TC Mover
Mover

Payroll indica retomada de empregos e anima Nova Iorque

Postado por: TC Mover em 02/07/2021 às 10:56
Payroll supera consenso

São Paulo, 2 de julho – Depois de dois meses decepcionantes, o relatório Payroll de emprego não-agrícola dos EUA superou a expectativa e teve saldo líquido de 850 mil postos de trabalho em junho. Foram 150 mil contratações a mais do que previa o consenso e, na comparação com maio, 267 mil postos a mais, sugerindo retomada do mercado de empregos. Os índices de Nova Iorque deixaram a cautela do pré-mercado de lado na abertura e passaram a indicar alta para encerrar a semana.

Já a taxa de desemprego subiu levemente, de 5,80% para 5,90%, quando se esperava queda para 5,70%. Poderia ser um indicador de que mais pessoas passaram a procurar trabalho. A taxa de desemprego imediatamente antes da pandemia, em fevereiro, era 3,50%. No pior momento da crise sanitária, subiu a 14,80%.

Em abril e maio, apesar da reabertura acelerada da economia com a vacinação, as contratações ficaram emperradas por fatores como o auxílio extra de US$300 que o governo pagava desde o pacote de estímulos de março. Ocorre que, em junho, vários estados resolveram encerrar antecipadamente esse pagamento, que oficialmente só termina em setembro.

Payroll passou a ser indicador decisivo para calendário de retirada de estímulos à economia

Neste semestre, o Payroll é um indicador especialmente decisivo para calibrar quando começa a retirada dos estímulos emergenciais à economia. O Payroll forte poderia estressar o mercado, mas está prevalecendo o otimismo com a retomada da economia. Ainda há entre 7 milhões e dez milhões a mais de pessoas não recolocadas no pós-pandemia. Além disso, o desemprego subiu, e o crescimento dos salários por hora desacelerou, aliviando temor de inflação.

Por volta das 10h45, o Nasdaq 100 liderava as altas, avançando 0,50%. Enquanto isso, o S&P500 subia 0,26% e o Dow Jones Industrial ganhava 0,01%, praticamente estável. Depois do resultado, os rendimentos dos títulos de dez anos do Tesouro americano chegaram a devolver um pouco da queda, mas voltaram ao patamar de 1,442%, queda de 3,8 pontos-base. O Índice DXY Dólar virou e caía 0,04%.

Texto: Lucia Boldrini
Edição: Guilherme Dogo e  Letícia Matsuura
Arte:  TC Mover


Leia também

Calendário Econômico: Payroll, produção industrial, veículos

Vieira: Centrão fica mais decisório após episódio Covaxin

Projetos da Reforma Tributária devem sair antes do recesso, diz Arthur Lira

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais