TC Mover
Mover

Agenda do Investidor: bolsas mundiais, IPCA-15, PMIs e fusões

Postado por: TC Mover em 23/09/2020 às 13:55
A agenda do investidor traz as bolsas mundiais, inflação do IPCA-15, PMIs com a atividade da Zona do Euro, Reino Unido e EUA, além de dados sobre confiança da Alemanha. Confira.

A agenda do investidor traz as bolsas mundiais, inflação do IPCA-15, PMIs com a atividade da Zona do Euro, Reino Unido e EUA, além de dados sobre confiança da Alemanha. Confira.

Abertura e fechamento das bolsas mundiais

Após fecharem ontem em alta, as bolsas dos Estados Unidos e do Brasil estão em baixa hoje. Os índices S&P500 e Dow Jones apresentavam queda de 0,65% e 0,38% respectivamente por volta das 13h00. O índice Nasdaq, com os principais papéis de tecnologia, despencava 1,31%.

No Brasil, o Índice Bovespa, que reúne as principais ações do mercado brasileiro, recuava 0,83% no início da tarde, somando menos que os 97 mil pontos do último fechamento. Os investidores acompanham as notícias de fusão da Localiza e Unidas e a desistência da BR Partners de abrir seu capital.

Na Ásia, o índice Nikkei, de Tóquio, encerrou as atividades em queda de 0,06%. Enquanto isso, Hang Seng e Shangai terminaram o dia em uma sutil alta de 0,11% e 0,17% respectivamente.

O índice Euro Stoxx600 apresentava uma alta considerável para um dia mais negativo, de 0,55% por volta das 13h00. Os dados econômicos divulgados hoje mostraram uma recuperação forte no setor industrial europeu, mas fraca no segmento de serviços, com o receio de retomada da epidemia de coronavírus ganhando força nos últimos dias.

 

Agenda do Investidor

Confiança alemã – A Alemanha divulgou nesta quarta-feira dados sobre a confiança alemã. O dado referente ao mês de outubro ficou ligeiramente abaixo do anterior, apresentando queda de 1.6, ante 1.8 de setembro.

PMI – Ainda na Alemanha, saiu também o Índice de Gerentes de Compra, PMI, de setembro. No PMI Industrial, o índice ficou em 56,6 pontos, acima do consenso que esperava 52,5. O PMI de serviços, no entanto, ficou abaixo do consenso de 53,0 e apresentou 49,1 pontos. No PMI Composto, que reúne os outros dois, o dado foi para 53,7 pontos, ante 54,4 do mês anterior.

Zona do Euro e Reino Unido – O Reino Unido e a Zona do Euro também divulgaram seus PMIs industrial, de serviços e composto. A Zona do Euro teve o PMI mensal maior do que o último levantamento, com 53,7 pontos, ante 51,7 do mês anterior. Enquanto isso o PMI de serviços apresentou 47,6 pontos, ante 50,5 de agosto. No PMI composto, o dado de setembro ficou em 50,1 pontos, ante 51,9 do mês anterior. No Reino Unido, os dados do PMI de serviços ficaram 55,1 pontos, menor do que o apresentado em agosto. O PMI industrial também ficou abaixo do dado de agosto, com 54,3 pontos. No PMI composto o fechamento foi em 55,7 pontos, ante 59,1 do mês anterior.

Nos EUA – Os Estados Unidos também anunciaram os PMIs referentes a setembro, que ficaram acima dos 50 pontos, que indicam crescimento. O PMI industrial registrou 53,5 pontos, ante 53,1 de agosto. No dado de serviços, o PMI ficou em 54,6 ante 55,0 do mês anterior. O PMI composto, que reúne indústria e serviços, ficou em 54,4 pontos, ante 54,6 de agosto.

Sabatina Powell – Esta quarta-feira marca também o segundo dia da sabatina de Jerome Powell, presidente do Federal Reserve, banco central americano, no Congresso dos Estados Unidos. Na sabatina de ontem, Powell alertou os parlamentares que a recuperação econômica do país dependerá do controle da pandemia e novos incentivos. Os diretores do Fed Loretta Mester, de Cleveland, e Charles Evans, de Chicago, discursam nesta quarta-feira.

Preços ao consumidor – Também tem espaço na agenda do investidor desta quarta o Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15, IPCA-15. Ele é usado como prévia para o índice do mês. Os dados apontam uma alta de 0,45% no índice mensal e 2,65% no anual. A alta apresentada no IPCA-15 de agosto havia sido de 0,23% na comparação mensal e 2,28% na anual. Além disso, saíram também as informações do Índice de Preço ao Consumidor Semanal, IPC-S, calculado pela Fundação Getúlio Vargas, FGV. Nessa semana, o IPC-S mostrou alta de 0,70% ante 0,58% do último levantamento.

Sondagens – Foram divulgadas duas sondagens também nesta quarta-feira. Uma é dos consumidores, feita pela Fundação Getúlio Vargas, que ficou em 83,4 pontos em setembro, mostrando melhora em relação aos 80,2 do mês anterior. A outra é da indústria de construção, que registrou 51,4 pontos em agosto, 3,3 pontos frente ao mês de julho. Os números acima de 50 apontam para o aumento das atividades.

Transações correntes – O Banco Central, BC, divulgou o fluxo cambial desta semana e as transações externas de contas-correntes, ou simplesmente transações correntes, de agosto. No mês passado, as transações correntes tiveram saldo de US$1,6 bilhão, dado que cresceu em agosto, fechando em US$3,7 bilhão. O investimento estrangeiro direto de agosto, voltado para empreendimentos no país, apontou para um número abaixo do registrado no mês anterior, fechando em US$1,4 bilhões, ante US$2,7 bilhões de julho.

Ata do Japão – Na noite de hoje, o Banco Central do Japão, BoJ, vai divulgar a ata da reunião que definiu a taxa de juros do país.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis