Inflação em desenvolvidos afeta emergentes, diz Banco Central-TC
TC Mover
Mover

Inflação em países desenvolvidos pode afetar emergentes, diz Banco Central

Postado por: TC Mover em 08/09/2021 às 14:36
Inflação em países desenvolvidos

Rio de Janeiro, 8 de setembro – A inflação que permanece em um patamar elevado nas principais economias pode reduzir investimentos em países emergentes, informou a ata da reunião do Comitê de Estabilidade Financeira, do Banco Central, divulgada nesta quarta-feira, 8.

Segundo a ata da reunião, referente à semana passada, o aperto das condições monetárias pode acarretar o aumento da aversão ao risco. “A inflação permanece elevada nas principais economias, acentuando os riscos de aperto das condições monetárias globais e de correção de preços de ativos financeiros”, diz a ata do Comef.

Inflação nas economias centrais pode ser desafio para emergentes, conforme ata

O documento do Banco Central reforça que questionamentos dos mercados acerca de riscos da inflação nas economias centrais “podem tornar o ambiente desafiador para países emergentes”.

A autoridade monetária, porém, pontuou que que o sistema financeiro global permanece preparado para suportar choques adicionais, refletido pela variação cambial baixa e pela dependência de financiamento estrangeiro ser pequena no atual cenário.

Banco Central vê crédito amplo condizendo com atividade  econômica

Além da preocupação com a inflação, o Banco Central também informou no documento que o crescimento do crédito amplo é condizente com os atuais fundamentos da atividade econômica, sendo verificado em diversos segmentos. “Para pessoas físicas, modalidades estimuladas pelas taxas de juros historicamente baixas e associadas à retomada econômica estão entre as que apresentam maior crescimento. O crédito às micro e pequenas empresas continua sendo estimulado por programas governamentais”.

Por fim, a ata também elencou que os níveis de capitalização e de liquidez do Sistema Financeiro Nacional “mantiveram-se superiores aos requerimentos prudenciais”. Segundo o Banco Central, os índices de solvência aumentaram “levemente no segundo trimestre”. A rentabilidade se recupera, com destaque para a menor despesa com provisões para crédito”, conclui.

Texto: Cintia Thomaz
Edição: Guilherme Dogo e Letícia Matsuura
Arte: Vinícius Martins / Mover


Leia também

Ibovespa despenca mais de 2% e chega ao menor patamar desde março com tensões políticas

IGP-DI: inflação recua em agosto, refletindo minério de ferro, mostra FGV

Falha técnica destrói US$100 mil em NFTs no marketplace OpenSea

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais