razão seria que a cadeia de produção global de carros passa por dificuldades de abastecimento devido à pandemia da Covid-19.

Em coletiva de resultados, a diretoria da companhia pontuou que o recrudescimento de infecções pelo coronavírus em março e a consequente volta das restrições de circulação trouxeram redução de demanda, o que pode trazer maior volatilidade para 2021.


Desempenho das ações da Movida (MOVI3)

O papel da Movida (MOVI3) subiu 3,71% nesta quarta-feira, cotado a R$17,62. A ação acumula queda de 14,14% no ano. O Ibovespa fechou em alta de 1,39%, aos 121,0 mil pontos.


Movida


Para acompanhar o desempenho das ações da Movida e de outras empresas, basta acessar o TC Matrix, ferramenta gratuita do TC.

Texto: Maria Luiza Dourado
Edição: Gustavo Boldrini e João Pedro Malar
Imagem: Divulgação


Leia também

Inflação no Brasil não parece tão temporária, diz Credit Suisse

Nogueira: O Brasil tem muito a ganhar com a blockchain na luta contra a burocracia

Especial: Renan Calheiros foca em núcleo tradicional de Jair Bolsonaro

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais