TC Mover
Mover

Em ata, FOMC descarta pacote fiscal e aposta em recompras, juro baixo e gasto regional

Postado por: TC Mover em 25/11/2020 às 18:37

São Paulo, 25 de novembro – A Ata da última reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto, FOMC na sigla em inglês, indica que o Federal Reserve, banco central americano, vai ter de se virar sozinho nos próximos meses para garantir a retomada da economia americana. Isto significa que o Fed deve usar as ferramentas dos juros baixos e injeção de recursos via recompra de títulos, já que a ajuda esperada do Congresso americano pelo novo pacote de ajuda não virá.

Realizada antes do resultado da eleição, nos dias 4 e 5 de novembro, a ata mostra que os dirigentes do Fed, diante da ausência de progresso claro sobe um acordo no Congresso, resolveram excluir do cenário a possibilidade de um novo pacote de estímulos. 

Mas o Fed acredita que, apesar do impacto que a falta de ajuda adicional terá sobre muitos consumidores, a poupança acumulada por parte da população será suficiente para manter boa parte do nível de consumo até o fim do ano. 

Além disso, os dirigentes do Fed notam uma melhora da arrecadação de Estados e municípios por conta da retomada da atividade recente depois da forte queda do segundo trimestre, o que deve ampliar os gastos públicos regionais.

Apesar do cenário de incertezas, inflação continua baixa

Assumindo que a política monetária continuará altamente acomodativa, e que as medidas de distanciamento social tendem a diminuir no médio prazo, o Fed continua a projetar que o crescimento econômico deve ultrapassar o potencial, levando a uma redução no desemprego. 

Já a projeção para a inflação deste ano foi revisada para cima diante de números maiores que o esperado, mesmo assim continuará baixa diante do desemprego alto e petróleo ainda abaixo do nível do início do ano. 

O Fed destaca na ata também que a incerteza relacionada ao impacto do vírus na economia continua alta e que o balanço de riscos aponta ainda para queda da atividade, especialmente com os dados de crescimento da pandemia. 

Manutenção dos programas de recompra de títulos para retomada econômica

Os dirigentes do Fed reforçaram na ata a manutenção dos programas de recompras de títulos, e até sua ampliação se necessário para manter a retomada da economia, com volumes maiores ou a compra de papéis mais longos do Tesouro. 

Houve uma discussão também sobre como sinalizar a redução dessas recompras ao mercado no futuro, no momento que as condições permitirem e os juros voltarem a subir. Um dos receios também é que a forte recompra de papéis ligados ao mercado imobiliário poderia provocar pressões nos preços dos imóveis.  

Possíveis mudanças na próxima ata do FOMC

As análises do FOMC, porém, devem sofrer algumas alterações na próxima reunião de dezembro diante das muitas mudanças ocorridas neste mês. A eleição de Joe Biden, favorável a mais estímulos e gastos, e a possibilidade de ele conseguir maioria no Senado podem ressuscitar a expectativa de um novo pacote de ajuda. 

Os avanços das vacinas também não estavam ainda na conta do Fed, e podem melhorar as projeções para o ano que vem. Já o fim de algumas linhas de crédito emergenciais em dezembro e a confirmação da segunda onda do coronavírus nos EUA e as novas medidas de restrição com certeza aumentarão a preocupação do banco central americano no curto prazo e podem provocar alguma reação.

Texto: Angelo Pavini
Edição: Letícia Matsuura
Imagem: TC Mover

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais