Mover

WhatsApp Pay adiciona pressão negativa para rendimentos dos bancos, diz Moody’s

Postado por: TC Mover em 05/04/2021 às 15:00
bancos

São Paulo, 5 de abril – A agência de classificação de risco Moody´s afirmou que a transferência via WhatsApp Pay no Brasil adiciona uma pressão negativa ao rendimento dos bancos brasileiros sobre os serviços de pagamentos.


WhatsApp possui 120 milhões de usuários, mais que total de clientes de bancos

Os bancos incumbentes tradicionalmente obtêm receitas de tarifas com transferências de dinheiro entre pessoas físicas e jurídicas, das quais cobram uma taxa fixa, bem como do processamento de pagamento com cartão.

Assim como o Pix, lançado pelo Banco Central no ano passado, a Moody´s explica que a transferência via WhatsApp alcançará muitos usuários em um segmento já muito competitivo, uma vez que 120 milhões de pessoas no Brasil utilizam o aplicativo, número maior do que o total de clientes dos bancos.

“Esse uso generalizado tem o potencial de aumentar a inclusão financeira, um fator-chave para a agenda do BC de aumentar a eficiência do sistema financeiro”, diz o relatório. No último dia 30 de março, o Banco Central autorizou o Facebook, dono do WhatsApp, a oferecer a clientes no país o novo serviço de pagamento.

Pressão pode ser maior caso BC autorize pagamentos de aquisição de bens e serviços

Para a Moody´s, a nova plataforma também vai permitir que o Facebook monitore as transferências de dinheiro ao longo do tempo. Isso daria a oportunidade de alavancar outros serviços financeiros além de pagamentos, estratégia que poderia acelerar a implantação do open banking no Brasil neste ano.

A agência de risco ressalta ainda que os bancos podem ficar ainda mais pressionados caso o BC autorize o Facebook Pay a fazer pagamentos de aquisição de bens e serviços. “Se o Banco Central permitir essa função, os bancos não participantes enfrentariam ainda mais pressão sobre as taxas que geram com o processamento de pagamentos”.

Desempenho das ações dos bancos



Bancos



Perto das 14h55, o papel preferencial do Itaú Unibanco (ITUB4) subia 0,52%, cotado a R$27,24. As ações do Bradesco (BBDC4) e as units do Santander Brasil (SANB11) avançavam, respectivamente, 0,76%, a R$25,97, e 0,23%, a R$38,64. Já o ativo do Banco do Brasil (BBAS3) caía 0,50%, a R$29,80. No mesmo horário, o Ibovespa operava em alta de 1,62%, aos 117,1 mil pontos.

Para acompanhar o desempenho das ações dos bancos e de outras empresas, basta acessar o TC Matrix, ferramenta gratuita do TC.

Texto: Leandro Tavares
Edição: Maria Luiza Dourado e João Pedro Malar
Arte: TC Mover


Leia também

BTG Pactual vê ciclo negativo para proteínas no curto prazo com inflação do gado

Preços do gás natural da Petrobras sobem 39% por câmbio e alta do petróleo

Mansano: Taxa neutra de juros e a relação com a atual política monetária do BC brasileiro

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais