TC Mover
Mover

Fed manterá estímulos até “progresso substancial” e inflação não é problema, diz Powell

Postado por: TC Mover em 23/02/2021 às 15:03
Powell

São Paulo, 23 de fevereiro – Jerome Powell, o presidente do Federal Reserve, Fed, sinalizou em sabatina no Senado que o banco central americano não está nem perto de retirar seus estímulos à economia, e não vê problema na inflação, mesmo com a reabertura esperada da economia, acalmando o humor do mercado. Durante as declarações, o dólar futuro firmou uma queda, levando junto os yields dos Treasuries.


Fed agirá com muitos avisos antecipados, diz Powell

“O Fed sabe como manter a inflação sob controle, mas isso não é um problema neste momento”, disse Powell na sabatina, dissipando maiores receios do mercado de que uma inflação alta poderia levar a autarquia a elevar juros e rever seus estímulos à economia.

Sobre esses estímulos, os atrelados à compra de ativos, Powell falou que eles permanecerão até a economia apresentar um “progresso substancial”, e acredita que levará algum tempo para que esses progressos sejam alcançados. “O impulso econômico desacelerou substancialmente após a recuperação do verão”, destacou.

Além disso, Powell disse que qualquer mudança no ritmo de compras será comunicada com “bastante antecedência”. “O Fed vai agir com cuidado, paciência e com muitos avisos antecipados”, avisou Powell, respondendo para quem já estava antecipando alta dos juros e redução das compras. Essas preocupações têm ampliado rendimento dos Treasuries e pesando nas ações, sobretudo nas de empresas tecnológicas, bastante endividadas.

Presidente do banco central vê vacinação como fator mais importante para retomada

Powell afirmou ainda que não vê o aumento do consumo levar a uma alta persistente da inflação, com a reabertura da economia, embora admita que vê pressão pontual nos preços. Ele reiterou que a economia está longe das metas de emprego e de inflação, bem como da retomada completa, entendendo que a vacinação é o fator mais importante neste momento.

Para Powell, as vacinas dão esperança a um retorno à normalidade ainda em 2021. Perto das 15h00, o dólar futuro cedia 0,46% a R$5,44, enquanto os juros futuros, DIs, recuavam em toda a curva em até 10 pontos-base.

Texto: Bárbara Leite
Edição: Guilherme Dogo e João Pedro Malar
Arte: TC Mover


Leia também

CSN Mineração (CMIN3) tem como premissa o crescimento orgânico, diz Steibrunch

Bitcoin derrete e futuros apontam para abertura fraca em Nova Iorque

Mansano: Estatais como instrumento de políticas econômicas?

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais