TC Mover
Mover

Risco de crise hídrica derruba ações das elétricas

Postado por: TC Mover em 28/05/2021 às 18:04
Possível crise hídrica afeta ações das elétricas

São Paulo, 28 de maio – As elétricas mais dependentes da matriz hídrica, ligada às usinas hidrelétricas, caíram no pregão desta sexta-feira, 28, em meio ao cenário de poucas chuvas e ao risco de uma crise hídrica.


Possibilidade de crise hídrica dominou reunião extraordinária de órgão do setor elétrico

O tema preocupa as autoridades do governo, que consideram necessária a instauração de um “comitê de crise”, relata o jornal Valor Econômico. O comitê teria por objetivo definir estratégias para evitar cortes de carga, os chamados blecautes, por déficit na oferta de energia, ainda de acordo com o veículo.

O jornal também informou, via fonte, que o tema da crise hídrica dominou uma reunião, em caráter extraordinário, do Conselho de Monitoramento do Setor Elétrico.


Desempenho das ações das elétricas

A ação da AES Brasil (AESB3) recuou 3,40% nesta sexta-feira, 28, cotada a R$14,20, enquanto a da Cemig (CMIG4) caiu 0,36%, a R$13,70. A da CPFL (CPFE3) desvalorizou 1,33%, a R$29,01, e a da Engie (EGIE3), 1,41%, a R$39,98. Os papéis ordinários da Eletrobras (ELET3) subiram 0,28%, a R$43,13, e os da Light (LIGT3) e da Cesp (CESP6), tiveram quedas de 0,75%, a R$17,20, e 2,92%, a R$24,27, respectivamente.


Desempenho das ações da Eletrobras


As ações preferenciais classe B da Eletrobras (ELET6) caíram 0,14%, a R$42,93. As units da Copel (CPLE11) avançaram 2,33%, a R$21,62, e as ordinárias da Eneva (ENEV3), que tem três térmicas em operação por causa das poucas chuvas em meio ao risco de crise hídrica – Parnaíba I, II e III –, tiveram alta de 2,92%, a R$17,65.

As units da transmissora Taesa (TAEE11) perderam 0,13%, a R$39,00. Já a Neoenergia (NEOE3) acelerou 2,87%, a R$18,67, com alternativas renováveis às hidrelétricas em caso de crise hídrica, como eólicas e painéis solares, além de térmicas. O Ibovespa fechou em alta de 0,96%, aos 125,5 mil pontos. Para acompanhar o desempenho das ações das elétricas e de outras empresas, basta acessar o TC Matrix, ferramenta gratuita do TC.

Texto: Maria Luiza Dourado
Edição: Gustavo Boldrini e João Pedro Malar
Arte: Vinícius Martins / TC Mover


Leia também

JPMorgan eleva ações da Petrobras para compra

Sanita: Energia renovável pode destravar Aeris (AERI3)

Inflação do aluguel dispara em maio com alta das commodities

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais