TC Mover
Mover

XP prefere CSN Mineração a Vale por crescimento e dividendos

Postado por: TC Mover em 26/03/2021 às 16:00
CSN Mineração

São Paulo, 26 de abril – A ação da CSN Mineração é a melhor opção da B3 para surfar a alta do minério de ferro, com grande potencial de crescimento e pagamento de dividendos com baixa alavancagem. A análise foi feita pela XP em relatório, que iniciou cobertura do papel com recomendação de compra e preço-alvo de R$14,00.


Exposição ao minério de ferro favorece empresa, diz XP

A corretora afirmou que prefere a CSN Mineração à Vale devido à maior possibilidade de crescer e remunerar acionistas, uma vez que os múltiplos das duas companhias são semelhantes, na visão da equipe liderada por Yuri Pereira.

A exposição de 100% da CSN Mineração ao minério de ferro também a favorece. A companhia é a segunda maior exportadora da commodity no Brasil, e espera-se que a demanda da China continue aquecida com a crescente retomada econômica em 2021.

Já para a ação ordinária da CSN (CSNA3), a XP elevou o preço-alvo para R$55,00, ressaltando que a companhia é a maior favorecida pela alta do minério.

BTG Pactual destacou dividendos e expansão da mineradora

Ontem, o BTG Pactual também divulgou relatório iniciando a CSN Mineração com compra e preço-alvo de R$13,00, trazendo expansão e dividendos como destaques. Segundo o banco de investimentos, o mercado já precifica uma expansão lenta da CSN Mineração, que de acordo com os analistas não apresenta risco grave nas minas.

IPO da CSN Mineração demorou 14 anos para se concretizar

A CSN Mineração foi criada em 2015, resultado da fusão dos ativos de mineração das empresas CSN e Namisa. Atualmente, faz parte do Grupo CSN, que detém 89,00% da mineradora.

Entre os ativos da empresa estão a Mina de Casa de Pedra, que possui mais de seis bilhões de toneladas em recursos e 3 bilhões de toneladas em reservas de minério de ferro, segundo dados de 2014, e as Minas Engenho & Pires.

A precificação da oferta pública inicial, IPO na sigla em inglês, de ações da CSN Mineração ocorreu no dia 12 de fevereiro, com um preço por ação de R$8,50, movimentando cerca de R$5,2 bilhões.

O IPO demorou cerca de 14 anos para se concretizar, e uma parte do valor arrecadado deve ser usado em investimentos em projetos da mineradora. Outra parte, cerca de R$3,6 bilhões, será utilizada pelo Grupo CSN para reforçar o caixa e reduzir o endividamento, disseram fontes à TC Mover.

Desempenho das ações da CSN Mineração (CMIN3)




CSN Mineração


Perto das 16h00, o papel da CSN Mineração (CMIN3) subia 0,96%, cotado a R$8,38. Já a ação da CSN (CSNA3) tinha alta de 2,81%, a R$34,41. A ação da Vale (VALE3) registrava aumento de 1,90%, aos R$94,20 No mesmo horário, o Ibovespa avançava 0,16%, aos 113,9 mil pontos.

Para acompanhar o desempenho das ações desta companhia e de outras empresas, basta acessar o TC Matrix, ferramenta gratuita do TC.

Texto: Gustavo Boldrini
Edição: Angelo Pavini e João Pedro Malar
Arte: TC Mover


Leia também

Sanita: Mills inicia recuperação após tendência de baixa

PCE traz inflação comportada nos EUA

Vacinação e auxílio emergencial pressionarão governo e Congresso, diz pesquisa

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais