TC Mover
Mover

Aluguel pode subir quase 18% em outubro com alta de IGP-M

Postado por: TC Mover em 29/09/2020 às 21:16

O Índice Geral de Preços do Mercado, IGP-M, subiu 4,34% em setembro em relação a agosto. Com esse resultado, o acumulado do índice no ano ficou em 14,40% e, em 12 meses, 17,94%. Assim, o aluguel e outros contratos com reajuste em outubro corrigidos pelo indicador podem subir 17,94%. A inflação dos preços ao produtor, ao consumidor e à construção contribuíram para este resultado.

As commodities, em especial a soja, as passagens aéreas e o materiais e equipamentos de construção são destaques na alta do IGP-M, de acordo com André Braz, coordenador dos Índices de Preços da FGV.

Em setembro do ano passado, a realidade do IGP-M era outra, permanecendo-se praticamente estável na comparação mensal, queda de 0,01%, e acumulando apenas 3,37% em 12 meses.

IGP-M, o índice dos contratos

O Índice Geral de Preços, IGP, mede a atividade econômica dos principais setores brasileiros. Feito pela Fundação Getúlio Vargas, FGV, esse indicador é uma média ponderada dos principais preços da economia, usando em seu cálculo o Índice de Preços ao Produtor Amplo, IPA, com peso de 60%, o Índice de preços ao Consumidor, IPC, com 30%, e o Índice Nacional de Custos da Construção, INCC, com peso de 10%. Assim, os preços no atacado acabam tendo peso maior no índice e, como são mais influenciados pelo dólar e pelas commodities, tornam os IGPs mais sensíveis a esses preços.

O IGP tem três periodicidades de coletas de informações. O IGP-10 considera os preços entre o dia 11 de um mês e o dia 10 do mês de referência. O IGP-DI, coleta os dados do dia 1 a 30 do mês de referência. E o IGP-M, reúne as informações do dia 21 de um mês ao dia 21 do mês de referência.

O IGP-M é geralmente utilizado em correções de contratos, como aluguel e prestação de serviços, além dos reajustes de tarifas públicas, como a energia e a telefonia. Assim, por levar em conta a variação de preço aos produtores, consumidores e do setor de construção civil em seu cálculo, o IGP-M pode influenciar no valor da moradia e de serviços de modo geral.

Reajuste do aluguel com IGP-M

A base do cálculo dos reajustes de aluguel geralmente é o IGP-M. Mas como calcular? Primeiro, some 1 com o acumulado dos últimos 12 meses. Então, multiplique pelo preço do aluguel. Por exemplo, para corrigir o valor de um aluguel de R$1.000 considerando o IGP-M de setembro, basta multiplicar 1.000 por 1,1794. O novo preço seria R$1.179,40.

A forte alta do índice pode criar dificuldades para muitos inquilinos que não terão a mesma correção em seus ganhos ou mesmo seus rendimentos. Assim, apesar dos contratos, analistas recomendam que os inquilinos tentem negociar com os proprietários uma correção menor nos contratos. O mercado de locação já vinha fraco e, com os efeitos da pandemia, devem continuar com maior oferta de imóveis para alugar, favorecendo os inquilinos.

Para os proprietários, pode ser melhor negociar um reajuste menor no curto prazo e manter o imóvel ocupado e proporcionando renda.

Texto: Letícia Matsuura
Edição: Angelo Pavini
Imagem: Divulgação

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis