Mover

Jerome Powell vê economia em marcha lenta e dá susto na bolsa

Postado por: TC Mover em 28/04/2021 às 17:48
Jerome Powell

São Paulo, 28 de abril – O presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, manteve o discurso suave e descartou, por ora, qualquer debate para pôr fim à recompra de ativos, mesmo se a inflação ficar acima da meta de 2,00% por algum tempo por conta da reativação da economia americana. Na coletiva após o Comitê Federal de Mercado Aberto, FOMC, manter a faixa de juros básicos entre zero e 0,25%, ele repetiu que qualquer mudança na estratégia será comunicado com uma “boa antecedência” ao mercado. Além disso, afirmou que a redução das recompras só ocorrerá após dados consistentes mostrarem controle da pandemia e de retomada da economia, especialmente no mercado de trabalho, e não apenas por projeções.


Jerome Powell apresentou avaliação mais pessimista sobre retomada econômica

Ele disse também que os membros do comitê não discutiram uma redução das recompras mensais de US$120 bilhões em títulos, que tiraria liquidez dos mercados. Mas deu um susto nas bolsas ao afirmar que considera os preços de alguns ativos muito altos. Os investidores estão cautelosos e acreditam que está chegando o momento de uma diminuição dessas recompras. A análise é feita diante de vários indicadores sinalizando uma retomada da economia americana.

Jerome Powell, porém, tem uma avaliação mais pessimista do que boa parte do mercado. Para ele, a economia cresce de forma desigual, ainda está em marcha lenta e sua recuperação longe de estar completa, principalmente com relação ao desemprego. O presidente do banco central americano afirmou ainda que vê a inflação como temporária e que não se espera uma taxa consistentemente acima da meta enquanto o mercado de trabalho não se recuperar totalmente.

O presidente do Fed também frisou que o FOMC não vê os salários subindo e que vai levar alguns meses para o reequilíbrio do mercado de trabalho. De acordo com ele, a autarquia apoiará a economia enquanto não forem atingidas as metas de emprego, que ele vê ainda longe de serem alcançadas.


Fala do presidente do Fed sobre preços de ativos mexeu com mercados

O presidente da autarquia mexeu com os mercados, porém, ao afirmar que alguns ativos estão com preços muito altos e que haveria “um pouco de espuma” nas valorizações das ações. A fala, que sugere bolhas em alguns mercados, fez as bolsas americanas fecharem o dia em queda.

Os juros longos também recuaram após a fala de Jerome Powell. O rendimento do Treasury de dez anos passou de 1,66% antes da entrevista para 1,61%, e o dólar perdeu força, com o índice DXY recuando 0,35%. Por volta das 17h45, o rendimento era de 1,609%, e o índice DXY caía 0,31%.


Ibovespa ampliou alta após falas de Jerome Powell, e DIs passaram a cair

No geral, as falas do presidente do banco central americano ampliaram o ânimo dos ativos brasileiros. O Ibovespa ampliou a alta e fechou aos 121,0 mil pontos, em alta de 1,39%. O valor foi próximo da máxima do dia de 121,2 mil pontos, alcançada durante o discurso do líder americano.

Já o dólar futuro elevou as quedas após a fala de Jerome Powell. Por volta das 17h45, estava em R$5,360, queda de 1,74%, enquanto os juros futuros, DIs, zeraram os ganhos e passaram a cair em até 5,5 pontos-base.

Texto: Bárbara Leite e Angelo Pavini
Edição: Angelo Pavini, Letícia Matsuura e João Pedro Malar
Arte: Vinícius Martins / TC Mover


Leia também

Nogueira: O Brasil tem muito a ganhar com a blockchain na luta contra a burocracia

FOMC mantém taxa de juros dos EUA e recompras, e vê economia melhor

Especial: Renan Calheiros foca em núcleo tradicional de Jair Bolsonaro

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais