Mover

Inflação ao produtor anual nos EUA atinge maior patamar desde 2011

Postado por: TC Mover em 09/04/2021 às 12:03

São Paulo, 9 de abril – O Índice de Preços ao Produtor, IPP, dos Estados Unidos apresentou alta mensal de 1,00% em março, o dobro do 0,50% esperado pela mediana do mercado. O novo dado levou à inflação anual para 4,20%, ante consenso de 3,80%. É a maior variação anual do índice desde setembro de 2011.


Núcleo do IPP americano supera consenso

O número representa ainda forte aceleração em relação às variações de fevereiro, de 0,50% no mês e 2,80% em 12 meses. O núcleo do índice, que exclui itens mais instáveis, como combustíveis e alimentos, também acelerou, atingindo 0,70% no mês e 3,10% na variação anual, ante projeções de 0,20% e 2,70%, respectivamente, e de altas em fevereiro mais modestas, de 0,2% e 2,5%.

Os dados da inflação ao produtor mostram que a recuperação da economia americana, alimentada pela intensa injeção de estímulos financeiros pelo Federal Reserve e pelo governo, está provocando a tão temida aceleração dos preços. Isto pode levar o banco central americano a antecipar a retirada dos incentivos à atividade.


Inflação ao produtor pressionou juros longos nos EUA

O IPP é um indicador antecedente da inflação no varejo, que tem se comportado bem até agora. Contudo, o setor sofrerá pressões por repasses do aumento no atacado aos consumidores. Por isso, a reação do mercado foi de aumentar a cautela, o que pressionou os juros longos.

Os rendimentos dos Treasuries de dez anos aceleraram a alta após a divulgação da inflação, de 3 pontos-base para 5 pontos-base, atingindo 1,68% ao ano. O número de hoje aumenta a expectativa com a divulgação do índice de varejo, o CPI, na próxima, que pode já trazer algum impacto da alta no atacado.

Além do aumento da atividade, a inflação ao produtor reflete também a desorganização das cadeias de suprimento das empresas por conta da pandemia, que provoca falta de peças e de preços, um fator que pode ser temporário. O presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, já disse ontem durante evento que esperava uma alta na inflação e que considera que essa alta não deve ser persistente. Ele também afirmou que não justificaria uma mudança nas políticas do banco.

Texto: Angelo Pavini
Edição: Guilherme Dogo e Letícia Matsuura
Arte: Vinícius Martins / TC Mover


Leia também

Puxada pelos combustíveis, inflação tem pior março em seis anos, mesmo abaixo do consenso

Inflação nos EUA e no Brasil, Orçamento, CPI da Pandemia dominam pregão: Espresso

Calendário Econômico: Inflação, Infra Week, JHSF

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais