TC Mover
Mover

Seguro-desemprego nos EUA sobe pela primeira vez desde abril

Postado por: TC Mover em 17/06/2021 às 13:36
Pedidos de seguro-desemprego nos EUA sobem

São Paulo, 17 de junho – Em meio à retomada econômica americana, o número de pessoas que entraram com novos pedidos de seguro-desemprego nos EUA na semana passada aumentou pela primeira vez desde meados de abril. O número frustrou os consensos de mercado, que esperavam uma nova diminuição.


Pedidos de seguro-desemprego nos EUA chegaram ao maior número desde 15 de maio

Na semana passada, os pedidos de seguro-desemprego somaram 412 mil, contra 375 mil na semana anterior, segundo o Departamento do Trabalho. O consenso do mercado estimava que os pedidos somariam 359 mil. O número revelado hoje é o maior desde 15 de maio.

Ontem, em coletiva após a decisão de juros, o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, reconheceu que os pagamentos de seguro-desemprego nos EUA podem estar pesando no crescimento do emprego.

O presidente do banco central americano, porém, disse que prevê que “esses fatores devem diminuir nos próximos meses, levando a ganhos mais rápidos no emprego”.


Dado indica que ainda pode haver espaço para estímulos ao mercado

O dado de hoje do seguro-desemprego nos EUA sugere que ainda há espaço para estímulos para fazer o mercado de trabalho andar. Por isso, os Treasuries yields de dez anos, que operavam em alta antes do dado, passaram a cair. Por volta das 13h35, recuava 8,5 pontos-base, a 1,484%.

Os índices futuros, pré-abertura, das bolsas de Nova Iorque operavam em queda conjunta antes da divulgação dos dados de seguro-desemprego nos EUA, mas chegaram a arrefecer os recuos após os números. Já por volta das 13h35, o Nasdaq subia 0,29%, enquanto o S&P500 e o Dow Jones caíam 0,49% e 1%, respectivamente.

Texto: Guilherme Dogo
Edição: Cintia Thomaz e João Pedro Malar
Arte: Vinícius Martins / TC Mover


Leia também

Itaú BBA vê queda exagerada na B3 e recomenda compra

Relator acata emendas em MP da Eletrobras para ampliar acordos

Mercados reagem a Federal Reserve, Copom mais duro; no radar, dólar, queda de braço na Eletrobras: Espresso

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais