Prévia da inflação desacelera em julho, mas supera consenso - TC
TC Mover
Mover

Prévia da inflação desacelera em julho, mas supera consenso

Postado por: TC Mover em 23/07/2021 às 11:31
Prévia da inflação de julho

São Paulo, 23 de julho – Como era esperado, a bandeira tarifária de patamar 2 na energia elétrica começou a pesar na inflação do país. Em julho, a prévia da inflação, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo – 15,  mostrou uma desaceleração frente a junho, mas ainda veio acima do consenso e estressou a curva de juros.

Medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE, o IPCA-15 de julho subiu 0,72%, o maior nível para o mês desde 2004. Na comparação com junho, o IPCA-15 desacelerou 0,11 ponto percentual, mas o dado de julho veio acima do consenso do TC, que estimava uma alta de 0,64%.

Necton prevê alta de 1 ponto percentual na taxa Selic por cenário da prévia da inflação

O IPCA-15 acumula alta de 8,59% em 12 meses, dando pistas que, por hora, a inflação não parece desacelerar. O economista-chefe da Necton, André Perfeito, diz que o dado de julho reafirma o cenário previsto pela corretora de que o Comitê de Política Monetária do Banco Central deve elevar a taxa Selic em 1 ponto percentual, para 5,25%, e terminar o ciclo de alta em 7,00% em dezembro.

Assim como o IPCA, a prévia da inflação acompanha os preços dos principais produtos e serviços consumidos pelas famílias com renda entre um e 40 salários-mínimos.

Energia impulsiona prévia da inflação de julho

Em julho, dos nove grupos pesquisados para calcular a prévia da inflação, sete apresentaram variação positiva nos preços, sendo que quatro tiveram uma aceleração frente a junho. O maior impacto veio do grupo de habitação, que subiu de 1,67% para 2,14% em julho, impulsionado pela energia elétrica, que subiu 4,79% em julho.

As contas de luz passaram a ficar mais caras neste mês após o reajuste da bandeira tarifária vermelha patamar 2, que passou a cobrar R$9,492 a cada 100 kWh consumidos. Os preços do gás de botijão, com alta de 3,89% no mês, e do gás encanado, que variou 2,79%, também impulsionaram o grupo de habitação.

Índice de difusão do IPCA-15 caiu para 62,40%

Segundo os dados compilados pelo TC Matrix, o índice de difusão da prévia da inflação caiu de 65,67% para 62,40% em julho, o que significa que, no geral, menos bens apresentaram aumento de preços no período. Já a média dos núcleos acelerou no mês, com alta de 0,69%.

Um dos pontos positivos do IPCA-15 de julho foi a desaceleração do grupo de transportes, especialmente pela amenização dos preços dos combustíveis. Em junho os combustíveis subiram 3,69%, mas em julho a alta foi de 0,38%.

A variação maior do que o esperado para a prévia da inflação pressionou a curva de juros. Ela opera em forte alta desde o início do pregão, especialmente na ponta curta. Os contratos para janeiro de 2022 e para janeiro de 2023 subiam, re3spectivamente, 17,0 e 19,5 pontos-base, perto das 11h25.  Os DIs para 2024 e 2025 também tem uma variação grande, com altas de 15 e 11 pontos-base.

Texto: Guilherme Dogo
Edição: Cíntia Thomaz e Letícia Matsuura
Arte: Vinícius Martins / Mover


Leia também

Mercados sobem com indicadores e balanços; PMI, IPCA-15, reformas no radar: Espresso

Calendário Econômico: Prévia da inflação, balanço, PMI

Multilaser (MLAS3) dispara 16% em estreia na bolsa

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais