Mover

Santander Brasil (SANB11) tem maior queda em três meses com dúvidas sobre provisões

Postado por: TC Mover em 27/10/2020 às 16:05
As units do Santander Brasil despencavam 4,27% para R$33,43, pelas 15h00, no maior tombo desde 7 de julho e a segunda perda mais forte do Ibovespa, refletindo os temores entre analistas e gestores sobre o volume de provisionamentos contra créditos podres - que pode se mostrar insuficiente para os próximos meses.

São Paulo, 27 de outubro As units do Santander Brasil despencavam 4,27% para R$33,43, pelas 15h00, no maior tombo desde 7 de julho e a segunda perda mais forte do Ibovespa, refletindo os temores entre analistas e gestores sobre o volume de provisionamentos contra créditos podres – que pode se mostrar insuficiente para os próximos meses.

O papel tinha subido até 3,87% na abertura, após a divulgação do balanço do terceiro trimestre, que bateu projeções de lucro e receitas e mostrou uma melhora nos principais indicadores de qualidade da carteira. 

Provisões do Santander (SANB11) foram consideradas baixas por analistas

Os papéis, além de sofrerem com um movimento de realização, depois de a unit ter subido por seis sessões consecutivas por conta da expectativa positiva pelos resultados, reagiam aos questionamentos de analistas sobre o tamanho baixo de suas provisões no trimestre, disseram BTG Pactual, Eleven Financial e XP Investimentos em relatórios. 

Na teleconferência a analistas, o vice-presidente financeiro do banco, Angel Santodomingo, disse, porém, que considera os níveis de provisionamento atuais adequados.

XP e BTG Pactual, por exemplo, consideraram duvidoso o banco ter registrado menos provisões para perdas de empréstimos no terceiro trimestre deste ano do que em igual período de 2019 mesmo em meio à pandemia, quando o desemprego aumentou e a renda caiu. 

No trimestre, as provisões recuaram 5,7% em relação ao ano anterior, para R$2,916 bilhões. A decisão poderia ser explicada por uma pressão do acionista controlador, o espanhol Banco Santander, visando um retorno de dividendos maior.

Texto: Bárbara Leite

Edição: Guillermo Parra-Bernal e Ana Carolina Amaral

Arte: TC Mover

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais