TC Mover
Mover

Vitória democrata no Senado nos EUA pode levar a onda de vendas, mas é positiva a prazo, diz Raymond James

Postado por: TC Mover em 04/01/2021 às 17:29

São Paulo, 4 de janeiro – A corretora Raymond James avalia que, se as duas vagas no Senado americano pela Georgia, que serão disputadas amanhã em segundo turno, forem para os dois candidatos democratas, haverá uma onda imediata de vendas de ações americanas, o chamado sell-off. Mas também acredita que, a longo prazo, haverá um otimismo crescente diante de esperados estímulos fiscais adicionais, diz em relatório. 

Mesmo uma queda das ações do setor de tecnologia, um dos que poderia sofrer com mais medidas antitruste e maior tributação com uma vitória dupla dos democratas, já que eles passariam a dominar tanto Câmara como Senado, “deve ser encarada como uma oportunidade de compra”, segundo os analistas Ed Mills, Chris Meekins e Beth Childs, que assinam o estudo.

Votação acirrada no Senado americano

A disputa pelas duas cadeiras na Georgia, dizem, está bem acirrada e há 50% de chance para cada lado. O democrata Jon Ossoff, um documentarista, está desafiando David Perdue, enquanto o reverendo Raphael Warnock, pastor titular da histórica Igreja Negra Ebenezer Baptist Church em Atlanta, enfrentará Kelly Loeffler. 

Republicanos podem vencer para frear Biden

“Se os republicanos mantiverem o controle do Senado, o mercado provavelmente será impulsionado para cima, uma vez que remove uma das maiores incertezas, garantindo um governo dividido”, observam.

Nesse cenário, a Câmara seria democrata e o Senado, republicano, evitando que o presidente eleito Joe Biden tomasse medidas mais polêmicas e desfavoráveis às empresas. Por outro lado, as perspectivas de mais estímulos seriam incertas. 

No rol de fatores que favorecem uma vitória republicana amanhã, no estado historicamente republicano, está o fato de os democratas precisarem levar as duas cadeiras para ganhar o controle do Senado, e republicanos precisam apenas de uma – já que atualmente os republicanos já detêm 50 cadeiras, contra 48 dos democratas. As apostas do controle do Senado após a perda do presidente Donald Trump também servem como um fator de motivação para mais eleitores republicanos irem votar.

Falta de apoio republicano para pacote de estímulos pode pesar nos votos

Já entre os motivos favoráveis aos democratas estão o fato de a votação em novembro ter tido um dos mais altos índices de adesão nos principais condados, provavelmente indicando alto entusiasmo entre os democratas, mudanças demográficas no eleitorado da Georgia, aumentando a base democrata. 

A republicana Loeffler ser um senador nomeado pode ter perdido votos em protesto por não ter apoiado o aumento dos cheques à população no último pacote de estímulos de US$600 para US$2 mil aprovado semana passada, avaliam.

Índices americanos caem com receio de Covid-19 e votação do Senado

Perto das 17h10, os índices americanos S&P500, Dow Jones e Nasdaq recuavam 1,74%, 1,61% e 1,66%, respectivamente. Além dos receios com novas restrições pela Covid-19, diante da escalada de uma nova variante do vírus, o mercado se preocupava com a eleição das duas vagas na Georgia. 

A informação revelada neste domingo de que o presidente Donald Trump havia feito pressão sobre um senador republicano para ele “encontrar” votos suficientes para reverter sua derrota no estado tem ajudado, segundo sites de apostas, a elevar a chances democratas na disputa. 

Texto: Bárbara Leite
Edição: Kariny Leal e Letícia Matsuura
Imagem: TC Mover

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Saiba Mais