TC Mover
Mover

Aneel sobe bandeira vermelha em 52%, podendo puxar inflação

Postado por: TC Mover em 29/06/2021 às 14:17
Aneel aumentou bandeira vermelha em 52%

São Paulo, 29 de junho –A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica, Aneel, decidiu aumentar em cerca de 52% o custo adicional para os consumidores gerado pelo acionamento da chamada bandeira tarifária vermelha nível 2 nas contas de luz em julho. O movimento deve gerar forte pressão nos índices inflacionários do país, uma vez que especialistas do setor projetam que as cobranças extras devem ser mantidas até o final do ano.

Em meio à crise hídrica que assola o setor energético e ameaça a capacidade de produção das usinas hidrelétricas com a escassez de chuvas, a agência definiu em reunião nesta terça-feira, 29, que o valor da tarifa para os próximos meses será decidido após processo de consulta pública.

Aneel aumentou a taxa para custear acionamento de termelétricas em meio à seca

A taxa gerada pelo nível 2 da bandeira vermelha foi fixada em R$9,49 reais a cada 100 kilowatts-hora no próximo mês, contra R$6,24 vigentes até então. Além disso, os diretores da Aneel alertaram sobre a necessidade de ampliar a arrecadação junto aos consumidores para custear o acionamento de termelétricas. Elas têm sido necessárias para garantir o suprimento devido à seca.

A mudança nos valores foi aprovada após o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, ter feito pronunciamento em cadeia nacional de televisão na última segunda-feira, 28. Ele alertou para um “período desafiador” para o sistema. Entretanto, garantiu o fornecimento de energia, embora pedindo ajuda da população com medidas de economia de energia.

Técnicos sugeriram necessidade de alta de mais de 80% na taxa da bandeira vermelha nível 2

“Estou na Aneel desde 2000 e nunca vi um ministro fazer um pronunciamento desses”, disse o diretor-geral da Aneel, Andre Pepitone. Ele apontou que a situação excepcional justifica o aumento nas cobranças. Técnicos da Aneel chegaram a sugerir que o valor da taxa gerada pela bandeira tarifária vermelha nível 2 poderia precisar subir mais de 80% para bancar o uso de térmicas estimado neste ano.

O diretor Sandoval Feitosa, responsável pelo processo sobre as bandeiras na agência, propôs que fosse aberta uma nova discussão pública antes da definição de valores maiores a serem cobrados dos consumidores, mas foi voto vencido. Perto das 14h15, o índice de energia elétrica da B3, IEE, operava em queda de 1,01%. No mês, o índice acumula recuo de 3,34%.

Texto: Luciano Costa
Edição: Gustavo Boldrini e João Pedro Malar
Arte: Vinícius Martins / TC Mover


Leia também

Coronavírus traz cautela aos mercados após rali; bandeira tarifária, arrecadação no radar: Espresso

Calendário Econômico: IGP-M, IPP, resultado primário

Governo edita MP com “medidas emergenciais” para garantir energia sem racionamento

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais