Christopher Waller defende redução de estímulos antecipada - TC
TC Mover
Mover

Christopher Waller defende redução de estímulos antecipada

Postado por: TC Mover em 02/08/2021 às 18:59
Christopher Waller e retirada de estímulos

Brasília, 2 de agosto – O diretor do Federal Reserve, Christopher Waller, projetou nesta segunda-feira, 2, que o banco central dos EUA já poderia anunciar o processo de redução de estímulos à economia em setembro, iniciando-o no mês de outubro, caso os dois próximos relatórios de emprego, conhecido como Payroll, apresentem dados robustos nos meses de julho e agosto.

Em entrevista à CNBC, Christopher Waller também defendeu que o ritmo de “tapering”, processo de redução de compras de títulos do mercado, ocorra antecipadamente e de forma mais rápida. Ele disse que, sob esses aspectos, a autoridade monetária poderia iniciar o processo de elevação de juros já no próximo ano, caso necessário.

“Se os dados vierem, como acho que virão, nos próximos dois relatórios, então, na minha opinião em relação à redução gradual, devemos iniciar antecipadamente e mais rápido, a fim de ter certeza de que estamos em posição de elevar as taxas em 2022, se tivermos de aumentar”, explicou.

Christopher Waller e James Bullard pesaram sobre Wall Street

As declarações de tom “hawkish” de Christopher Waller, na esteira de comentários mais duros emitidos pelo diretor do Federal Reserve de St. Louis, James Bullard, na sexta-feira, 30, pesaram sobre Wall Street.

O índice Dow Jones, que experimentou uma sessão volátil, encerrou em queda de 0,28%, aos 34.838 pontos, próximo da mínima intradiária. O SP500 desvalorizou-se 0,18%, afetado pela possibilidade de redução de estímulos em breve, a 4.387 pontos. O Nasdaq foi o único índice a encerrar no campo positivo, ainda que beirando a estabilidade, com avanço de 0,06%, a 14.681 pontos.

As declarações de Christopher Waller, que é membro votante do Comitê Federal de Mercado Aberto, FOMC, neste ano, surpreenderam os agentes econômicos, que apostam em uma redução mais tardia dos estímulos.

Payroll será medidor de águas sobre incentivos

A divulgação do Payroll de julho nos EUA, que informará a criação de vagas, taxa de desemprego e ganho médio por hora trabalhada, está prevista para esta sexta-feira, 6. A expectativa é de criação de 926 mil vagas.

Os agentes têm acompanhado, com atenção, dados acerca do mercado de trabalho, visto que o Federal Reserve tem informado que só reduzirá os incentivos à economia quando o emprego voltar para níveis próximos aos registrados na pré-pandemia.

Na quarta-feira, 28, após decisão de política monetária, o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, afirmou que ainda há espaço a ser preenchido para que ocorra “progresso substancial”. Ele, no entanto, afirmou que a economia caminha em direção ao mercado de trabalho sólido. O Payroll do mês de junho indicou saldo líquido de criação de 850 mil postos de trabalho, acima do que projetava o consenso.

Christopher Waller reconhece pressão inflacionária

Em sua participação, Christopher Waller também reconheceu que a inflação está bem acima da meta média do Federal Reserve, de 2%. Porém, afirmou que as expectativas inflacionárias, no país, estão bem ancoradas.

Por fim, Christopher Waller disse não acreditar que a variante Delta da Covid-19 terá grande impacto direto sobre a economia dos EUA.

Texto: Gabriel Ponte
Edição: Cíntia Thomaz e Letícia Matsuura
Arte: Vinícius Martins / Mover


Leia também

Balança comercial tem sexto superávit consecutivo

Indústria brasileira tem maior crescimento em cinco meses

Vieira: Esforço pela pauta econômica deve permitir progressos

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais