Mover

BCE alerta que usará instrumentos para mitigar impacto de surto de Covid-19

Postado por: TC Mover em 21/01/2021 às 15:03
BCE

São Paulo, 21 de janeiro – O Banco Central Europeu, BCE, manteve sua política monetária inalterada e reiterou que deve manter as taxas de juros baixas até que a inflação fique próxima da meta de longo prazo da autarquia, indicando temor com o recrudescimento do coronavírus ao longo da Zona do Euro.

O euro manteve a alta ante o dólar e o real após a decisão do BCE, com valorização, respectivamente, de 0,38%,  negociado a US$1,21, e 1,93%, negociado a R$6,52, por volta das 15h00.

BCE mantém taxa básica de juros em 0,00%

A Zona do Euro teve deflação de 0,30% em 2020. O BCE manteve a taxa básica em 0,00%, a de cedência em 0,25% e a de facilidade permanente de depósitos em 0,50% negativo. A decisão ficou em linha com as expectativas do mercado.

O BCE disse que vai ajustar seus instrumentos de política adequadamente até a inflação manter patamares sustentados perto ou acima de 2,00% ao ano, meta oficial de longo prazo para os preços na região.

Instituição mostra preocupação com disseminação do coronavírus

A cautela do BCE se volta justamente para a expansão do coronavírus pelo continente, ainda em meio a uma campanha de vacinação mais lenta do que o previsto. Segundo dados do Centro de Europeu de Prevenção e Controle de Doenças, foram registrados cerca de 29,92 milhões de casos de Covid-19 no continente entre 31 de dezembro de 2019 e 20 de janeiro de 2021.

Por isso, a autoridade monetária continuará a compra de ativos dentro do chamado Programa Emergencial de Compras para a Pandemia, PEPP, até o final de março de 2022 ou até que a crise do coronavírus acabe. As compras feitas pelo BCE continuarão na ordem de 20 bilhões de euros por mês.

Texto: Guilherme Dogo
Edição: Guillermo Parra-Bernal e João Pedro Malar
Imagem: Divulgação

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais